Nebulas Token NAS

$0.6025
Market Cap $ 27.413 MM (#116)
24h Volume $ 2.759 MM
Chg. 24h: 4.60%
Algo. score 3.6/5  (#152)
Show Quick Stats

Nebulas Token News

Cuidado com novo malware que rouba seus Bitcoins

Por: Livecoins Com a internet possibilitando milhares de downloads de músicas, vídeos e filmes todos os dias, uma nova vulnerabilidade foi encontrada que pode roubar suas criptomoedas. Para quem possui alguma cripto e sabe que exchange não é wallet, deve estar sempre atento a suas economias a fim de evitar ser roubado por um atacante malicioso, portando cuidar das suas wallets e da forma que faz as transações é fundamental para evitar problemas. Ao preparar um fim de semana com aquela maratona de filmes e séries após baixar os torrents espalhados pela web, os usuários nem imaginam que podem também estar se colocando em uma situação de risco com o novo malware descoberto pelo usuário do Twitter 0xffff0800. Em sua publicação no microblog, ao baixar um torrent pelo site Pirate Bay, quase foi infectado. O mesmo se anuncia como Pesquisador de Segurança e Pentester, o que o fez ir além para descobrir o que o malware era capaz de explorar, e compartilhou sua descoberta com a comunidade de segurança mundial no último dia 11 de janeiro. Em vez de conter o filme, a pasta tinha um arquivo com o nome do filme e uma extensão .lnk que, ao ser aberta, executava um comando malicioso que implantava um injetor de anúncios em vários mecanismos de pesquisa, como Google e Yandex (popular na Rússia e países vizinhos). A equipe de segurança e pesquisa da Bleeping Computer se interessou pelo caso, e descobriu que a ameaça na verdade era muito mais do que infectar o computador do usuário com anúncios nas pesquisas, mas tambpem roubar criptomoedas. No relatório detalhado publicado no último dia 12 de janeiro, a empresa disse o usuário infectado ao acessar um site que continha uma carteira de Bitcoin ou Ethereum divulgada de forma pública na verdade estava a ver endereços dos hackers. Se o usuário copiasse o endereço das criptomoedas para realizar uma transação, estaria na verdade enviando para os hackers os seus fundos. Além disso, o malware infectava sites como a Wikipedia pedindo falsas doações em criptomoedas e que já continham valores nos endereços no momento da apuração do Bleeping Computer. Ou seja, alguém já pode ter sido pego pela falha. Fonte: https://www.bleepingcomputer.com/news/security/fake-movie-file-infects-pc-to-steal-cryptocurrency-poison-google-results/ O aviso final da empresa de segurança deixa claro para usuários a mensagem “Esteja avisado que a obtenção de filmes de rastreadores de torrent pode proporcionar a você mais do que algumas horas de entretenimento, pois o malware pode se esconder nos arquivos que acompanham e ficar com você por muito mais tempo“. De forma irônica, o filme que foi baixado pelo 0xffff0800 que o fez descobrir o caso se chama “A Garota na Teia da Aranha“, e é um filme de temática hacker. O grupo responsável por ataques deste tipo é conhecido desde 2015, sob o codinome CozyBear, e sabe-se que são da Rússia e tem o foco dos ataques em sistemas Windows. O artigo Cuidado com novo malware que rouba seus Bitcoins apareceu primeiro em Livecoins.

a day ago

Althash: A Blockchain solucionadora de problemas da comunidade Htmlcoin

Por: Livecoins A HTMLCoin é um híbrido das tecnologias Bitcoin e Ethereum aliando eficiência, rapidez e resiliência. Ela é mantida e atualizada regularmente com as atualizações de software mais recentes do núcleo do Bitcoin, bem como aprimorada com recursos desenvolvidos por sua equipe interna de tecnologia e por sua comunidade. Há projetos em andamento que estão alimentando a perspectiva de que a HTMLCoin tornar-se não apenas um nome familiar, mas uma solução. Althash Althash é a blockchain que usa a HTMLCoin como GAS para todas as suas transações. Portanto,você pode se referir com segurança ao Althash Blockchain como sendo alimentado pela HTMLCoin. O Althash Web Platform (AWP) é uma ferramenta que atua como a interface web entre os usuários e as funções e recursos da blockchain, como projetos DApp e contratos inteligentes. Servindo como o hub principal para aplicativos descentralizados na Althash Blockchain, o Althash Web Platform hospeda a maioria dos produtos e serviços Althash e HTMLCoin. Ela serve como plataforma de implementação para aplicativos descentralizados (DApps). Suporta produtos desenvolvidos e facilita os serviços implementados na Blockchain Althash. Os produtos Althash podem ser implantados como novos DApps na plataforma AWP, bem como aplicativos da web autônomos com sua própria identidade visual e domínio de internet. Na lista abaixo, podemos ver os DApps internos do AWP e os Althash Suites independentes: Althash Health Descrição: Com o foco em desenvolvimento de produtos de comunicação em saúde que atenderão à crescente demanda por serviços relacionados à saúde em países recentemente desenvolvidos e regiõesem desenvolvimento do mundo. Atualmente o projeto está testando certidões de nascimento e serviços de registro de saúde nas Filipinas. Objetivos: Ele projeta e monta ferramentas de comunicação de saúde e registros para clientes institucionais. Também ajuda os usuários a encontrar produtos de assistência médica e administrar registros entre provedores de serviços de saúde. O crescimento exponencial de aplicações blockchain pode beneficiar a saúde da população e tornar mais eficiente o processo de registros médicos e dados gerados por pacientes. Caso de Uso: A Fundação Kinasang’an está fazendo uma parceria com a empresa de tecnologia HTMLCoin LLC para utilizar um de seus produtos, o MyOffspring. A Blockchain Althash está atualmente introduzindo tecnologia blockchain para organizações sem fins lucrativos nas Filipinas. O Alt DApp dentro do conjunto de Saúde do Althash que será usado pela Fundação Kinasang’an é o Myoffspring (já lançado). Este é um DApp que permite aos usuários criar um ambiente digital e imutável de certidão de nascimento acessível para seus filhos. Althash Business Althash bussines Descrição: O principal objetivo é transformar as empresas, proporcionando-lhes a capacidade de descentralizar os atributos dos produtos e rentabilizar os serviços de forma eficaz através de aplicações blockchain. Objetivos: Ele gerencia ativos de produtos entre os proprietários de empresas, associações e instituições e formula ferramentas para ajudar na troca eficiente de bens e serviços. Token Farm Para aqueles interessados em criar seu próprio token, este é o DApp. Com apenas alguns cliques auto-explicativos, você está pronto. Isso desmistificou a criação de tokens, tornando muito mais simples. Assim, você não precisa ser um programador de software para possuir seu token. Conhecido como HRC20, os tokens criados no Token Farm já estão abrindo caminhos. Alt proof Este é um pacote de autenticação e verificação de produtos. Serviços relacionados estão sendo desenvolvidos com base neste Dapp. O Dapp pode ser usado para gerenciar registros importantes para fins de posteridade e autoconservação, ele servirá como um notário pessoal e para registro institucional! Ele autentica e verifica o conteúdo dos documentos e outros materiais eletrônicos na blockchain, bem como facilita a administração e o gerenciamento de registros eletrônicos. Sovereing Money Sovereign Money ou SVM $, é um serviço de plataforma web sob a Althash Blockchain que permite que empresas sem fins lucrativos, pequenas, médias empresas e usuários individuais usem esta criptomoeda para troca local de bens e serviços. O SVM tem a capacidade de expandir e contrair, ao contrário de todas as criptomoedas fixadas no fornecimento. Essa inovação permitirá que a SVM responda às necessidades das economias locais. Althash E-governance Descrição: Esse conjunto de governança eletrônica abrigará serviços governamentais, desde DApps de cidadãos, sistemas de votação on-line, DApps de governo a funcionários e muito mais. A governança eletrônica visa tornar o serviço governamental eficiente, acessível e conveniente para todos. É uma forma segura e transparente de manutenção de registros que complementará e, em alguns casos, substituirá as transações de documentações em papel nos governos. Objetivos: Melhora os serviços dos governos, fornecendo i

a day ago

Developers, don't forget to participate in the Nebulas Testn...

Developers, don't forget to participate in the Nebulas Testnet Developer Incentive Program. By participating, you c… https://t.co/OVtK7Yux4E

2 days ago

“Era do gelo” está chegando: Ethereum pode sofrer alguns atrasos nas próximas semanas

Por: Livecoins A coisa não está fácil para o Ethereum. Os Core Devs e Security Community anunciaram que o Hard Fork Constantinople seria adiado já que pesquisadores da ChainSecurity descobriram que uma das implementações do upgrade teria o efeito colateral de deixar a rede vulnerável a reentrancy attacks (um ataque similar ao que ocorreu com The DAO). Um número significante de nodes já havia sido atualizado em preparação para o fork e tiveram que reverter para a versão anterior para evitar que acabassem criando um fork, saindo do consenso. Felizmente, o bloco 7.080.000 — em que aconteceria o fork — já passou e tudo correu bem. Aparentemente, no entanto, esse não seria o único problema (não estou nem considerando questões como a diminuição drástica do número de nodes, dependência da Infura ou o fato de mesmo grandes companhias ligadas a rede, como a BlockCypher, terem dificuldades de atualizar e sincronizar seus nodes devido ao tamanho excessivo de seu Blockchain) que eles terão que enfrentar com o atraso do fork. A situação ficará ainda mais complicada por conta do fato de que a “bomba de dificuldade” já começou a produzir efeitos. Quanto o Hard Fork Byzantium Hard Fork (Bloco 4.370.000 em outubro de 2017) atrasou a bomba de dificuldade, ele na verdade estipulou que 3 milhões de blocos a frente estaríamos no mesmo grau de velocidade do tempo entre os blocos em que estávamos antes desta primeira fase do Hard Fork Metropolis (Byzantium) e não que passaríamos a sentir os efeitos a partir daquele bloco. Isso significa que o Ethereum já está sofrendo os efeitos da “bomba”. Quando os efeitos foram sentidos pela primeira vez, chegamos a ter blocos tão lentos quanto 40 segundos (deveriam ser 14). Afri Schodeon, desenvolvedor da Parity, foi o primeiro que percebeu, no dia 15 de janeiro, que a bomba estava “ativa”, o que foi confirmado por Eric Conner, fundador do Ethhub. O que exatamente isso tudo significa? Dados do etherscan mostram que já iniciamos um crescimento no tempo médio entre os blocos: Então nós já estamos vendo os efeitos da bomba de dificuldade. Essa “ferramenta” foi desenhada para ajustar exponencialmente a dificuldade (a partir de um determinado bloco) até tornar impossível a mineração de Ethereum. É nesse momento que, supostamente, veríamos uma transição “forçada” do protocolo para Proof of Stake. O que a bomba de dificuldade faz é, após calcular qual a dificuldade que seria necessária para manter o block time, somar 2^38. Alguns cálculos que meu amigo Níckolas Goline (desenvolvedor Blockchain e professor na Blockchain Academy) me apresentou mostram que no bloco 7.200.000 (em menos de 30 dias) teremos uma média de tempo entre os blocos beirando 30 segundos. Isso será prejudicial para muitos Dapps, então os desenvolvedores do Ethereum terão que se apressar na correção dos bug, já que sem o Hard Fork veremos os ‘block times’ dispararem, tornando tudo muito lento na Blockchain do Ethereum... Hasu: Quando você esquece de apertar o botão soneca da sua bomba de dificuldade. (sobre o tweet do Eric dizendo que a bomba realmente já foi “ativada”) Eric Conner: Bem, nós não esquecemos, nós apenas continuamos errando o botão. O artigo “Era do gelo” está chegando: Ethereum pode sofrer alguns atrasos nas próximas semanas apareceu primeiro em Livecoins.

2 days ago

BitcoinTrade vai listar Ripple

Por: Livecoins A BitcoinTrade anunciou a listagem da criptomoeda Ripple. Por meio de um email enviado aos clientes da plataforma, a empresa disse: “É com imensa satisfação que anunciamos que dentro das próximas semanas disponibilizaremos mais uma moeda ao nosso portfólio: Ripple (XRP).” Ripple vai ser a quinta criptomoeda disponível na corretora que já conta com negociação de Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), Litecoin (LTC) e Bitcoin Cash (BCH). De acordo com o Market Cap das criptomoedas, Ripple tem hoje um mercado de US $ 14 bilhões, e é a segunda maior criptomoeda em capitalização de mercado. A moeda digital que atualmente é negociada por US $ 0,32, já teve valor de US $3,18 em sua maior alta no final de 2017, quando a indústria das criptomoedas experimentou sua maior popularidade. A empresa informou tambem que está “preparando uma série de lançamentos e melhorias para o primeiro semestre de 2019. Serão muitas novidades, como alguns produtos financeiros sofisticados, atualizações na plataforma, nos aplicativos mobile e parcerias importantes.” A BitcoinTrade iniciou suas operações em meados de 2017, desde então se tornou uma das mais importantes plataformas do país, assumindo a liderança em volume de Bitcoin negociado diáriamente. De acordo com o Coin Market Cap, a BitcoinTrade movimentou mais de R$ 1.5 milhão nas últimas 24h, sendo 92% deste volume em em Bitcoin. Sobre a Ripple A moeda digital se saíu muito bem em 2018. Passou Ethereum no ranking de criptomoedas, e atualmente ocupa essa posição. O valor de mercado da Ripple hoje ultrapassa US $ 14 bilhões. É a segunda maior criptomoeda do mundo e está listada em todas as principais corretoras de criptomoedas. 2018 foi um grande ano para a moeda e é provavel que seja ainda melhor nos próximos anos. A razão pela qual podemos dizer isso é porque as previsões de preço da moeda parecem otimistas. Tudo graças às suas múltiplas parcerias com Bancos e Provedores de Pagamento, a moeda está rapidamente ganhando força e sendo eleita como uma das moedas de troca e transações. Muitos bancos em todo o mundo têm procurado a blockchain da Ripple para serem integrados em seus sistemas, para aumentar a eficiência e tornar a rede mais segura. Com essa demanda pela blockchain da empresa, o preço da moeda digital XRP também deve subir. A XRP da Ripple também pode ser transacionada com uma velocidade de até 1.500 transações por segundo, o que é muito comparado à velocidade do Bitcoin, que é de 7 transações por segundo. O artigo BitcoinTrade vai listar Ripple apareceu primeiro em Livecoins.

2 days ago

Halving do Bitcoin está 66% completo

Por: Livecoins O halving do Bitcoin é um evento esperado igual ao dia 29 de fevereiro, ou seja, só acontece a cada quatro anos. O Halving é um fator da rede Bitcoin que faz com que a recompensa dos blocos produzidos pela atividade de mineração, utilizando o Proof-of-Work (POW), seja diminuída pela metade. No ano de 2012 ocorreu o primeiro halving na rede Bitcoin, em meados de novembro, que após cerca de 210.000 blocos minerados teve a recompensa de 50 BTCs cair para 25 BTCs por bloco. O segundo halving foi no ano de 2016, em que o Bitcoin tinha até então a recompensa pelo bloco minerado de 25 criptomoedas, e passou a ser 12.5 BTCs por bloco válido. Com o evento acontecendo no próximo ano de 2020, que deverá ocorrer por volta do mês de maio, a recompensa por bloco passará a ser de 6.25 BTCs por bloco, o que daria na cotação do momento da escrita deste R$ 84.311. É claro que a estimativa anterior de valores é uma aproximação grotesca, principalmente pelo fato de que os blocos válidos também possuem as taxas das transações, que são oferecidas ao minerador que ganhou a corrida do bloco. Visto isso, contando a partir deste janeiro de 2019, o próximo halving já estaria 66% completo considerando a altura dos blocos minerados até a data deste, que já passa do bloco 558.860. Para se ter essa informação é bom verificar os block explorers da rede. Mais do que isso, muito se fala sobre os preços do Bitcoin nas exchanges do mundo, as vezes até sem olhar o avanço da tecnologia nos últimos tempos, mas no quesito halving, ao se analisar os dois primeiros que aconteceram, pode ter uma luz no fim do período bear. Quando se corta a recompensa pela metade, o Bitcoin se torna um bem mais escasso, o que faz com que a sua demanda e oferta possa ser um fator que pese para o aumento dos preços. Quanto menos disponível, mais precioso se torna um bem. Na análise histórica do primeiro halving, que ocorreu em 2012, o Bitcoin custava cerca de U$ 12 por unidade, e em meados de 2013 bateu a marca de mais de U$ 1 mil dólares por unidade. No segundo episódio ocorrido em 2016, o Bitcoin estava cotado a cerca de U$ 670 por moeda, e em dezembro de 2017 viu chegar ao preço máximo do Bitcoin de U$ 20 mil dólares. É por isso que o halving de 2020 pode ser uma das principais inspirações no horizonte, e para quem faz o hold do ouro digital, esse momento é esperado com atenção mas um alerta cabe aqui: os fatos passados não refletem o futuro. Portanto é sentar e esperar para ver o que acontece. O incentivo pela mineração do Bitcoin, a medida em que a recompensa pelos blocos vai sendo diminuída, é justamente em relação as taxas de mineração, que têm que ficar mais atrativas para que a segurança da rede continue sempre em alta, e isso faz com que a importância da valorização dos preços da moeda ganhe mais um peso na balança, principalmente na perspectiva dos mineradores que andam apertados. A moeda Litecoin também possui um halving nos próximos meses, programado para agosto de 2019 o mesmo já está mais de 86% completo, considerando também a altura dos blocos. A contagem regressiva para a lua já começou, mas a velha dica é sempre a mais importante: estude muito bem antes de investir em criptomoedas e o faça somente após sentir segurança das suas ações. O artigo Halving do Bitcoin está 66% completo apareceu primeiro em Livecoins.

2 days ago

Ops! Atualização da plataforma Ethereum é adiada após falha de segurança ser descoberta

Por: Livecoins Em um comunicado oficial no blog da Ethereum, desenvolvedores da plataforma disseram que decidiram adiar o hard fork após pesquisadores de segurança identificarem uma potencial vulnerabilidade em uma das atualizações. A ChainSecurity, uma empresa de auditoria, revelou que a integração da Proposta de Melhoria da Ethereum 1283 (EIP 1283) permitiria que invasores roubassem fundos dos usuários. Em uma chamada de emergência, na qual participaram Vitalik Buterin, Hudson Jameson, Afri Schoedon e outros, os desenvolvedores confirmaram que a atualização do hard fork deve ser adiada, conforme o problema é avaliado. O Comunicado diz: O Ethereum Core Developers e a Ethereum Security Community foram informados sobre os possíveis problemas relacionados a atualização Constantinople identificados pela ChainSecurity em 15 de janeiro de 2019. Estamos investigando possíveis vulnerabilidades e seguiremos com atualizações nesta postagem do blog e em canais de mídia social. Os principais interessados da comunidade Ethereum determinaram que a melhor ação será adiar a atualização planejada no bloco 7.080.000 em 16 de janeiro de 2019. Isso exigirá que qualquer um que execute um nó (operadores de nó, exchanges, mineradores, carteiras, etc ...) atualize para uma nova versão do Geth ou Parity antes do bloco 7.080.000 que ocorrerá em aproximadamente 32 horas a partir da publicação deste post. O artigo da ChainSecurity vai a fundo na potencial vulnerabilidade e em como os contratos inteligentes podem ser verificados quanto à vulnerabilidade. Em resumo: - A EIP-1283 introduz um custo de gas mais barato para operações SSTORE - Alguns contratos inteligentes (que já estão na blockchain) podem utilizar padrões de código que os tornariam vulneráveis ​​a um ataque de reentrada após a atualização Constantinopla. - Estes contratos inteligentes não são vulneráveis ​​antes do upgrade. Contratos que aumentam a probabilidade de serem vulneráveis ​​são contratos que utilizam uma função transfer () ou send () seguida por uma operação de mudança de estado. Um exemplo de tal contrato seria aquele em que duas partes recebem fundos em conjunto, decidem como dividir os fundos e iniciam o pagamento desses fundos. O chamado “ataque de reentrada” permite que um ator malicioso “re-insira” uma função na blockchain várias vezes: “Imagine que meu contrato tem uma função que faz uma chamada para outro contrato... Se eu sou um hacker, e serei capaz de acionar uma função enquanto a função anterior ainda estava em execução, eu poderia ser capaz de retirar fundos dos usuários.” Explicou a CoinDesk. Mesmo com o atraso, é de conhecimento geral que a atualização trará benefícios de longo prazo para a rede blockchain da plataforma Ethereum. Considerando a economia simples da oferta e demanda, a plataforma pode ter uma alta devido à redução da emissão de tokens com a atualização Constantinople, que vai reduzir a recompensa por blocos de 3 para 2 ETH. 1/ #Ethereum‘s Constantinople fork is coming on block 7080000, around January 16, 2019. Constantinople will reduce the block rewards from 3 to 2, decreasing new $ETH supply accordingly. On the long run, this is decidedly bullish. https://t.co/4bbgAHMz7Z — Alex Krüger (@Crypto_Macro) December 24, 2018 A atualização Constantinopla também vai tornar a mineração de Ethereum mais barata, isso é positivo para o ecossistema Ethereum, já que muitos especialistas procuram a lucratividade nas empresas de mineração. Preço Ethereum cai Esta notícia não foi boa para a Ethereum, que viu seu preço em cair miseravelmente. No momento da redação deste artigo (22:00h), cada ETH estava sendo negociado a US $ 119 cada, registrando uma perda de 6% nas últimas 24 horas, de acordo com dados do Livecoins. Preço Ethereum em queda. Imagem: Livecoins A situação já não estava boa para a plataforma Ethereum. Agora ficou um pouquinho pior, mas, ainda bem que a atualização não subiu em produção com esta falha, poderia ser o fim da plataforma de contratos inteligentes mais famosa o mundo. E, que pena também que a falha foi divulgada tão em cima da hora, parece uma conspiração. São muitas emoções. Nada de novidade para o mercado de criptomoedas. Informações da Coindesk, CCN, E EWN O artigo Ops! Atualização da plataforma Ethereum é adiada após falha de segurança ser descoberta apareceu primeiro em Livecoins.

3 days ago

Belarus lança plataforma para compra de ações com criptos

Por: Livecoins Belarus, ou também conhecida como Bielorrússia, vê um lançamento de uma bolsa de valores inovadora em seu país, que irá aceitar Bitcoin e Ethereum. Na verdade o país tem passado por uma revolução no campo da infraestrutura de TI desde meados de 2015-2016, logo após uma recessão que favoreceu assim as empresas de inovação. Desde 2017, a empresa aprovou uma lei sobre as criptomoedas, a fim de assim conseguir mais investimentos estrangeiros no país. E agora, de acordo matéria vinculada pela Reuters, foi lançado no último dia 15 de janeiro uma plataforma de compra de ações, ouro, moedas estrangeiras e vários outros ativos com criptomoeda. A Reuters informou ainda que o projeto foi lançado por duas empresas de investimento com foco em TI, a VP Capital e a Larnabel Ventures, e se chamará Currency.com. O CEO da VP Capital, Viktor Prokopenya, disse a emissora que “Esta é a primeira plataforma no mundo onde os criptoinvestidores poderão diversificar seus investimentos em ativos reais”. Os investidores comprarão tokens, através de um site ou aplicativo, que estão atrelados a ativos do país ou estrangeiros. Essas operações estão isentas de impostos até 2023. No dia 15 a empresa emitiu 150 tokens, mas espera-se que a marca chegue a cerca de 10 mil ativos negociados com criptomoedas, tendo a plataforma já recebido mais de 2 mil pedidos de registro já nas duas primeiras horas da abertura. A bolsa que terá um processo de KYC eficiente, ainda teve preocupação de informar que “Os padrões que foram desenvolvidos na Bielorrússia estão corretos, eles correspondem a práticas internacionais aceitas”, disse Prokopenya. O país, que foi parte da União Soviética, ainda sofre com alta burocracia e forte presença do estado, e ainda hoje recebe subsídios russos para se manter em dia. O setor de TI de Belarus cresceu cerca de 20% ao ano, com as exportações do mesmo crescendo 40% nos primeiros nove meses de 2018, após ultrapassar a marca de U$ 1 bilhão pela primeira vez em 2017. A nova bolsa é uma empresa com ambição de se tornar referência em um país que sente efeitos de uma crise recente, e pode ter uma grande busca por investidores nesta modalidade se conseguir provar que é uma operação sólida. Além deste fato, só a questão de ser a primeira do mundo que não seria bem uma verdade, conforme noticiou recentemente o Livecoins sobre uma empresa da Estônia que já estaria entrando também neste ramo, com a curiosidade que são países quase vizinhos e que foram parte da antiga URSS. O artigo Belarus lança plataforma para compra de ações com criptos apareceu primeiro em Livecoins.

3 days ago

O que é a Mainframe (MFT)

Por: Livecoins A WEB 2.0 nos deu poder de criar conteúdo na internet - tarefa que na WEB 1.0 era feita apenas pelos webmasters - podemos publicar vídeos no Youtube, fotos no Instagram, fazer postagens no Facebook e muito mais. Todos esses sites “são de graça”, e, existe uma teoria que diz que “se um site é gratuito, o produto é você“. Pois bem, vivemos em um ambiente online que não existe privacidade, aceitamos isso quando damos “ok” nos termos de uso de centenas de sites que nos cadastramos todos os dias. Quando alguém pergunta se estamos bem com isso, ele pode ouvir uma resposta condescente de que “pouco importa a privacidade”. Afinal, quase ninguém sabe ao certo o que essas empresas podem fazer com nossos dados, então, “basta colocar um durex na câmera do notebook e depois excluir às mensagens do facebook”, certo? Não é bem assim, os problemas de privacidade e segurança vão muito além do que os usuários conseguem perceber, pegue como exemplo o caso recente do Facebook e a Cambridge Analytica, a empresa vendeu dados de usuários para manipular as eleições dos EUA. Insano! certo? Isso é só a ponta do Iceberg! Já houveram casos que empresas monitoravam o status do whatsapp de usuários, e aqueles que passavam a noite inteira online começaram a receber anúncios de empréstimo bancário, ou seja, de alguma forma a empresa fez um cruzamento de dados e chegou a conclusão que insônia poderia estar ligado a problemas financeiros. E não acaba aqui, uma varejista americana consegue descobrir quando uma pessoa está gravida antes mesmo dela saber. É difícil citar todos os casos de como nossos dados são usados e explorados por essas empresas que nos oferecem serviços “de graça”. Além disso, esses bancos de dados com todas nossas informações são um prato cheio para hackers. A WEB 2.0 não é segura e nem anônima. Ela precisa ser atualizada para uma nova versão que ofereça segurança e privacidade aos usuários, e é aqui que a Mainframe entra. O que é a Mainframe (MFT)? Mainframe é uma plataforma descentralizada que usa a tecnologia blockchain e várias outras tecnologias baseadas em criptografia, a fim de fornecer um protocolo resistente à censura e vigilância para aumentar a privacidade dos seus usuários. A Mainframe também é um protocolo blockchain que fornece kits de desenvolvimento dApps (aplicativos descentralizados). Esses kits visam facilitar a integração de seu protocolo de mensagens com uma variedade de linguagens de programação, dispositivos e sistemas operacionais. A plataforma Mainframe conta com uma rede de nós para retransmitir e rotear pacotes de dados pela rede. Os nós são incentivados pelos tokens Mainframe (MFT), que é a criptomoeda nativa da plataforma Mainframe. O token Mainframe é reconhecido pelo símbolo “MFT“. A visão que a Mainframe está vendendo é aquela composta por aplicativos imparáveis. É uma camada de comunicações web3 que é invulnerável às ameaças atuais de hackers, privacidade e censura, a Mainframe é a atualização ideal para a Internet como a conhecemos atualmente. Então, o que é Mainframe? Em seu sentido mais básico, é uma plataforma para aplicativos descentralizados (dApps). Esses aplicativos podem fazer tudo o que os aplicativos comuns podem fazer. Eles podem enviar dados, efetuar pagamentos, armazenar arquivos e concluir tarefas, mas de uma maneira muito mais segura. E a beleza de algo como a Mainframe é sua robustez. Como é composta de nós distribuídos em todo o mundo, é tão impossível de comprometer quanto a rede Bitcoin. Desenvolvimento da Mainframe A Mainframe foi fundada por Mick Hagen, que também atua como CEO da empresa. Todo o projeto é gerenciado e desenvolvido por uma equipe de 15 pessoas, incluindo Mick e o CTO, Carl Youngblood. Mick Hagen e Carl Youngblood já estiveram no Brasil em uma série de Meetups apresentando a plataforma. Em um dos Meetups, o qual o Livecoins teve a honra de participar, Mick Hagen contou sua história: Em 2007, Mick fundou a Zinch, uma empresa que ajudava estudantes do ensino médio a se conectarem com faculdades para encontrar bolsas de estudos. A empresa foi posteriormente adquirida pela Chegg, Inc. em um negócio de US $ 45 milhões. Em 2014, Mick começou a trabalhar em um aplicativo de e-mail descentralizado chamado Spatch. Durante o desenvolvimento, Mick e a equipe de desenvolvimento enfrentaram muitos desafios tecnológicos que ocasionalmente levaram à criação da Mainframe. A Mainframe criu o Token MFT com uma oferta total de 10 bilhões de tokens. 50% do total do fornecimento de token foi reservado para a venda. Em vez de uma ICO tradicional (oferta inicial de moeda), a empresa optou por um processo de crowdgift em três fases. desde agosto de 2018, duas fases do processo crowdgift já foram concluídas. Os investidores incluem a Pritzker Group, a Techstars Kima Ventures, a Hoxton Ventures a Faber Ventures, entre muitas outras, o que é um forte sinal para o potencial desse projeto. Status atual da Mainframe O token da Mainframe, MFT, está sendo negociado

3 days ago

Braziliex anuncia remoção de 8 criptomoedas

Por: Livecoins A Braziliex, corretora de criptomoedas Brasileira que possui atualmente o maior portifólio de moedas alternativas (altcoins) anunciou a remoção da Ethereum Classic e outras 7 moedas. A empresa explicou que a ação “parte do princípio de que tem o dever de proteger os clientes, e vai remover moedas que estão propensas a ataque 51%*. As criptomoedas que serão removidas da corretora são: Crown (CRW) Onix (ONIX) Bitcoin Gold (BTG) Ethereum Classic (ETC) Internet of People (IoP) LitecoinCash (LCC) Prosper (PRSP) Crafty (CFTY) Recentemente a shitcoin conhecida como Ethereum Classic (mais uma daquelas moedas alternativas criadas sem propósito, razão ou valor) sofreu um ataque de 51%, fazendo com que a Coinbase, maior corretora de criptomoedas do Estados Unidos, removesse a moeda de sua plataforma. As perdas estimadas com o ataque somam 500 mil dólares. Infelizmente, investidores que escolheram essa moeda como investimento ficam no prejuízo, pois, o valor do ativo tende a cair em queda livre quando esse tipo de ataque acontece. A Braziliex, em uma ação acertada, vai remover essa “altcoin” com a intenção de proteger os usuários, a empresa pede que os usuários da plataforma removam seus fundos das moedas que serão removidas até o dia 15/02/2018. Caso o saque não seja feito até o prazo final, os saldos das respectivas moedas citadas serão automaticamente convertidos para Bitcoin, obedecendo a cotação do dia. A Braziliex é uma das únicas brasileiras a ser indexada pelo Coinmarketcap, no momento da redação deste a artigo, a empresa somava movimentação de mais de 600 mil reais nas últimas 24 horas. Outras mudanças na Braziliex A empresa informou também que irá remover algumas moedas do mercado de negociações pelo par Real. Isso significa que não mais serão compradas e vendidas com Reais, somente com Bitcoin. O principal motivo desta medida é a cotação dos criptoativos, que não ultrapassam dos R$ 0,50 por moeda. Vale adicionar uma exceção, a exemplo da Decred (DCR) e Binance Coin (BNB), que sustentam uma cotação mais alta, porém, assim como as demais moedas de cotação inferior, têm baixos volumes de negociações, que não justificam os custos de manutenção para que sejam negociadas na plataforma. A lista de moedas que sofrerão esta mudança são: Anti-Bureaucracy Coin (ABC) Binance Coin (BNB) Gimmer (GMR) Golem (GNT) OmiseGo (OMG) SingularDTV (SNGLS) Decred (DCR) MartexCoin (MXT) Niobio Cash (NBR) SmartCash (SMART) Moedas com cotação maior que R$ 0,50 podem ser negociadas normalmente pelos pares Real (BRL) e Bitcoin (BTC): Bitcoin, Bitcoin Cash, Ethereum, Litecoin, Tether, Ripple, Zcash, Dash e Monero. As negociações dessas moedas permanecem como antes, sendo realizadas por Real e Bitcoin. A empresa também informou que terá um novo limite para criação de ordens que será de R$ 5,00 (ou equivalente em BTC). Clique aqui para ver a lista completa de alterações. O artigo Braziliex anuncia remoção de 8 criptomoedas apareceu primeiro em Livecoins.

3 days ago

Game of Coins: dApps da Ethereum, EOS e Tron

Por: Livecoins Em meio a disputa das criptomoedas para ver quem assume o trono do desenvolvimento da maior rede de dApps, os números da Ethereum, EOS e Tron seguem subindo. De acordo com dados do website DApp Review, levantados pelo Livecoins no dia 15 de janeiro, as criptomoedas que lutam para a construção de um super computador descentralizado continuam tendo um bom ritmo de criação de aplicativos. A Ethereum continua sendo a maior rede neste quesito, com mais 1500 aplicativos descentralizados hospedados nessa plataforma. O Livecoins já publicou uma lista com alguns dApps que são possíveis de se utilizar nesta rede, que teve só no mês de janeiro de 2019 mais de 40 mil ETH rodando nos aplicativos (considerando somente os 20 mais ativos), o que soma cerca de R$ 1.800 milhões na cotação do momento da escrita deste. O destaque para o volume nas últimas 24 horas foram para os dApps FCK (Casino), Etheroll (Casino) e IDEX (Exchange). Fonte: DApp Review A segunda maior cripto em quantidade de dApps continua sendo a EOS, com 318 aplicativos em sua rede, mas é de longe a maior em movimentação financeira dentro das blockchains no quesito volume em janeiro de 2019. Isso considerando que teve mais de 55 milhões de EOS transacionadas nos dApps desta rede, só no mês de janeiro de 2019 e considerando os 20 maiores, o que daria cerca de R$ 490 milhões de reais com a cotação do momento da escrita deste. Destaque para as ferramentas BetDice (Casino), Fastwin (Casino) e Chintai (uma plataforma para empréstimos), no volume das últimas 24 horas. Fonte: DApp Review A criptomoeda Tron é a segunda maior cripto em volume financeiro dentro dos dApps, sendo mais de 3.500 bilhões de TRX, mais de R$ 318 milhões na cotação do momento da escrita deste e considerando apenas os 20 mais utilizados de janeiro de 2019. Só que a Tron é a quarta maior em quantidade de dApps criados até o momento, com 142 programas desenvolvidos. O destaque para os três maiores em volume nas últimas 24 horas ficou com TRONbet (Casino), TRXMarket (exchange) e GOC DEX (exchange). Fonte: DApp Review A terceira maior blockchain em quantidade de dApps criados é a Nebulas (NAS), com mais de 278 listagens no DApp Review, mas com volume irrisório de transações, a ponto de não ser uma ameaça para as outras mencionadas. O website lista ainda que a NEO (NEO) contém 12 dApps, e a Ontology (ONT) contém 6 aplicações. De qualquer forma o cenário é o seguinte: a Ethereum ganha em quantidade de aplicações, a EOS ganha no volume transacionado, e a Tron segue na busca com um bom volume superior até do que o ETH. Mesmo assim, no market cap a Ethereum segue como a mais bem colocada, permanecendo até então como o Rei dos dApps. O artigo Game of Coins: dApps da Ethereum, EOS e Tron apareceu primeiro em Livecoins.

3 days ago

DNA e Bitcoin cada vez mais próximos

Por: Livecoins Os cientistas mundiais, que estão sempre chacoalhando esta terra com suas invenções extraordinárias, já conseguiram criar uma relação entre o DNA e Bitcoin, que pode ser muito interessante para o futuro próximo da tecnologia e quem sabe da genética. O DNA é uma molécula presente no núcleo das células de todos os seres vivos e que carrega toda a informação genética de um organismo. É nesta peça da biologia que são definidos fatores como hereditariedade e muitas informações mais, visto que há dados salvos no local. Como os dados salvos são de informações genéticas, alguns cientistas mais futuristas buscaram o DNA para guardar informações não-genéticas, o que poderia causar uma fissura no mundo da biologia e tecnologia atual. No corpo humano, o DNA está presente em quase todas as células armazenando informações como cor de cabelo, cor dos olhos, tom da pele, e é considerado o programa humano. Ao contrário da infraestrutura da tecnologia da informação que é baseada no armazenamento de dados utilizando bits (0 e 1, exemplo 1001100111), o DNA armazena dados de forma sequencial em quatro unidades bases (exemplo AGTCATGAC). As quatro unidades bases são as composições do DNA, que são Adenina, Guanina, Citosina e Timina (conhecidos como AGCT). Para isso, os cientistas estão buscando traduzir a estrutura de bits para a estrutura AGCT do DNA, para que seja possível o armazenamento de dados nas moléculas. Como o DNA usa matéria orgânica, o armazenamento de dados de DNA pode vir a ser muito mais eficiente do que nossos mecanismos atuais de armazenamento de dados. Os dados armazenados na forma molecular usarão apenas o número mínimo de átomos necessário para armazenamento. Os cientistas armazenaram com sucesso dados em DNA sintético. O DNA sintético é como o DNA real, mas é criado do zero pelos cientistas. Os dados armazenados no DNA sintético são mantidos em tubos de ensaio e não são fixados em nenhum organismo vivo. Existem vários benefícios do armazenamento de dados de DNA sintético. O DNA dura milhares de anos, enquanto os dados nos discos rígidos tradicionais podem ser corrompidos ou danificados dentro de 30 anos. Devido à eficiência do armazenamento de DNA, a capacidade de armazenamento do DNA é enorme: um único grama de DNA sintético pode armazenar mais de 215 petabytes de dados. E muito além disso, dados de DNA podem ser copiados de graça infinitamente, só que com as desvantagens de altos custos de armazenamento até então, com tempo de acesso muito maior em comparação com discos. Cientistas já estão entretanto trabalhando para resolver esses entraves. Os esforços estão em andamento para explorar o potencial do DNA para armazenar chaves criptográficas e outras informações privadas. Uma ideia é enterrar informações sigilosas no DNA, de modo que fique suficientemente bem escondido para não precisar ser criptografado. A técnica está sendo chamada de “DNA Steganography”. A startup Carverr está buscando uma implementação dessa idéia desde o fim de 2018, tentando armazenar senhas Bitcoin (conhecidas como chaves privadas) no DNA, o que poderia abrir precedentes grandes de inovação do setor de computação orgânica e que tende a crescer em 2019 as pesquisas nessa área. O artigo DNA e Bitcoin cada vez mais próximos apareceu primeiro em Livecoins.

3 days ago

First month winners of the Nebulas Wiki Bounty Program relea...

First month winners of the Nebulas Wiki Bounty Program released! Just last month, we begun this program & today we… https://t.co/7Rl1cexxba

3 days ago

#NebulasNOVA 101: The entire Nebulas team is proud of NOVA, ...

#NebulasNOVA 101: The entire Nebulas team is proud of NOVA, DIP, NR & the future of #Blockchain #Technology! Let's… https://t.co/HRBl1h3iK4

4 days ago

#NebulasNOVA 101: Since the Developer Incentive Protocol uti...

#NebulasNOVA 101: Since the Developer Incentive Protocol utilizes Nebulas Rank (NR) to calculate actual usage of… https://t.co/n8EOlp966l

4 days ago

Banco suíço começa a oferecer custódia de criptomoedas. hein?

Por: Livecoins Dependendo do ponto de vista, a notícia traz bastante estranheza, afinal, as criptomoedas foram criadas para servir de alternativa aos bancos, e os bancos tendem a odiar as criptomeodas. Mas parece que um banco suíço tem uma visão diferente. De fato, o Vontobel, um dos maiores bancos de investimento da Suíça começou a oferecer um pacote de custódia de criptomoedas. O banco que é um dos gigantes de investimento da Suíça, com uma valorização de milhões de dólares, anunciou hoje que vai oferecer uma solução de custódia aos seus clientes, visando intermediários, como bancos e gestores de ativos. Isso é muito importante para a indústria, já que o Vontobel é a terceira maior empresa de custódia financeira do país, com um valor reportado de mais de 110 bilhões de CHF (112 bilhões de dólares). A custódia que o banco oferece consiste basicamente em garantir a segurança dos ativos digitais para empresas. Como muitos usuários de criptomoedas descobriram ao longo dos anos, os agentes maliciosos são uma ameaça constante à segurança das criptomoedas e são necessárias soluções técnicas significativas para fornecer proteção adequada aos ativos. O comunicado de imprensa da empresa descreve a solução como “uma simples conexão”. Criptomoedas e produtos digitais podem agora ser oferecidos aos clientes por gestores de ativos e bancos em toda a Suíça, em uma ação que o Vontobel afirma ser o primeiro de seu tipo. No comunicado de imprensa, originalmente em alemão, o banco afirma: “Os intermediários financeiros querem, cada vez mais, oferecer aos seus clientes produtos e serviços digitais. Até agora, nenhum custodiante tradicional do mercado teve uma solução que atenda aos padrões exigidos em termos de segurança na custódia de ativos digitais e ofertas de serviços de ponta a ponta.” A empresa afirma que isso mudou, com sua nova “Solução Digital Asset Vault”, que nasceu de uma adaptação do software que o banco já usa. Com a nova solução, o banco afirma que “os bancos e gestores de ativos, sem grandes investimentos em sua infraestrutura, podem oferecer aos seus clientes uma solução integrada para ativos digitais”. Isso inclui a possibilidade de comprar, transferir e armazenar ativos. Como assim banco custodiando criptomoedas? Soluções de custodia para instituições são um dos assuntos mais importantes no ecossistema, porque é a solução do “problema da custódia” esperado por empresas para criar um espaço seguro para o investimento institucional entrar no mercado, trazendo quantidades significativas de capital . A forma como as criptomoedas funcionam atualmente é problemática. Chaves privadas, que são usadas para manter moedas seguras, são longas, difíceis de se lembrar e podem ser facilmente perdidas ou roubadas se forem mal armazenadas. O uso de exchanges ou outras soluções on-line para armazenamento também é arriscado, pois são vulneráveis ​​a hackers. Ser responsável pelo armazenamento é, portanto, um enorme risco de ser assumido. O Banco Vontobel afirma que está diminuindo a distância entre os ativos existentes e os digitais, colocando os ativos digitais nas mesmas estruturas de uso e de negociação que as tradicionais. Havia rumores de que a Goldman Sachs iria começar a oferecer serviços de custódia para clientes de criptomoedas. No entanto, ainda não aconteceu. O artigo Banco suíço começa a oferecer custódia de criptomoedas. hein? apareceu primeiro em Livecoins.

4 days ago

Criptomoeda Decred começa 2019 bem

Por: Livecoins A Decred começa bem 2019 com as novidades surgindo no radar de desenvolvimento, e com uma grande visibilidade na mídia mundial. Esta criptomoeda, que no momento da escrita deste ocupava a posição 37 do Market Cap, teve no último dia 11 de janeiro uma reportagem especial no website da Forbes, um veículo relevante de notícias reconhecido mundialmente. A matéria destacou a governança da Decred, que é referência no mercado das criptomoedas como um DAO eficiente e verdadeiramente descentralizado com a utilização da Politeia, e entrevistou o fundador da criptomoeda Jake Yocom-Piatt. Decred é uma criptomoeda resistente a Hard Forks, que ocorrem por vezes em rede como o Bitcoin, e que causam a criação de novas redes e novas moedas, sendo ruim para o desenvolvimento dos projetos cripto no longo prazo. Foi destacado na reportagem que isso levou o Chris Burniske, sócio da Place Holder, a investir no projeto da DCR. Além disso, em dezembro a rede da Decred teve uma melhora na mineração POW, com a taxa de hashs aumentando a segurança da rede, mesmo com os preços em baixa de mercado. Aliás, o fator de baixa de mercado é uma das menores preocupações da comunidade Decred, que no Brasil é uma das maiores do mundo, pois essa criptomoeda é uma das que menos se desvalorizou nos últimos tempos, em comparação a outros projetos que tiveram grande perda. No momento da escrita deste, de acordo com dados do website Chainsage, a Decred estava se valorizando em relação ao par dólar mais de 1% nas últimas 24 horas, e mostra ainda que nos últimos 30 dias teve uma boa valorização em relação ao USD americano (mais de 11%). No último ano, em relação ao ETH a moeda se valorizou mais de 45%. Fonte: https://chainsage.com/assets/dcr/ Outro fato relevante para a comunidade que aconteceu no início de dezembro foi a integração com a Hardware Wallet Ledger, que é uma das mais utilizadas no mundo e agora é compátivel com a Decred, nos modelos Nano S e Ledger Blue, de acordo com Twitter oficial da empresa. Em relação ao recente atomic swap realizado entre a Qtum e o Bitcoin, a Decred já está correndo atrás de criar ferramentas compatíveis para transações entre a Qtum e a DCR, e quem sabe até entre a Ethereum e Qtum, como disse o usuário xaur em um comentário no GitHub da moeda. Isso abriria precedentes para mais construções relevantes e descentralizadas. Em relação a mais detalhes do andamento do projeto no mês de Dezembro de 2018, a Decred soltou o seu Jornal Informativo que os investidores podem ter mais noção do andamento do projeto e de várias informações extras relevante ao ecossistema. O artigo Criptomoeda Decred começa 2019 bem apareceu primeiro em Livecoins.

4 days ago

Corretora de shitcoins Cryptopia é hackeada e fica fora do ar

Por: Livecoins Infelizmente um assunto recorrente nas notícias de criptomoedas está relacionado a atividades criminosas. É comum ver toda semana que uma exchange foi hackeada ou que alguém caiu em um golpe do Twitter. Já faz quase um ano desde o maior roubo de criptomoedas na história das moedas digitais, e um novo ataque foi reportado, com a exchange Cryptopia sendo o alvo. De acordo com um comunicado publicado pela Cryptopia, a corretora foi invadida ontem, 14 de janeiro. A equipe da empresa conseguiu interromper o ataque ao colocar a plataforma offline. Mesmo assim, uma quantidade significativa de dano foi causado pelos criminosos. pic.twitter.com/0ZwqFfwwHi — Cryptopia Exchange (@Cryptopia_NZ) January 15, 2019 A equipe da Cryptopia disse ter notificado agências governamentais relevantes, como a Polícia da Nova Zelândia e a Unidade de Crimes de Tecnologia, que agora lideram a investigação. O ataque é classificado como um grande crime, e é por isso que a corretora terá que ficar offline. A Cryptopia prometeu resolver a situação o mais rápido possível, a fim de permitir que os usuários continuem sua rotina diária de negociação. A Cryptopia é conhecida por disponibilizar altcoins que nenhuma empresa mais séria disponibiliza, as famosas shitcoins, se você algum dia tiver dinheiro pra queimar e quiser comprar alguma criptomoeda com projeto inútil, a Cryptopia com certeza seria um bom lugar pra começar. A disponíbilizadora de shitcoins também é a moradia de quem gosta de viver perigosamente, afinal, golpes de exit scam são mais comuns nesse tipo de ambiente. Valor roubado não informado A quantia roubada não foi informada. O que se sabe até agora é que uma enorme quantidade de Ethereum, 19.391 ETH (aproximadamente US $ 2,5 milhões) foi transferida da Cryptopia para uma carteira desconhecida, o que pode servir como uma indicação sobre a quantidade roubada. Como era de se esperar, o comunicado da Cryptopia foi relativamente vago, com poucos detalhes, o que deixou os traders confusos e preocupados com seus fundos. Muitos esperam que a “empresa” tenha mantido a maioria dos fundos em cold wallet. pic.twitter.com/YGXlG9nFV0 — Crypto Rand (@crypto_rand) January 15, 2019 Por isso que dizem que exchange não é carteira O artigo Corretora de shitcoins Cryptopia é hackeada e fica fora do ar apareceu primeiro em Livecoins.

4 days ago

Empresa de venda de ouro e prata aceitando Bitcoin como pagamento

Por: Livecoins Uma empresa de venda de metais preciosos passou a aceitar o Bitcoin como meio de pagamento oficial em seu website. A empresa J. M. Bulion passou a aceitar o Bitcoin nas compras de ouro e prata disponíveis em sua plataforma, e o meio de pagamento está disponível em comprar de U$ 100 até U$ 250 mil por pedido. O usuário deverá se cadastrar no site caso ainda não o tenha, e ao pagar receberá uma solicitação feita pelo gateway de pagamento BitPay, que deverá ser pago em até 15 minutos. O Bitcoin pago pelo usuário será então convertido pela prestadora de serviço para moeda fiat, que irá fazer o pagamento para o usuário e finalizar a compra. Chama a atenção o fato de compras com criptomoedas terem um desconto de 3% na plataforma em relação ao PayPal ou cartão de crédito, o que traz ainda mais benefícios para compras nesta modalidade. As ordens de compra têm um tempo de processamento de até um dia, e se já tiverem sido enviadas para o endereço não poderão ser canceladas, conforme informa a empresa. Apesar disso, o comprador pode revender para a empresa, seguindo a cotação do momento caso queira “devolver”. A empresa se diz orgulhosa de aceitar a criptomoeda em sua página de dúvidas a clientes, e informa que por hora só aceita o BTC como pagamento. Na página oficial da J. M. Bullion existe uma página dedicada a cotação do Ouro com o par Real, assim como da Prata, do Bitcoin e de outros metais mais comercializados pela empresa, que vende barras e moedas em sua página. O ouro após se mostrar de alta correlação com o Bitcoin pode fazer com que investidores busquem ambas as opções como investimento, e um site como o citado pode fazer a conversão entre os ativos ficar ainda mais fácil, caso seja necessário. Apesar disso, a empresa norte americana não é pioneira no ramo, tendo como concorrência empresas como a AMAGIMetals e a APMEX (também aceita Bitcoin Cash). O artigo Empresa de venda de ouro e prata aceitando Bitcoin como pagamento apareceu primeiro em Livecoins.

4 days ago

Tron não se abalou com as críticas de seu ex-funcionário

Por: Livecoins Parece que o mercado caiu em cima da criptomoeda Tron após o caso de seu ex-funcionário vir a tona para a comunidade de criptomoedas. A mídia cripto noticiou amplamente que um ex-funcionário da BitTorrent, empresa comprada pela Tron em 2018, teria dito que a nova blockchain não suporta as transações do maior software de compartilhamento de torrents do mundo. Isso se deve ao fato que, com o novo token sendo desenvolvido pela BitTorrent, a rede pode ter muitas transações simultâneas e poderia ter uma sobrecarga da rede que afetaria o desempenho da mesma. O ex-funcionário Simon Morris, que trabalhou como diretor de estratégia da BitTorrent, que disse em uma entrevista exclusiva ao website Breaker que não há jeito do blockchain da Tron lidar com o volume de transações necessário para o token do BitTorrent. Na sequência de seu ataque, Morris disse que “é muito claro que eles vão dizer que estão conseguindo funcionar, aconteça o que acontecer, porque é isso que a Tron faz, é basicamente uma máquina de marketing em camadas, com uma fina camada de tecnologia” declarou o ex-diretor de estratégias do BitTorrent. A empresa por trás da criptomoeda contra-atacou em uma resposta a BREAKER, dizendo que “ele parece ter pouco conhecimento sobre os planos operacionais da BitTorrent desde sua saída”, disse um porta-voz da TRON. “As ações e a execução serão muito maiores do que as palavras de um ex-funcionário descontente”. Na tecla que bateu a equipe da Tron ao formular sua resposta, o ex-funcionário pode realmente ter uma noção pífia do que fala, principalmente pelo fato da criptomoeda estar adquirido a BitTorrent em junho de 2018, conforme noticiado pelo Livecoins, e o Morris ter saído em julho do mesmo ano, ou seja, só permaneceu no cargo em um período de transição. O fato é que desde o anúncio da criação do novo token, e mais do que isso, de que os holders da TRX seriam recompensados em uma forma de airdrop com o novo ativo, os preços nas exchanges viram uma super valorização e uma grande procura, com o volume diário da Tron sendo muito grande. No momento da escrita deste inclusive, a Tron dá mais um show de valorização a frente do mercado, com mais de 23% nas últimas 24 horas, mostrando que as declarações do ex-funcionário não surtiram o efeito esperado. Fonte: https://livecoins.com.br/coin-market-cap-capitalizacao-de-mercado-criptomoedas/ Mas um fato é certo, se a equipe mentir ou maquiar os dados da sua nova blockchain, é certo que mais cedo ou mais tarde será descoberta, pois, no cenário da criptoeconomia o que mais se preza é a transparência das operações, portanto, seguiremos monitorando o caso de perto. O artigo Tron não se abalou com as críticas de seu ex-funcionário apareceu primeiro em Livecoins.

4 days ago

Ethereum valoriza em meio a atualização de rede

Por: Livecoins Uma empolgação em torno do hard fork da Ethereum (ETH) que vai acontecer amanhã proporcionou um impulso no preço da plataforma de contratos inteligentes. Os volumes de negociação mostram que os movimentos recentes foram impulsionados principalmente por investidores da Europa e da América do Norte. A Ethereum está vendo um aumento de valor desde ontem na parte da tarde, com os preços de cada ETH subindo de US $ 118 para US $ 130 em apenas uma hora. A capitalização de mercado total subiu 10%, para US $ 1,1 bilhão. O aumento de ontem foi rápido e os preços se estabilizaram nas últimas 18 horas. O mercado pode continuar estável até que a atualização da rede ocorra no bloco 7.080.000. A implementação da atualização Constantinopla está agendada para amanhã (16). Ontem, o mercado inteiro de criptomoedas viu um mini-rally. O preço do BTC subiu 5% e agora está sendo negociado no nível de preço de US $ 3.600, depois de atingir um nível de resistência significativo. O preço da Ethereum subiu 11% e agora está sendo negociado por US $ 125. O que diabos é o Hard Fork Constantinopla? E o que esperar? O hard fork Constantinopla é a segunda atualização de uma série de recursos que a plataforma vai receber, conhecidas como “Metropolis”, anunciadas como parte do planejamento da Ethereum em 2015. Elas são projetadas para melhorar a segurança geral, a escalabilidade e a funcionalidade da blockchain, abordando os principais aspectos técnicos no código da rede. A Constantinopla é composta por cinco Propostas de Melhorias Ethereum (EIPs). Algumas delas simplificarão as ações de rede - reduzindo as taxas de gas para operações e transações de contratos inteligentes. Mas um dos principais recursos da Constantinopla será lançar a base do protocolo Casper: a transição que finalmente transformará a Ethereum em uma blockchain com Proof of Stake(PoS). Nesse meio tempo, um novo algoritmo de mineração anti-ASIC, conhecido como Programmatic-Proof-of-Work (ProgPoW), também será introduzido, para garantir que o poder de hashing não fique centralizado nas mãos de poucas empresas ou pools de mineração. Aumentos de preço em criptomoedas após atualizações de rede não são novidade. A última atualização da Ethereum que aconteceu em outubro de 2017, causou um pico de US $ 2 bilhões no valor de mercado da moeda. Mas os preços retornaram aos níveis pré-fork em apenas alguns dias. A atualização Constantinopla pode causar um aumento temporário no preço da Ethereum, mas qualquer ganho real só ocorrerá à medida que a rede for otimizada e se mover em direção ao protocolo Casper. O artigo Ethereum valoriza em meio a atualização de rede apareceu primeiro em Livecoins.

4 days ago

We received lots of great questions filled with passion from...

We received lots of great questions filled with passion from the Nebulas community during yesterdays AMA session. T… https://t.co/laUOaFfgMf

8 days ago

IOTA e Crypto Storage: Primeira solução de armazenamento de tokens IOTA a nível institucional

Por: Livecoins Iniciada em 2015, a IOTA trouxe um grande diferencial em relação a tecnologia blockchain, a moeda tem como objetivo impulsionar a economia de dispositivos interconectados e autônomos (IOT). Os principais elementos dessa abordagem distintiva incluem a sua “blockchain” distribuída chamada de Tangle, além de grandes projetos nas áreas: automotivo, mobilidade, eHealth, energia inteligente, regulamentações governamentais e humanitárias, cadeia de suprimentos e indústrias de comércio global. A Crypto Storage e a IOTA, criaram a primeira solução de armazenamento de múltiplas assinaturas disponível para o armazenamento de grandes volumes de tokens IOTA em todo o mundo. A Crypto Storage, traz uma solução com um novo nível de segurança para parceiros e usuários da indústria da IOTA. Essa solução de armazenamento foi projetada para atender às necessidades de intermediários financeiros, bem como parceiros significativos em diversos setores que trabalham com conceitos que usam IOTA. A colaboração entre a Fundação IOTA e a Crypto Storage permite que investidores privados e públicos, bem como investidores institucionais, gerenciem com segurança o acesso a seus tokens IOTA. A IOTA permite novos modelos de negócios para empresas e organizações. Os usuários da solução Crypto Storage recebem um nível adicional de segurança por meio de infraestruturas separadas e processos de aprovação definíveis. A Crypto Storage adiciona o IOTA aos seus recursos de armazenamento de ativos. Isso oferece benefícios específicos para dois grupos principais: os clientes da Crypto Storage que agora podem ativar seu modelo de negócios com investimentos IOTA, e as empresas líderes do setor que trabalham com a IOTA podem atender a seus requisitos institucionais e de conformidade. A solução de infraestrutura Crypto Storage eleva os padrões de mercado ao introduzir um novo paradigma de segurança, com duas camadas de dispositivos de hardware dedicados e redundantes. Essa configuração permite uma estrutura de assinatura múltipla dedicada, independente e altamente flexível. Todas as transações podem ser analisadas e aprovadas de forma independente em hardware dedicado à prova de adulteração. O artigo IOTA e Crypto Storage: Primeira solução de armazenamento de tokens IOTA a nível institucional apareceu primeiro em Livecoins.

9 days ago

Just under 1 hour until the Nebulas AMA session. Come join u...

Just under 1 hour until the Nebulas AMA session. Come join us, post a question, leave a comment & read the answers… https://t.co/ZjGD9y2z0U

9 days ago

We received many questions from community members & Nebu...

We received many questions from community members & Nebulas DApp developers but we want more! Join us for tonight's… https://t.co/8H06fsdu1C

9 days ago

We are ecstatic to announce the official release of the new ...

We are ecstatic to announce the official release of the new Nebulas Explorer. Our new explorer is smooth, dynamic a… https://t.co/4okTn6PJIk

9 days ago

Criptomoeda TRON já valorizou mais de 40% em 2019

Por: Livecoins A criptomoeda Tron (TRX) teve valorização de mais de 40% este ano, com uma alta de 2% nas últimas 24 horas, segundo o Coinmarketcap. Na última terça-feira, a TRX era negociada por US $ 0,0187. O preço agora é de US $ 0,0262. A alta acompanha uma ótima semana para o mercado em geral, já que o valor total de mercado de todas as criptomoedas subiu mais de 10%. Na quarta-feira (9 de janeiro), enquanto o Bitcoin (BTC) lutava para ficar acima do nível de US $ 4.000, a TRON (TRX) ultrapassou o Tether (USDT) com um aumento de 12% no preço, se tornando a 8ª criptomoeda mais valiosa do mercado. A Tether se recuperou e a TRON agora é a 9º criptomoeda mais valiosa, a Litecoin ocupa a 8ª posição. Preço TRON em Reais. Imagem: Livecoins A Tron, que adquiriu a BitTorrent no ano passado, está trabalhando em maneiras de se integrar à plataforma e incentivar sua enorme base de usuários. O fundador e CEO da Tron, Justin Sun, disse que um novo token será criado, chamado de BitTorrent (BTT), e será usado para recompensar pessoas que compartilham arquivos na rede torrent. Justin Sun disse também que adicionou mais de 24 aplicativos descentralizados (DApps) desde o começo do ano, incluindo a plataforma Everdragons que acabou de ser migrada da rede Ethereum. A Everdragons traz dois jogos, Goldmine e Territory para a blockchain da Tron. Ambos os jogos viram suas transações saltar mais de 14.000 nas primeiras 12 horas após o lançamento na Tron. O jogo Ethereum World War Goo também está indo para a rede Tron. O desenvolvedor do jogo disse que a plataforma está utilizando as “transações mais rápidas na Tron para proporcionar uma experiência mais leve”. Há uma forte possibilidade de que a Tron possa continuar sua tendência de alta e superar os US $ 0,029. Os indicadores MACD e RSI estão com tendência de alta no gráfico de 4 horas, refletindo o forte momento de compra atual. MACD RSI TRON A Tron tem como objetivo tornar-se uma das 4 principais criptomoedas por capitalização de mercado ainda este ano, conforme revelado por um recente retweet de Justin Sun. Justin Sun, que é um mestre em promover a TRON no Twitter, demonstrou seu orgulho pelo forte desempenho da TRON e fez vários post sobre a alta. Principais conclusões: A Tron teve o melhor desempenho entre as principais criptomoedas pelo segundo dia consecutivo A criptomoeda ganhou liquidez entre US $ 0,028 e US $ 0,031 Há uma forte possibilidade de que a Tron possa continuar sua onda de alta. Justin bieber Sun é um bom marqueteiro. O artigo Criptomoeda TRON já valorizou mais de 40% em 2019 apareceu primeiro em Livecoins.

9 days ago

Hey everyone, don't forget to stop by the new Nebulas commun...

Hey everyone, don't forget to stop by the new Nebulas community forum for tonight's AMA with @HittersXu & Dr. Xuepe… https://t.co/MXi5pLBnkk

9 days ago

Don't forget to join us for tomorrows AMA Hitters Xu & D...

Don't forget to join us for tomorrows AMA Hitters Xu & Dr. Xuepeng Fan on the new Nebulas community forum. In addit… https://t.co/ZFqqDbkLJZ

10 days ago

Bitcoin acima dos U$ 4 mil e Tron sobe mais

Por: Livecoins A maior criptomoeda do mercado, o Bitcoin continua segurando as pontas no preço, e a altcoin Tron segue escalando no market cap. O Bitcoin ultrapassou a marca dos U$ 4 mil dólares por unidade nos últimos dias, mas ainda segue longe de se afastar dessa região de preços. O sentimento da comunidade cripto é ainda positivo na visão que nos próximos meses a moeda suba de valor, e desde a escalada dos preços o Bitcoin não voltou a cair de U$ 4 mil, mesmo testando o suporte no último dia 08 de Janeiro. Uma das ocasiões em que o Bitcoin anda sendo mais necessário na economia mundial é quando as crises se aproximam, e neste sentido a Rússia poderia ser um grande player a entrar no mercado segundo rumores. Nas altcoins o mercado tem oscilado entra ganhos e perdas nos últimos dias, mas tem um brilho pairando sobre a criptomoeda Tron, que teve um rally de mais de 12% de valorização nas últimas 24 horas. O fato, em um momento durante o dia 09 de janeiro fez com que a Tron chegasse a oitava posição ultrapassando a Tether (USDT), mas que não se sustentou por muito tempo. Isso fez a alegria da comunidade, e o CEO Justin Sun chegou a postar no Twitter uma piada do assunto, com a possibilidade de ver a TRX passando também a USDT em valor de mercado. A Tron já havia escalado para a posição 9 do market cap nos últimos dias, e após isso continua a ter uma grande valorização de sua cripto. No momento da escrita a maior parte das criptomoedas do top 10 do mercado estavam com ligeiras valorizações, com apenas Bitcoin Cash (BCH) e Stellar (XLM) no vermelho. Fonte: https://livecoins.com.br/coin-market-cap-capitalizacao-de-mercado-criptomoedas/ No top 30 do mercado cripto, a melhor criptomoeda em valorização no momento da escrita deste estava sendo a Ontology (ONT), com uma valorização de mais de 11% nas últimas 24 horas. O pior desempenho por outro lado estava com a Binance Coin (BNB), com uma perda de mais de 3%. Aviso Legal: Este não é um conselho de investimentos, estude por sua conta. O artigo Bitcoin acima dos U$ 4 mil e Tron sobe mais apareceu primeiro em Livecoins.

10 days ago

Vinicius Cordoni Relações Públicas é a primeira agência de comunicação a aceitar Bitcoin como forma de pagamento

Por: Livecoins A Vinícius Cordoni Relações Públicas, agência de comunicação que leva o nome de seu fundador, Vinícius Cordoni, anunciou que em 2019 passa a aceitar bitcoin como forma de pagamento. O pioneirismo no mercado de comunicação só foi possível após a integração da ferramenta da Warp Exchange, empresa de meio de pagamento em criptmoedas. Essa inclusão é devido a popularização da moeda e do crescente número de usuários que estão aprendendo ou transacionando as criptomoedas. Pois, segundo pesquisas da Universidade de Cambridge, cerca de 54 milhões de novos usuários “entraram” no ecossistema das criptomoedas ao longo de 2018. Além disso, dentro da própria agência, Vinícius Cordoni criou um núcleo especializado no atendimento de empresas de criptomoedas. “Mais do que construir o relacionamento entre marcas com a imprensa, eu senti que era preciso mostrar o quanto confio nas empresas que contratam minha agência. Aceitar Bitcoin foi uma forma muito clara de provar a sinergia entre a Vinícius Cordoni Relações Públicas e seus clientes”, afirma Vinícius Cordoni. Atualmente, seis empresas do universo cripto são atendidas por Vinícius Cordoni em sua agência. O empresário pretende ainda anunciar mais novidades em 2019, além da expansão de seus serviços para todo território nacional. O artigo Vinicius Cordoni Relações Públicas é a primeira agência de comunicação a aceitar Bitcoin como forma de pagamento apareceu primeiro em Livecoins.

10 days ago

Cocos-BCX Testnet Launched! The next generation of digital game economy empowering over 1.3 million developers

With over 1.3 million developers, Cocos is the widely adopted game engine in Asia and is second around the world by market share. Many captivating games including Angry Birds, Badlands, Fight! and Clash of Kings were built using the Cocos development platform and several well-known game publishers including Zynga & Big Fish Games rely on Cocos2d-x on a daily basis. Many people in the blockchain and gaming space believe that games will be the first and foremost user-facing application built on a blockchain. Cocos-BCX [Cocos Blockchain Expedition] has entered the space with the goal to create an open system where game developers can have access to a new game engine and development environment supporting multiple blockchain systems. Cocos-BCX consists three core components: Cocos-BCX blockchain game engine : a software framework and virtual machine [run-time operating environment] that supports multiple blockchains, device types and operating systems An integrated development environment [IDE] An underlying public blockchain :  CocosChain, based on the Graphene framework and re-designed specifically for games & other high-performance applications Cocos-BCX first line of code was dropped in the month of November 2017 and the first demo of the platform was released in March 2018. On Dec 21, 2018, Cocos-BCX TestNet was officially launched, with three third-party games developed based on Cocos-BCX and a props exchange platform going live at the same time. The three games and exchange platform can be visited through Cocos-BCX official website “community” sub-page [English version to be released later]. With its vision to build a blockchain gaming ecosystem, Cocos-BCX has established strategic cooperation with partners including Ontology, Zilliqa, Tron, NEO on the integration via SDK, exchange gateway as well as NHAS-1808 standard [non-homogenous asset standard] powered by Cocos-BCX. Besides, Cocos-BCX has been working already with other blockchain projects such as Loom, Nebulas, Cell Evolution etc, and is open for collaboration with more potential partners in blockchain and gaming space. For more detail & updates of Cocos-BCX you can follow below official channels: Official website Blog Telegram Twitter Reddit Discourse Forums The post Cocos-BCX Testnet Launched! The next generation of digital game economy empowering over 1.3 million developers appeared first on AMBCrypto.

10 days ago

Cocos-BCX Testnet Launched! The next generation of digital game economy empowering over 1.1 million developers

With over 1.1 million developers, Cocos is the widely adopted game engine in Asia and is second around the world by market share. Many captivating games including Angry Birds, Badlands, Fight! and Clash of Kings were built using the Cocos development platform and several well-known game publishers including Zynga & Big Fish Games rely on Cocos2d-x on a daily basis. Many people in the blockchain and gaming space believe that games will be the first and foremost user-facing application built on a blockchain. Cocos-BCX [Cocos Blockchain Expedition] has entered the space with the goal to create an open system where game developers can have access to a new game engine and development environment supporting multiple blockchain systems. Cocos-BCX consists three core components: Cocos-BCX blockchain game engine : a software framework and virtual machine [run-time operating environment] that supports multiple blockchains, device types and operating systems An integrated development environment [IDE] An underlying public blockchain :  CocosChain, based on the Graphene framework and re-designed specifically for games & other high-performance applications Cocos-BCX first line of code was dropped in the month of November 2017 and the first demo of the platform was released in March 2018. On Dec 21, 2018, Cocos-BCX TestNet was officially launched, with three third-party games developed based on Cocos-BCX and a props exchange platform going live at the same time. The three games and exchange platform can be visited through Cocos-BCX official website “community” sub-page [English version to be released later]. With its vision to build a blockchain gaming ecosystem, Cocos-BCX has established strategic cooperation with partners including Ontology, Zilliqa, Tron, NEO on the integration via SDK, exchange gateway as well as NHAS-1808 standard [non-homogenous asset standard] powered by Cocos-BCX. Besides, Cocos-BCX has been working already with other blockchain projects such as Loom, Nebulas, Cell Evolution etc, and is open for collaboration with more potential partners in blockchain and gaming space. For more detail & updates of Cocos-BCX you can follow below official channels: Official website Blog Telegram Twitter Reddit Discourse Forums The post Cocos-BCX Testnet Launched! The next generation of digital game economy empowering over 1.1 million developers appeared first on AMBCrypto.

10 days ago

Hey developers, get a taste of the Nebulas Developer Incenti...

Hey developers, get a taste of the Nebulas Developer Incentive Protocol & receive Mainnet coins for your hard work… https://t.co/TAPSMtvqzQ

11 days ago

@Igor03283913 Currently, we offer two programs to reward com...

@Igor03283913 Currently, we offer two programs to reward community members with more coming soon! 1. Nebulas Wiki B… https://t.co/tk9Q2gpKDK

11 days ago

A comunidade Blockchain volta aos seus princípios com a nova e revolucionária plataforma de investimentos inteligentes

Por: Livecoins Com os investidores globais em criptomoedas atingidos por um período de quase 18 meses de turbulência no setor - a exigência da comunidade por uma plataforma de investimento estável que possa mitigar a volatilidade do mercado tornou-se cada vez mais importante. Com centenas de criptomoedas negociadas nas corretoras de todo o mundo e ainda mais chegando ao setor a cada trimestre - a quantidade de ICOs de sucesso permanecem baixas em relação às plataformas estabelecidas e com os fundos de ICO frequentemente mantidos in loco por 1-3 meses até que sejam negociados publicamente, o risco dos investidores permanece alto. O que é necessário é uma plataforma que possa reduzir o risco do investidor e aumentar a confiança. Apresentando o URA.market - O único empreendimento blockchain desse tipo que oferece uma opção totalmente automatizada, independente e segura de 100% de desinvestimento. Baseado em Ethereum e com adesão estrita aos princípios dos fundadores da Blockchain - ou seja, uma economia global desregulamentada livre de manipulação do Estado, o URA.market já provocou o mercado com uma capitalização de mercado de 630 ETH e 200 investidores em 7 dias. Fundada em dezembro de 2018 e baseada em um algoritmo matemático comprovado, a plataforma exclui a possibilidade de manipulação de preços. Em suma, o URA.market oferece aos financiadores privados uma verdadeira raridade - a estabilidade das partes interessadas e do comércio em um mercado instável, maximizando a utilização de Tokens. Modelando para Inovar Em suma, a plataforma oferece proteção ao contrato do investidor com contratos inteligentes de código aberto e transparentes - o que sustenta esta é uma combinação vencedora tanto de mercado quanto de modelagem matemática. A plataforma URA.market também oferece aos investidores uma gama de benefícios, incluindo dividendos ao longo do tempo de vida, bem como saques para uma carteira ETH a qualquer momento, flexibilidade e crescimento de preços simbólicos com pagamentos de dividendos em cada transação. O URA.market opera uma recusa honesta de propriedade e protege sua transação através da mais recente tecnologia de criptografia. Nenhum depósito do investidor é tomado ou transferido para o operador da plataforma, e os usuários são livres para deixar a plataforma em qualquer estágio. Com todos os contratos inteligentes imunes ao desenvolvedor e à manipulação de terceiros, qualquer contrato que imite um token é atribuído a um status de “Retirada de propriedade”, oferecendo ao investidor uma tranqüilidade. Seguindo a liderança da BTC, somos um projeto liderado pela comunidade cujo único objetivo é fornecer uma plataforma estável, inovadora e segura para maximizar seu investimento em criptografia e seus ativos de mercado. Para informações sobre mídia e indústria, entre em contato com a empresa pelo e- mail info@ura.market ou converse pelo Telegram. Sobre a Ura.Market: Para saber mais sobre a Ura.Market, por favor, visite o site ou leia o manifesto. Este é um comunicado enviado à imprensa. O Livecoins recomenda que os leitores realizem suas próprias pesquisas com a devida diligência sobre a empresa, produto ou serviço mencionados nos comunicados de imprensa. O artigo A comunidade Blockchain volta aos seus princípios com a nova e revolucionária plataforma de investimentos inteligentes apareceu primeiro em Livecoins.

11 days ago

Have you checked out the Nebulas explorer lately? We recentl...

Have you checked out the Nebulas explorer lately? We recently finished a redesign and it sports a modern style with… https://t.co/GvyuUTIfro

12 days ago

Tron se aproxima de ultrapassar Bitcoin SV

Por: Livecoins Uma das criptomoedas que mais tem obtido volume de negociação nos últimos dias, a Tron já se aproxima de ultrapassar o Bitcoin SV em volume de market cap. No momento da escrita deste a Tron estava cotada a cerca de R$ 0.08 por TRX, e ocupando a posição 10 do Market Cap. Nas últimas 24 horas a moeda se valorizou mais de 1%, e seu valor de mercado está muito próximo da posição 9, que é atualmente ocupada pelo Bitcoin SV. O Bitcoin SV é a nona maior do Market Cap, com a cotação em cerca de R$ 331 por unidade, mas já tem sua posição em xeque para cair. Nas últimas 24 horas a moeda se valorizava cerca de 0.04% no momento da escrita deste. Na iminência deste flippening, o CEO e fundador da Tron já foi ao seu Twitter dar uma alfinetada no Faketoshi (Craig Wright), dizendo que “a Tron irá passar o Bitcoin SV em breve”. Nos últimos dias o Bitcoin SV foi atacado também pelo CEO do Ethereum, Vitalik Buterin, que acusou a moeda de “ser um lixo”. Essa cripto foi apontada no relatório de previsão da Weiss Ratings como uma candidata a morrer em 2019. A Tron é uma das concorrentes diretas do Ethereum no mercado de construção de dApps, mas pelo menos neste ponto os CEOs possuem ideias convergentes, principalmente após as tretas recentes entre ambos. A TRX começou janeiro com um projeto ousado de marketing e parcerias, já anunciando um novo token para o BitTorrent em parceria com a Binance LaunchPad. A criptomoeda ganhou imenso destaque após um anúncio de um dApp que estava na rede Ethereum anunciar seus planos de migrar para a rede da Tron. O aplicativo é um jogo descentralizado chamado EtherGoo, que passará a se chamar TronGoo. Isso é grande, pois o EtherGoo já chegou a ser o dApp número 1 da rede, passando inclusive o CryptoKitties em volume diário de usuários, ou seja, a rede Tron ganha valor com a notícia. A ambição da Tron de se tornar uma das principais alternativas para organizar a web 3.0 não é pouca, e seu caminho nessa busca vem trazendo novidades para o criptomercado. A barreira Bitcoin SV pode ser apenas mais um capítulo nessa luta, seguiremos acompanhando. O artigo Tron se aproxima de ultrapassar Bitcoin SV apareceu primeiro em Livecoins.

12 days ago

Weiss Ratings faz 7 previsões do Bitcoin para 2019

Por: Livecoins A agência financeira Weiss Ratings voltou a falar sobre o Bitcoin com 7 previsões para 2019 do que pode acontecer no mercado, e além disso, também falou do Bitcoin Cash. A Weiss Ratings já havia falado do Bitcoin recentemente, quando em Dezembro de 2018 alertou a investidores que a hora para comprar a criptomoeda era favorável. Em novo texto sobre o assunto, o autor disse que 2017 foi um ano favorável para os investidores da criptmoeda, enquanto 2018 foi um desastre em termos de preços de mercado, mas que na questão tecnológica não deixou nada a desejar. Com essa perspectiva, os estudos da agência apontaram para sete previsões do Bitcoin para 2019 que ficaram claras no levantamento dos dados realizados. A previsão 1 foi de que o Bitcoin será cada vez mais utilizado como reserva de valor, e que o caminho é que o mesmo se torne o verdadeiro ouro digital. A segunda previsão indica que o Bitcoin voltará a crescer os seus preços de mercado para topos históricos, pois entre várias moedas analisadas pela equipe a adoção do BTC melhorou drasticamente. Ao contrário do levantamento realizado recentemente de que as altcoins não são bons investimentos, a Weiss Ratings colocou em sua terceira previsão de que os investidores devem prestar atenção nas alts, pois apesar de menos conhecidas podem ter seus valores aumentados em até 20 vezes. É claro que não foi apontado qual delas passaria por este processo de alta, mas deixaram explicíto que serão apenas algumas. Na quarta previsão ficou o tema sobre a construção da nova internet, também conhecida como 3.0 e que é uma tendência. De acordo com estudo, criptomoedas como a EOS, Holochain, Cardano e outras estão liderando o processo. Este é um mercado de trilhões, que poderá ser a nova revolução tecnológica, portanto observar este mercado é importante. Já na quinta posição das previsões, as criptomoedas estão no mercado para atrapalhar os bancos, e além do Bitcoin, a Ripple e a Stellar estão enfrentando este desafio. Foi destacado que a XRP tem lutado para substituir o SWIFT, que é uma gigantesca rede de pagamentos do sistema mundial. A sexta previsão é aquela que vem para condenar as criptomoedas que irão morrer no ano de 2019, e de acordo com a Weiss Ratings três são as principais e que estão no TOP 10 do mercado: Bitcoin Cash, Bitcoin SV e também a Litecoin. O motivo é que elas não trazem nada de novo ao mercado, por isso, irão sucumbir talvez ainda em 2019. Com várias moedas morrendo por não trazerem novidades, a previsão sete é de que novas moedas e projetos virão para o topo do mercado, e algumas das candidatas são a Holochain, a Hashgraph, tais como outras criptos mais obscuras ainda para a maior parte dos investidores. Claro que as sete previsões da agência financeira não configuram como uma indicação de compra de criptomoedas, mas pelo que foi percebido, exploram o caráter das tecnologias e seu potencial para o ano que recém começou. O artigo Weiss Ratings faz 7 previsões do Bitcoin para 2019 apareceu primeiro em Livecoins.

12 days ago

Japão pode ter ETF Bitcoin em breve

Por: Livecoins Depois de desistir de seus planos de permitir a listagem de derivativos baseados em criptomoedas e instrumentos como os contratos futuros de bitcoin nas bolsas devido a um ponto de vista de que esses produtos são suscetíveis à especulação, a Agência de Serviços Financeiros do Japão (FSA) está agora procurando ETFs que rastreiam os ativos digitais. A FSA está avaliando o interesse da indústria em moedas digitais com rastreamento de ETFs, informou a Bloomberg. Estima-se que tais ETFs no Japão poderiam reavivar o apetite de investidores de varejo. O mercado de ETFs do Japão vale US $ 335 bilhões (com cerca de 75% de propriedade do banco central), comparado com US $ 3,7 trilhões de ETFs em circulação nos EUA, de acordo com o relatório. Até agora, os reguladores norte-americanos e europeus não aprovaram ETFs em Bitcoin, alegando preocupações com a manipulação de preços ou a segurança dos ativos de subjacentes. Jake Chervinsky, analista de valores mobiliários e analista de criptomoedas, estima que a Comissão de Câmbio e Segurança dos Estados Unidos (SEC) nunca permitirá a ocorrência de um ETF Bitcoin. Comentando os rumores de que este instrumento possa vir a público em breve, Chervinsky disse que “uma mudança de regra proposta é auto-aprovada se a SEC não tomar uma decisão dentro do prazo, mas na realidade, isso nunca aconteceria”. Not going to happen.https://t.co/9TAtxZthDV — Jake Chervinsky (@jchervinsky) January 6, 2019 Quanto aos próprios ETFs, alguns especialistas também não acreditam neles. Tyrone Ross, sócio-gerente da NobleBridge Wealth, uma empresa de gestão de investimentos e planejamento estratégico, disse que não era fã de um ETF Bitcoin e que não deixaria seus clientes “chegarem perto”. Ele tem certeza de que as criptomoedas dentro de um ETF só confundiria as pessoas que não entendem de criptomoedas ou ETFs. E ele não está sozinho. Andreas Antonopoulos, um evangelista e empreendedor do Bitcoin, também acha que os ETFs são uma ideia terrível e que “violam fundamentalmente o princípio do dinheiro peer-to-peer, em que cada usuário opera não através de um custodiante, mas tem controle direto de seu dinheiro porque eles têm controle direto de suas chaves. ”Ele avisa que o ETF Bitcoin pode se tornar um instrumento para manipular os preços do bitcoin. Enquanto isso, os contratos futuros de bitcoin têm sido a palavra de ordem no mundo das criptomoedas ultimamente, a Bakkt e a Eris Exchange LLC devem começar a oferecer tais contratos no início de 2019. Além disso, a CoinfloorEX, pretende oferecer os derivados de algumas das maiores criptomoedas para investidores de varejo da Ásia no início de fevereiro. O artigo Japão pode ter ETF Bitcoin em breve apareceu primeiro em Livecoins.

12 days ago

Nebulas 2018; the year in review! From founding the Nebulas ...

Nebulas 2018; the year in review! From founding the Nebulas Institute, to the release of #NebulasNOVA, our commitme… https://t.co/1IGsP935fX

15 days ago

Chineses estão dispostos a investir em Bitcoin e criptos

Por: Livecoins O maior país em número de habitantes, e que possui a maior parte da atividade de mineração em seu território, a China ainda não aprova a compra de criptomoedas mas de acordo com uma pesquisa os chineses estão dispostos a investir em Bitcoin e criptos. Em 2017, o Governo da China realizou uma caça as bruxas em seu país para evitar que as exchanges operassem no par de sua moeda fiat, além de inúmeras ações contra empresas do setor o que fez com grandes operações migrassem de lá, tais como a Binance por exemplo. Mas de acordo com uma pesquisa que foi ao ar no último dia 26 de dezembro, os chineses estão dispostos a investir em criptomoedas. A pesquisa aponta que mais de 40% da população estaria disposta a entrar em criptomoedas, de acordo com o estudo que é uma amostra contendo pouco mais de 4 mil questionários válidos. Mais de 98% dos entrevistados já ouviram falar sobre Bitcoin ou Blockchain. Apesar disso, muitos ainda tem pouco conhecimento sobre blockchain, com apenas 20% alegando conhecer a fundo o tema. Outro fato que chama atenção é que cerca de 14% já investiu em criptomoedas em algum momento, sendo mais de 60% deste os Millennials, que em geral são os nascidos após 2000. Entre as dificuldades de investir nas criptomoedas estão a manipulação das mesmas nas carteiras virtuais (conhecidas também por wallets), e além disso, as operações em plataformas de compra e venda das moedas. Em um levantamento feito pela Coinbase anterior a este e que foi ao ar em Agosto de 2018 com alguns estudantes selecionados, foi visto que cerca de 18% dos alunos possuíam Bitcoin ou alguma outra criptomoeda. Além disso, a Coinbase aponta que pelo menos 42% das 50 melhores universidades do mundo já possuem estudos em blockchain ou criptomoedas. Um estudo como o levantado na China, ainda que feito em um país com restrições e dificuldades no acesso à criptomoedas, mostra que o mundo todo está de olho no tema. A China é considerada a maior reserva do mundo de Ouro, e com uma população que tem por hábito poupar suas finanças, que agora se mostra propensa a obter também uma parcela relevante na criptoeconomia. O artigo Chineses estão dispostos a investir em Bitcoin e criptos apareceu primeiro em Livecoins.

15 days ago

Como a Receita Federal quer destruir metade das exchanges brasileiras

Por: Livecoins Por Gabriel Grin Hayward - A Receita Federal Brasileira (RFB) é um dos poucos órgãos do Estado que mantém sua eficiência independente do governo, só em 2018 foram arrecadados mais de R$2,3 trilhões. Apesar da grande eficiência a Receita Federal foi incapaz de reunir dados para a Consulta Pública RFB n°06/2018, que trata sobre regulamentação das transações de criptomoedas em exchanges, P2Ps e transações em território estrangeiro. O documento de 11 páginas contém tantos problemas que foi difícil saber por onde começar. A Instrução Normativa é completamente baseado em informações jornalísticas de péssima qualidade, usando até mesmo a Folha de São Paulo como referência. É preocupante ver que esse órgão está utilizando fontes jornalísticas para criar normas, isso já mostra a falta de seriedade do documento. O primeiro fato duvidoso apresentado são os números de usuários inscritos nas exchanges brasileiras. Usando a Folha de São Paulo como fonte é afirmado que as “exchanges superaram o número de usuários inscritos na bolsa de valores de São Paulo”. Essa informação é impossível de se verificar, na verdade a afirmação está mais provavelmente longe da verdade. Eu explico o porquê, a Folha simplesmente pegou os dados de cada uma das exchanges brasileiras e somou. O que tem de errado nisso? Eu mesmo tenho conta em pelo menos 4 exchanges e diversos cadastros duplicados. Não foram retirados os cadastros duplicados, nem as pessoas duplicadas em cada uma das exchanges. Fora que cada exchange pode simplesmente falar um número aleatório, não existe forma de verificar os dados. Agora o documento é ainda mais rasteiro, a Receita Federal pega o mês de dezembro de 2017 para mostrar que esse mercado é “gigantesco”. “Em apenas um dia de dezembro de 2017 (dia 22), as operações alcançaram o valor de R$ 318.000.000,00 (trezentos e dezoito milhões de reais), em um total de 79 mil operações.” Por que eles não pegaram dados de fevereiro ou mais recentes? Isso tem um motivo! Mais uma vez eu explico, dezembro foi o mês com maior movimentação na história do Bitcoin, foi o momento que a criptomoeda bateu seu valor histórico. A Receita fez um recorte proposital para passar uma ideia errada sobre esse mercado. Você acha que acabou? A RFB continua mostrando sua completa incompetência ao afirmar que o mercado brasileiro de criptomoedas poderá fechar esse ano com até R$48 bilhões negociados. Se eles tivessem a mínima preocupação de estudar o mercado, antes de destruí-lo por completo, teriam pelo menos pegado uma planilha no Google Sheets (é de graça) e ligado com a API das exchanges para ter uma noção realista do volume. A RFB citou o Nova York como exemplo de regulamentação, a diferença é que lá os reguladores foram atrás dos dados. Bateram de porta em porta. O documento é tão porcamente escrito que eles não foram capazes de escrever corretamente o nome da corretora Braziliex. RFB, está na hora de aumentar o salário dos estagiários! Fora o “Negociado” em maiúscula que vou considerar como licença poética. Esses são meros detalhes se comparado ao que vamos ver a partir de agora. O show de horrores começa no destaque dado ao uso das criptomoedas para práticas criminosas. “Ademais, destaca-se, conforme noticiado pela imprensa, que os criptoativos têm sido utilizados em operações de sonegação, de corrupção e de lavagem de dinheiro, não somente mundo afora9 , mas também no Brasil10” A maior parte dos blockchains são públicos, o que permite fácil rastreio e até mesmo identificação. Todo criptoativo vai ter que tocar no mundo físico, seja para compra de um carro, na troca de reais por bitcoins e vice versa. Tanto que as operações policiais citadas tiveram sucesso em identificar as transações ilícitas. Por que tudo isso? Tudo isso foi apenas uma justificativa para a criação de normas absurdas para o mercado brasileiro de criptomoedas. Normas que não existem para outros entes do mercado financeiro. Peguem o total negociado pela Bovespa em um dia e verão que isso dá mais do que o mês de negócios de todo o mercado brasileiro de criptomoedas. As exigências normativas são muitas, todas as corretoras devem passar mensalmente o histórico transacional de todos os clientes, com nome dos titulares, saldo, valor do criptoativo naquele exato momento, data da operação, tipo de operação ( compra e venda, permuta, cessão temporária, dação, retirada de criptoativo, unidades negociadas), identificação da exchange, valor da taxa cobrada, criptoativos usados na negociação, CPF ou CNPJ, residência fiscal, endereço, nacionalidade e talvez outras inutilidades inclusas até a conclusão do documento. Isso deverá ser feito mensalmente. A RFB faz o papel de Herodes nesse novo mercado, o que está para acontecer é um verdadeiro massacre dos inocentes. Para quem isso está sendo feito? Todos os dados requisitados já estão disponíveis no sistema bancário nacional por onde, obrigatoriamente, é necessário passar para converter os valores em moeda corrente. Se a RFB j

15 days ago

Nebulas chief architect Samuel Chen has made a 6 minute vide...

Nebulas chief architect Samuel Chen has made a 6 minute video sharing #NebulasNOVA #technology & its 92 THOUSAND li… https://t.co/k1O34iEHgV

16 days ago

With the triumphant release of #NebulasNOVA, the Nebulas tea...

With the triumphant release of #NebulasNOVA, the Nebulas team just released a article further explaining the import… https://t.co/Zm2w6P3ysy

17 days ago

Even if you are not a #Blockchain #Developer, you too can he...

Even if you are not a #Blockchain #Developer, you too can help Nebulas on its mission by contributing to the offici… https://t.co/Iqqvsc0tXc

17 days ago

Nebulas NOVA Testnet Launches; Public Beta Testing Commences

Earlier today, the Nebulas core development team launched Nebulas NOVA, the first blockchain network with a native on-chain incentive. The public beta testing of Nebulas NOVA commenced after its release. Community members can participate in building Nebula NOVA through various methods such as the community bounty program, Nebulas NOVA testnet developer incentive program (DIP), and the native on-chain incentive. Community members stand to earn NAS rewards for contributing to Nebula NOVA and the Nebulas ecosystem. (KE)

20 days ago

Today, we are so proud to announce that Nebulas NOVA, which ...

Today, we are so proud to announce that Nebulas NOVA, which is an important milestone on the road to autonomous met… https://t.co/jKKF7rTTOd

20 days ago

Nebulas Video Interview Series #3: "The Nebulas That I'm Loo...

Nebulas Video Interview Series #3: "The Nebulas That I'm Looking Forward To" has just been published! The team shar… https://t.co/MpYkRqs4RW

22 days ago

Apple Upgrades NAS nano to NAS nano pro

Following the upgrade of Apple's official terms, the company has moved to replace NAS nano, a simple and safe wallet service, to the NAS nano pro. According to news sources, the original NAS nano will remain in use but the Nebulas team will cease channeling upgrades. This move means iOS users must back up their wallets in the original NAS nano and never delete them before being fully imported to the new NAS nano pro to avoid possible asset loss. However, Android users may simply download the installation package or upgrade their Nas nano pro directly from Google Play. (VK)

24 days ago


News courtesy of berminal.com
Enjoying our data? We have spent over 4000 hours on Platform Development and Coin Research. Donations are welcome!
Trading and investing in digital assets is highly speculative and comes with many risks. The analysis / stats on CoinCheckup.com are for informational purposes and should not be considered investment advice. Statements and financial information on CoinCheckup.com should not be construed as an endorsement or recommendation to buy, sell or hold. Please do your own research on all of your investments carefully. Scores are based on common sense Formulas that we personally use to analyse crypto coins & tokens. We'll open source these formulas soon. Past performance is not necessarily indicative of future results. Read the full disclaimer here.
Dark Theme   Light Theme
1