Elastos ELA

$2.21
Market Cap $ 32.040 MM (#101)
24h Volume $ 792.846 K
Chg. 24h: -1.06%
Algo. score 3.8/5  (#93)
Show Quick Stats

Elastos News

Althash: A Blockchain solucionadora de problemas da comunidade Htmlcoin

Por: Livecoins A HTMLCoin é um híbrido das tecnologias Bitcoin e Ethereum aliando eficiência, rapidez e resiliência. Ela é mantida e atualizada regularmente com as atualizações de software mais recentes do núcleo do Bitcoin, bem como aprimorada com recursos desenvolvidos por sua equipe interna de tecnologia e por sua comunidade. Há projetos em andamento que estão alimentando a perspectiva de que a HTMLCoin tornar-se não apenas um nome familiar, mas uma solução. Althash Althash é a blockchain que usa a HTMLCoin como GAS para todas as suas transações. Portanto,você pode se referir com segurança ao Althash Blockchain como sendo alimentado pela HTMLCoin. O Althash Web Platform (AWP) é uma ferramenta que atua como a interface web entre os usuários e as funções e recursos da blockchain, como projetos DApp e contratos inteligentes. Servindo como o hub principal para aplicativos descentralizados na Althash Blockchain, o Althash Web Platform hospeda a maioria dos produtos e serviços Althash e HTMLCoin. Ela serve como plataforma de implementação para aplicativos descentralizados (DApps). Suporta produtos desenvolvidos e facilita os serviços implementados na Blockchain Althash. Os produtos Althash podem ser implantados como novos DApps na plataforma AWP, bem como aplicativos da web autônomos com sua própria identidade visual e domínio de internet. Na lista abaixo, podemos ver os DApps internos do AWP e os Althash Suites independentes: Althash Health Descrição: Com o foco em desenvolvimento de produtos de comunicação em saúde que atenderão à crescente demanda por serviços relacionados à saúde em países recentemente desenvolvidos e regiõesem desenvolvimento do mundo. Atualmente o projeto está testando certidões de nascimento e serviços de registro de saúde nas Filipinas. Objetivos: Ele projeta e monta ferramentas de comunicação de saúde e registros para clientes institucionais. Também ajuda os usuários a encontrar produtos de assistência médica e administrar registros entre provedores de serviços de saúde. O crescimento exponencial de aplicações blockchain pode beneficiar a saúde da população e tornar mais eficiente o processo de registros médicos e dados gerados por pacientes. Caso de Uso: A Fundação Kinasang’an está fazendo uma parceria com a empresa de tecnologia HTMLCoin LLC para utilizar um de seus produtos, o MyOffspring. A Blockchain Althash está atualmente introduzindo tecnologia blockchain para organizações sem fins lucrativos nas Filipinas. O Alt DApp dentro do conjunto de Saúde do Althash que será usado pela Fundação Kinasang’an é o Myoffspring (já lançado). Este é um DApp que permite aos usuários criar um ambiente digital e imutável de certidão de nascimento acessível para seus filhos. Althash Business Althash bussines Descrição: O principal objetivo é transformar as empresas, proporcionando-lhes a capacidade de descentralizar os atributos dos produtos e rentabilizar os serviços de forma eficaz através de aplicações blockchain. Objetivos: Ele gerencia ativos de produtos entre os proprietários de empresas, associações e instituições e formula ferramentas para ajudar na troca eficiente de bens e serviços. Token Farm Para aqueles interessados em criar seu próprio token, este é o DApp. Com apenas alguns cliques auto-explicativos, você está pronto. Isso desmistificou a criação de tokens, tornando muito mais simples. Assim, você não precisa ser um programador de software para possuir seu token. Conhecido como HRC20, os tokens criados no Token Farm já estão abrindo caminhos. Alt proof Este é um pacote de autenticação e verificação de produtos. Serviços relacionados estão sendo desenvolvidos com base neste Dapp. O Dapp pode ser usado para gerenciar registros importantes para fins de posteridade e autoconservação, ele servirá como um notário pessoal e para registro institucional! Ele autentica e verifica o conteúdo dos documentos e outros materiais eletrônicos na blockchain, bem como facilita a administração e o gerenciamento de registros eletrônicos. Sovereing Money Sovereign Money ou SVM $, é um serviço de plataforma web sob a Althash Blockchain que permite que empresas sem fins lucrativos, pequenas, médias empresas e usuários individuais usem esta criptomoeda para troca local de bens e serviços. O SVM tem a capacidade de expandir e contrair, ao contrário de todas as criptomoedas fixadas no fornecimento. Essa inovação permitirá que a SVM responda às necessidades das economias locais. Althash E-governance Descrição: Esse conjunto de governança eletrônica abrigará serviços governamentais, desde DApps de cidadãos, sistemas de votação on-line, DApps de governo a funcionários e muito mais. A governança eletrônica visa tornar o serviço governamental eficiente, acessível e conveniente para todos. É uma forma segura e transparente de manutenção de registros que complementará e, em alguns casos, substituirá as transações de documentações em papel nos governos. Objetivos: Melhora os serviços dos governos, fornecendo i

16 minutes ago

ICOs arrecadaram US $ 24 bilhões em 2018, para onde foi o dinheiro?

Por: Livecoins A BitMEX publicou um relatório em parceria com a Token Analyst detalhando o paradeiro dos US $ 24,2 bilhões arrecadados por ICOs em 2018. A desvalorização das criptomoedas durante o ano fez com que o valor arrecadado seja agora de aproximadamente US $ 5 bilhões. O relatório detalha muitos pontos interessantes sobre o dinheiro arrecadado no período: Os 24,2 bilhões de dólares captados valem agora US $ 5 bilhões devido à perda de valor dos próprios tokens junto com o mercado. Este valor está com as equipes de desenvolvimento das ICOs, muitas das quais, conseguiram arrecadar fundos do nada ou com marketing baseado em elevadas expectativas para revolucionar indústrias com conceitos que ainda não foram completamente concretizados e nunca poderiam ser realizados. Destes US $ 5 bilhões, cerca de US $ 1,5 bilhão em ganhos foram obtidos com a venda desses tokens enquanto o mercado ainda estava saudável. Os valores em dólares desses tokens estão sujeitos a alteração porque a liquidez era e continua a ser um problema para grandes detentores de tokens de ICO. É mais provável que uma parte significativa dos US $ 24 bilhões arrecadados tenha sido mantido em Ethereum ou transferido para Bitcoin, onde ela pode ter ficado muito além do tempo em que o mercado estava saudável (alguns fundos podem ter sido transferidos para moedas estáveis ​​como a Tether). Várias interconexões entre os membros de equipe de ICO 2017 As 10 maiores perdas proporcionais no valor de endereços controlados por equipes foram uma média de ~ 95%, com a SALT perdendo ~ 97% de seu valor. Em última análise, o relatório aponta o que muitos já suspeitavam sobre o mercado de ICOs, o que é verdade para a maioria dos fundadores. Os fundadores viram uma oportunidade de enriquecer, colocando seus próprios tokens no mercado em troca de Ethereum, elevando o preço de seus próprios tokens, dando-lhes acesso a mais Ethereum que poderiam ser retidos ou retirados em BTC ou USD. O relatório também destaca a completa falta de cláusulas ou compromisso, que são restrições impostas aos fundadores nos mercados tradicionais para garantir que suas metas estejam alinhadas com as de seus investidores. Outro objetivo das clausulas é evitar que a equipe seja recompensada antes de fazer o trabalho necessário para desenvolver uma nova solução revolucionária de tecnologia que impacta positivamente o mercado. Em vez disso, os dados nos mostram que, em um mercado de captação de recursos, o que recebemos são centenas de tokens emitidos sem valor real atribuído, nenhum plano concreto para alcançar valor real e perspectivas mínimas de ganhos atualizados. Resumo: Cuidado ao entrar em ICOS O artigo ICOs arrecadaram US $ 24 bilhões em 2018, para onde foi o dinheiro? apareceu primeiro em Livecoins.

16 minutes ago

Our Community Manager has collected several community questi...

Our Community Manager has collected several community questions, and Elastos Founder Rong Chen has answered them.… https://t.co/wGNhkx4Grg

17 hours ago

O que é a Mainframe (MFT)

Por: Livecoins A WEB 2.0 nos deu poder de criar conteúdo na internet - tarefa que na WEB 1.0 era feita apenas pelos webmasters - podemos publicar vídeos no Youtube, fotos no Instagram, fazer postagens no Facebook e muito mais. Todos esses sites “são de graça”, e, existe uma teoria que diz que “se um site é gratuito, o produto é você“. Pois bem, vivemos em um ambiente online que não existe privacidade, aceitamos isso quando damos “ok” nos termos de uso de centenas de sites que nos cadastramos todos os dias. Quando alguém pergunta se estamos bem com isso, ele pode ouvir uma resposta condescente de que “pouco importa a privacidade”. Afinal, quase ninguém sabe ao certo o que essas empresas podem fazer com nossos dados, então, “basta colocar um durex na câmera do notebook e depois excluir às mensagens do facebook”, certo? Não é bem assim, os problemas de privacidade e segurança vão muito além do que os usuários conseguem perceber, pegue como exemplo o caso recente do Facebook e a Cambridge Analytica, a empresa vendeu dados de usuários para manipular as eleições dos EUA. Insano! certo? Isso é só a ponta do Iceberg! Já houveram casos que empresas monitoravam o status do whatsapp de usuários, e aqueles que passavam a noite inteira online começaram a receber anúncios de empréstimo bancário, ou seja, de alguma forma a empresa fez um cruzamento de dados e chegou a conclusão que insônia poderia estar ligado a problemas financeiros. E não acaba aqui, uma varejista americana consegue descobrir quando uma pessoa está gravida antes mesmo dela saber. É difícil citar todos os casos de como nossos dados são usados e explorados por essas empresas que nos oferecem serviços “de graça”. Além disso, esses bancos de dados com todas nossas informações são um prato cheio para hackers. A WEB 2.0 não é segura e nem anônima. Ela precisa ser atualizada para uma nova versão que ofereça segurança e privacidade aos usuários, e é aqui que a Mainframe entra. O que é a Mainframe (MFT)? Mainframe é uma plataforma descentralizada que usa a tecnologia blockchain e várias outras tecnologias baseadas em criptografia, a fim de fornecer um protocolo resistente à censura e vigilância para aumentar a privacidade dos seus usuários. A Mainframe também é um protocolo blockchain que fornece kits de desenvolvimento dApps (aplicativos descentralizados). Esses kits visam facilitar a integração de seu protocolo de mensagens com uma variedade de linguagens de programação, dispositivos e sistemas operacionais. A plataforma Mainframe conta com uma rede de nós para retransmitir e rotear pacotes de dados pela rede. Os nós são incentivados pelos tokens Mainframe (MFT), que é a criptomoeda nativa da plataforma Mainframe. O token Mainframe é reconhecido pelo símbolo “MFT“. A visão que a Mainframe está vendendo é aquela composta por aplicativos imparáveis. É uma camada de comunicações web3 que é invulnerável às ameaças atuais de hackers, privacidade e censura, a Mainframe é a atualização ideal para a Internet como a conhecemos atualmente. Então, o que é Mainframe? Em seu sentido mais básico, é uma plataforma para aplicativos descentralizados (dApps). Esses aplicativos podem fazer tudo o que os aplicativos comuns podem fazer. Eles podem enviar dados, efetuar pagamentos, armazenar arquivos e concluir tarefas, mas de uma maneira muito mais segura. E a beleza de algo como a Mainframe é sua robustez. Como é composta de nós distribuídos em todo o mundo, é tão impossível de comprometer quanto a rede Bitcoin. Desenvolvimento da Mainframe A Mainframe foi fundada por Mick Hagen, que também atua como CEO da empresa. Todo o projeto é gerenciado e desenvolvido por uma equipe de 15 pessoas, incluindo Mick e o CTO, Carl Youngblood. Mick Hagen e Carl Youngblood já estiveram no Brasil em uma série de Meetups apresentando a plataforma. Em um dos Meetups, o qual o Livecoins teve a honra de participar, Mick Hagen contou sua história: Em 2007, Mick fundou a Zinch, uma empresa que ajudava estudantes do ensino médio a se conectarem com faculdades para encontrar bolsas de estudos. A empresa foi posteriormente adquirida pela Chegg, Inc. em um negócio de US $ 45 milhões. Em 2014, Mick começou a trabalhar em um aplicativo de e-mail descentralizado chamado Spatch. Durante o desenvolvimento, Mick e a equipe de desenvolvimento enfrentaram muitos desafios tecnológicos que ocasionalmente levaram à criação da Mainframe. A Mainframe criu o Token MFT com uma oferta total de 10 bilhões de tokens. 50% do total do fornecimento de token foi reservado para a venda. Em vez de uma ICO tradicional (oferta inicial de moeda), a empresa optou por um processo de crowdgift em três fases. desde agosto de 2018, duas fases do processo crowdgift já foram concluídas. Os investidores incluem a Pritzker Group, a Techstars Kima Ventures, a Hoxton Ventures a Faber Ventures, entre muitas outras, o que é um forte sinal para o potencial desse projeto. Status atual da Mainframe O token da Mainframe, MFT, está sendo negociado

2 days ago

Elastos (ELA) TV Boxes Surpass 900,000 Units Distributed

The Elastos (ELA) recently posted a tweet that demonstrates the projects steady growth and increased adoption as the team continues to work hard on development amidst the Crypto Winter: 900k TV Boxes sold, 180k registered DID users via Viewchain, and our new wallet hit the app stores - all in our weekly update. #Elastos $ELA #ElastosWeekly #SmartWeb.” With more than 900k TV boxes operating an Elastos carrier node as well, the strength and decentralization of the network continue to climb higher. ELA is currently trading at $2.24. (JF)

5 days ago

The Elastos Elephant Wallet is now available for download in...

The Elastos Elephant Wallet is now available for download in the Apple App Store and Google Play. #Elastos $ELA… https://t.co/fvw8Esxpib

7 days ago

Esposa de um dos homens mais rico da Noruega é sequestrada e resgate é pedido na criptomoeda MONERO

Por: Livecoins Desde os principios dos tempos a mídia ignorante caracteriza as criptomoedas erroneamente como “moedas usadas somente por criminosos”. Mesmo que isso seja comprovadamente falso, as criptomoedas assim como o dinheiro “comum”, estão ligadas ao crime. Um caso de sequestro na Noruega tomou um rumo inesperado relacionado à criptomoeda. Anne-Elisabeth Falkevik Hagen, de 68 anos, é a esposa de um dos homens mais ricos da Noruega, o magnata dos investimentos Tom Hagen. Ela está desaparecida desde o dia 31 de outubro, segundo a polícia norueguesa. Seu desaparecimento teria sido descoberto quando Tom Hagen chegou à residência do casal. Ele encontrou a casa vazia, com uma carta escrita em norueguês com erros ortográficos. A carta exigia que Hagen pagasse um resgate equivalente a nove milhões de euros (38 milhões de reais). A carta também instruiu Hagen a pagar o resgate usando a criptomoeda focada em privacidade Monero. O que dá 217.059 XMR na cotação da criptomoeda hoje. Embora Falkevik Hagen tenha desaparecido há mais de dois meses, o assunto só chegou ao público esta semana. Isso porque a carta dizia que Anne-Elisabeth seria assassinada se Hagen envolvesse a polícia. Então os esforços de busca pelo paradeiro de Falkevik Hagen precisavam ser realizados em sigilo. A fim de não levantar suspeitas no caso de os suspeitos de seqüestro estarem observando, a polícia norueguesa foi forçada a usar carros civis quando se deslocava na área em torno da residência do casal. Polícia pede ao público para compartilhar informações, marido não pagar resgate A polícia decidiu tornar público o desaparecimento de Anne-Elisabeth, em um esforço para receber informações públicas em potencial sobre onde ela está sendo mantida em cativeiro. Além disso, não houve sinais de vida de Anne-Elisabeth desde o dia de seu desaparecimento. A polícia norueguesa acredita que os seqüestradores suspeitos estão visando a riqueza de Tom Hagen. Hagen é a 172ª pessoa mais rica da Noruega, de acordo com a revista financeira norueguesa Kapital. Até agora, a polícia tem insistido que a família de Anne-Elisabeth não pague o resgate, nem em Monero nem em uma moeda fiduciária. O pedido de resgate a ser pago em Monero deriva da natureza anônima da criptomoeda. Ao contrário de outras criptomoedas, isso significa que o histórico de transações do Monero está oculto, impedindo que um possível resgate seja rastreado. O artigo Esposa de um dos homens mais rico da Noruega é sequestrada e resgate é pedido na criptomoeda MONERO apareceu primeiro em Livecoins.

8 days ago

On Monday Elastos held a conference with several partners in...

On Monday Elastos held a conference with several partners including Viewchain, ioeX, https://t.co/zbFfToN9Fv, Shiji… https://t.co/L5bYh3z8L6

9 days ago

Artista francês esconde mil dólares em grafite de rua

Por: Livecoins Um artista francês escondeu mil dólares (R$ 3.734,40) em bitcoin em um grafite de rua em algum lugar de Paris. O artista conhecido como Pascalboy ou Pboy, disse que o grafite está “em um lugar secreto de Paris, mas não é difícil de encontrar”. O próprio artista havia deixado 0,26 bitcoins (US $ 1.000) no grafite, mas outra pessoa aparentemente enviou para o endereço 0,025 btc (US $ 150). O próprio artista disse que isso só era possível através de doações para o endereço . A arte é chamada de “La Liberté guidant le peuple 2019” (inspirada na pintura de Delacroix) e mostra Lady Liberty liderando um grupo de manifestantes em confrontos, enquanto ela segura a bandeira francesa no ar. Escondido dentro do grafite está a chave privada do prêmio, mas nem todos podem participar: Boyart disse aos seus seguidores no Twitter que eles precisaria estar fisicamente em Paris e na verdade em frente ao grafite para participar da caçada. La Liberté guidant le peuple 2019. Clique na Imagem para ampliar O local, que não havia sido divulgado anteriormente, foi descoberto pelo usuário do Twitter @TZTaughtMe, que afirmou ser a primeira pessoa no local. A caçada começou oficialmente há cerca de 24 horas, quando Boyart twittou e postou sua obra no Reddit. Nos comentários ao seu post oficial, ele revelou que pessoas que não podem estar fisicamente no local poderiam resolver apenas uma parte do quebra-cabeça pelo computador. Inspiração do Grafite “O cultivo da liberdade não deve ser reprimido”. Uma dica, de onde a chave privada poderia estar escondida. A arte representa uma revolta. “Macron, presidente da França, está se recuperando de uma revolta dos ‘coletes amarelos’.” Assim diz a Reuters na cobertura dos eventos em toda a França, onde pelo menos 50 mil foram às ruas. E acrescenta: “No sábado, os manifestantes anti-governo usaram uma empilhadeira para forçar a entrada em um complexo ministerial, incendiaram carros perto dos Champs-Elysées e lutaram com policiais.” Benjamin Griveaux, um porta-voz do governo, havia dito anteriormente que os ‘coletes amarelos’ querem derrubar o governo. “Vinte e quatro horas depois, ele estava fugindo de seu escritório pela porta dos fundos quando os manifestantes invadiram o pátio e destruíram vários carros”, disse a Reuters. Macron prometeu um debate nacional “sobre questões ecológicas, fiscais e institucionais.” Ainda não há detalhes sobre como esse debate será realizado. Dizem que eles usam colete amarelo porque na França todos os carros devem ter um, mas o colete amarelo é também um símbolo dos trabalhadores, da polícia e de outros serviços de emergência em circunstâncias normais e efetivamente de todas as pessoas comuns. O que exatamente eles querem não está muito claro. Ninguém se preocupou em compilar uma lista de queixas, algo que pode acontecer durante o debate nacional. Um tema abrangente, no entanto, é esse senso de favoritismo em relação aos ricos à custa de todos os outros. Como as pessoas comuns não têm um método real de participar do processo de criação de leis, elas aparentemente se levantaram para exigir um assento no parlamento. Como a democracia direta na França, por meio da qual os cidadãos comuns podem propor leis e ter votos vinculantes sobre elas. Em conjunto ou alternativamente, alguns deles pedem uma seleção aleatória de 500 pessoas comuns para compor o parlamento por um período rotativo de 4 anos de serviço no parlamento do povo. Isso pode fornecer um melhor controle e equilíbrio para a casa eleita à luz das eleições que agora se tornam um jogo para os ricos, pois os fundos necessários para concorrer a um assento são altos demais e são fornecidos principalmente pelos ricos. Não está claro se a elite francesa está disposta a fornecer tal concessão. O movimento de coletes amarelos, no entanto, agora se tornou uma ideologia. Os cidadãos e a elite de outros países ocidentais provavelmente estão observando de perto. No entanto, ambos provavelmente querem que esse movimento permaneça dentro da França para ver como ele funciona e porque, se espalhar, poderá ficar fora de controle. Uma lista de queixas talvez deva ser elaborada. Um referendo vinculativo sobre o parlamento do povo talvez devesse ser tido. Isso pode fornecer a primeira reforma pacífica em um século ou mais, e pode fazê-lo de maneira gradual e incremental, mantendo assim nossas liberdades e prosperidades, enquanto tratamos de questões complexas de representação real no processo de elaboração de leis. Com informações da Trustenodes, cryptonews e Reuters O artigo Artista francês esconde mil dólares em grafite de rua apareceu primeiro em Livecoins.

10 days ago

Elastos wants to put "a node in every home.” Find out why th...

Elastos wants to put "a node in every home.” Find out why this is key to Web 3.0 adoption in Kiran Pachhai's latest… https://t.co/O544i9zcdB

15 days ago

Elastos Foundation Releases the Elastos EcoWallet

The Elastos Foundation has announced the release of the new Elastos EcoWallet, or “Elephant Wallet,” available for Android and iOS. It is designed to integrate the services and users among the Elastos ecosystem partners and to “help traditional internet users have a smooth entrance into the world of blockchain.” As development of the wallet continues, it will not only help manage crypto-assets across different blockchain platforms but will also help manage other important digital content such as personal identification, personal data, contacts, and IM. (JF)

21 days ago

The Elastos Foundation is pleased to announce the release of...

The Elastos Foundation is pleased to announce the release of the Elastos EcoWallet - available for Android and IOS!… https://t.co/GCi30IFA6F

21 days ago

Market Bottom: Joseph Lubin Says The Worst Is Over

The Oracle has spoken. Blockchain pioneer Joseph Lubin has called the “cryptobottom of 2018.” In a tweetstorm that is uncharacteristic of the Ethereum Co-Founder and ConsenSys leader, Lubin addressed the elephant in the room — market prices. Typically, he shifts the conversation away from value and toward the frenetic pace of blockchain development, which makes today’s remarks all the more interesting. Lubin stated: Source: Twitter His prediction couldn’t have come too soon, with market prices including bitcoin having crept up over the last days and investors wondering if the gains will be sustained. Lubin went on to defend both the ConsenSys project, which has come under fire from naysayers of late, as well as the market. Unlike many other crypto market predictions that are floating around out there, Lubin backed up his outlook with facts about the state of the industry: Lubin pointed to a future that is “bright” thanks to current and forthcoming scalability solutions, “Ethereum protocol development that is accelerating and the continued maturation of the token economy.” While reports have stated that ConsenSys is slashing as much as 60% of its staff, Lubin fired back, saying that the individuals who filled roles that are being eliminated are looking to fill “other roles at the company.” Santa’s Elves Spread Good Cheer While Lubin’s words hold a lot of weight, he isn’t the only one delivering gifts to the crypto community this season. Donald Bullers, a North America Representative with Elastos, a company behind decentralized infrastructure for the internet, believes the worst is over, too. He said: Cryptocurrency markets have steadily begun to recover this week, regaining off of a 35% rally by Bitcoin Cash (BCH). Those entwined in the industry are not surprised that markets are beginning to recover, and this move only further demonstrates the need for investors to ride out the storm, not abandon ship at the first sign of crashing. For his part, Lubin declared an end to the madness, and he left the blockchain community with a vision for 2019 on what’s to come, saying: “Peaking into 2019, if you could see the landscape through my eyes, you’d have to wear shades. Yours in Ethereal Serenity, JML.” Was the spelling of ‘peaking’ deliberate? For the critics, Lubin took the high road: “Best of the season to all of our supporters and detractors out there. Good time to acknowledge that ultimately we are all in this together. Wishing you all a great 2019.” The author is invested in digital assets, but none mentioned in this article. Join the conversation on Telegram and Twitter! The post Market Bottom: Joseph Lubin Says The Worst Is Over appeared first on Crypto Briefing.

a month ago

Mercado Ensaia Alta. Análise do TradingView

Por: Livecoins Mercado de criptomoedas começa a recuperar de forte queda. Confira os estudos dos analistas do TradingView. Bitcoin / Dólar Americano Vocês repararam que a MA 20 (linha vermelha escura) serviu de resistência ao preço do Bitcoin depois do topo histórico? Pois é, não houve rompimento da mesma (candle inteiro fechado acima). Todos os grandes topos foram “barrados” por ela. No momento estamos no fundo das Bandas Bolinger, indicadores WT DAGO e CCI quase revertendo... Talvez possamos buscar a MA20 novamente na região de 5500usd, próximo ao topo do canal de baixa. Tivemos uma forte queda no grafico Bitcoin que assustou muitos players do mercado, e aparentemente encontramos um fundo para usarmos de suporte em meados de 3200 dólares. Nesse momento, o preço deve retrair (já está) para resistências acima de seu fundo afinal, ainda estamos em tendência baixista. Pela retração fiboancci eu consigo ver alguns níveis de interesse vendedor que podem ser nossas futuras resistências. O maior desafio para o mês de Dezembro e até mesmo inicio de Janeiro é o preço entre 4200~4500, é uma zona de negociação com confluência de fibo e ponto de oferta. Mais adiante, temos como correção máxima os 61% da fibonacci nos 5200, novo ponto de interesse vendedor. Aqui deve-se esperar uma queda o no preço. A esperança é que os suportes de 3700 e 3200 segurem quando o preço impulsionar para baixo novamente, e esses podem ser os melhores pontos de compra. Lembre-se que ainda estamos em tendência de baixa e para um compra segura é preciso ter paciência e esperar por um padrão ou uma provável figura gráfica nesse fundo, podendo ser um fundo duplo/triplo ou até mesmo um Ombro Cabeça Invertido. O BTC tem crescido fortemente pelo 3º dia consecutivo e um padrão de candles (Three White Soldiers) está sendo formado. Se o BTC conseguir manter o “rally” durante o dia de hoje (19/12/2018) teremos um forte sinal de reversão de viés de longo prazo. Este padrão de candle está se formando após um curto período de indecisão que vinha seguindo uma forte tendência de baixa e grandes candles de alta com pequenas sombras implicam que os Touros estão ficando mais fortes e prontos para assumirem o controle do BTC e para que este padrão de candle seja confirmado, o BTC precisa fazer um fechamento diário acima de US$3.800. Ainda não temos 200 períodos no contrato BTCUSD, sendo assim não poderemos usar a EMA/SMA 200, porém, vamos usar a EMA/SMA 100 para filtrar o mercado. Também tracei uma retração fibo para seguir no mercado quando ela começar a alta. Embora o mercado tenha subido 11% hoje, ainda estamos com uma forte tendência de baixa no gráfico de 3d. O gráfico em 1H é o primeiro ponto de divergência gráfica, sendo que H1 esta em ALTA enquanto H2 esta em BAIXA. Acredito que nas próximas horas teremos uma nova entrada dessa divergência. Iota / Dólar Americano Iota supera a MME20 no gráfico diário !!! Isso quer dizer que já supera a média de preços do mês !!! Já temos o HIloActivator comprado e agora podemos ter o disparo de compra pelas médias móveis, a MME5 já tem inclinação positiva. Após forte rali de baixa, acompanhando a mãe das criptomoedas (Bitcoin) tem muito espaço para corrigir positivamente ! Disclaimer: Análises aqui são apenas estudos. Não são recomendações de investimento, nem de compra nem de venda. Tampouco refletem a opinião do veículo de mídia no qual estão sendo vinculadas. São estudos direcionados a pessoas com conhecimento e experiência no mercado. Se você não tem experiência, não opere. E se tiver experiência, não opere também. Nossos Autores: Vabreujr - Valmir Abreu é analista de Criptoativos e Trader. Confira suas análises no TradingView. Gabriel Fauth - Especulador de mercados internacionais, estudante de análise técnica pelo http://forex360.com.br. Confira suas análises no TradingView. Coinder Trade - É DayTrader de criptomoedas. Acompanhe suas análises no TradingView. iTraderBR - Dirigida por Jean Victor focada em análise gráfica de criptomoedas. Youtube Paulo C. Tedesco - Paulo Cesar Cano Ramirez, trader atuante em vários mercados. pctedesco.blogspot.com. Acompanhe suas análises no TradingView. O artigo Mercado Ensaia Alta. Análise do TradingView apareceu primeiro em Livecoins.

a month ago

O melhor está por vir para o Bitcoin, diz Nobel em Economia 2018

Por: Livecoins Um Nobel em Economia tem a vantagem de ter sua opinião sempre será levada em conta pelo prestígio adquirido, e dessa vez o Bitcoin e demais criptomoedas foram endossadas por um dos grandes intelectuais do mundo atual. Em uma entrevista a Bloomberg no último dia 17 de dezembro, o especialista em economia Paul Romer falou bem da criptografia, pois ela é fundamental para a proteção dos bens que queremos manter seguros e devem ser mais utilizados. Em relação a transações com criptografias, ou também chamadas de criptomoedas, o mesmo disse que há muitas formas atualmente para se realizar trocas de valores de forma digital. Paul comparou as instituições de cartão de crédito, que realizam a manutanção de saldos dos seus usuários, e conseguem saber quem envia para quem, quanto é enviado e quando. Essas entidades seriam centralizadas. Mas com as criptomoedas ninguém tem controle das transações, apesar disso o sistema é seguro, com nodes e mineradores validando as transações com um algoritmo. Na visão de Paul Romer isso é inovador, mas dá ainda um certo medo. A repórter da Bloomberg disse que a maior parte das pessoas que utilizam criptomoedas são as que estão insatisfeitas com os governos, ou ainda com problemas em países como Argentina e Turquia, e Paul disse que os países tem melhorado a capacidade de controlar a inflação, o que poderia não ser uma razão correta para uma maior adoção das criptomoedas. Quando questionado sobre a blockchain, Paul Romer que é um entusiasta de novas tecnologias, foi dito que a tecnologia possui muitas utilidades no mundo, como rastreio. Em contrapartida, o Nobel não acredita que a mesma seja melhor do que a confiança em um governo. A entrevista na íntegra ainda abordou uma pergunta sobre qual moeda fiat poderia substituir o dólar, e Paul citou que faz uma previsão de que em pelo menos cem anos haverá uma solução concorrente ao dólar. Paul é um entusiasta da linguagem Python de programação, e está sempre de olho em novas tecnologias. Paul Michael Romer é um economista norte americano que foi o precurssor da Teoria do Crescimento Endógeno, um campo em alta que pretende explicar os fatores de crescimento da economia. Por fim, de acordo com a visão de um Nobel em Economia de 2018, as criptomoedas podem ter muitas aplicações, e que essa inovação deve ser colocada em prática e levada a mais pessoas para se provar funcional mas que o melhor ainda está por vir. O artigo O melhor está por vir para o Bitcoin, diz Nobel em Economia 2018 apareceu primeiro em Livecoins.

a month ago

Elastos DPoS Consensus Mechanism, Supernodes, and Election U...

Elastos DPoS Consensus Mechanism, Supernodes, and Election Update #Elastos $ELA #SmartWeb #ElastosNode… https://t.co/SqkPcgZEqU

a month ago

Blockchain é uma lembrança da falha da internet

Por: Livecoins Eu me lembro do dia em que me apaixonei pela Internet, assim como me lembro do aniversário dos meus filhos. O verão de 1993; Eu era um reportér no San Francisco Bay Guardian e meu editor me enviou uma história sobre uma convenção de animes em Oakland, California. I perguntei ao organizador se poderia achar alguns otakus (fãs) para entrevistar. “Todos eles aparecem na internet”, ele disse. Eu não possuia acesso à internet, mas possuia um modem e uma conta no CompuServe, que havia utilizado para trocar e-mails com meu tio. Uma hora em um fórum de anime na CompuServe provocou uma reação que mudou minha vida. O mundo online, eu percebi instantâneamente, era uma ferramenta fantástica de reportagens. Eu aprendi mais sobre anime em uma hora do que em uma semana se fosse entrevistar pessoas por telefone fixo. Eu sabia naquele momento que tinha que me aventurar mais na selva da internet. Daquele dia em diante, meu Rodolex parecia ser um entalhado de escritas antigas de pedra. Com uma semana, eu havia descoberto como utilizar a conta da Univesidade da Califórnia de minha esposa, para utilizar Telnet, gopher e FTP em um período pré-web com a “Net”. Durante o ano, saí do jornal Guardian (não sem antes lançar uma matéria de capa “Como se conectar à internet”), e comecei a escrever para uma nova revista chamada Wired. Eu amei a internet desde o início, mas ver 25 anos depois a escrita “blockchain é a nova web” no Twitter, me dá vontade de sacudir meu feed e rosnar: Vocês não aprenderam nada!? E como todos os convertidos de pouco, eu me destaquei instantâneamente como um evangelista exagerado. E por que não? Sonhos que só se encontravam em romances de ficção agora eram realidade: havia uma biblioteca de conhecimento apenas com alguns cliques de distância. Eu estava longe de ser um libertário, mas confesso que concordo com a fala cypherpunk de John Gilmore que “a internet interpreta a censura como um dano e rotas ao seu redor“. Totalitários, grandes coorporações e monopólios de mídia: cuidado! Seus dias como porteiros terminaram! A internet nos libertará. Puxa, eu amei a internet. Mas 25 anos depois, eu vejo as palavras “a blockchain é a nova internet” rolando pelo Twitter e tudo que posso fazer para evitar gritar é: Oh man, eu realmente odeio a blockchain. Eu tenho vontade de sacudir meu feed e segurar seu pescoço dizendo: Vocês não aprenderam nada!? Me chame de apostata, ou talvez apenas um velho, mas se a blockchain realmente é a nova internet, nós estamos ferrados. Vamos tirar algumas coisas erradas do caminho. Eu não odeio a blockchain por questionar os méritos técnicos de um banco de dados descentralizado, protegido por criptografia. Nem odeio a blockchain por conta do como ficou rápido fazer um ICO e isso passou de “uma forma inovadora de levantar capital para uma startp sem vender sua alma para capitalistas de risco” para “quão rápido podemos criar uma geração de scam antes que os reguladores batam na porta do nosso traseiro coletivo?” Eu também não odeio a blockchain porque o bitcoin parece ser, até o momento, a primeira forma de transmitir grandes quantidades de eletricidade para uma especulação, uma commodity de investimentos acelerando as mudanças climáticas. Muitas pessoas inteligentes estão trabalhando com implementações blockchain e muito dinheiro entrou neste espaço. Estou preparado para admitir que várias aplicações úteis irão surgir para fazer minha vida mais conveniente e sem quebrar o planeta. Alguns anos se passaram entre o Mosaic 1.0 e a criação do Spotify, Netflix e iPhone. Ainda pode levar tempo para poder chamar essa inovação de um presente. Não, meu problema tem pouco a ver com a tecnologia atual. Meu problema é com a fé humana na tecnologia. O mesmo tipo de promessa utópica que surgiu nos primeiros anos de internet - “liberdade, justiça e igualdade para a sociedade do futuro” - estão na ponta da língua de todos os mineradores de bitcoin. A paixão pela verdade dos fanáticos estão em toda a parte: “A blockchain vai nos fazer livre“. Mas se tem uma coisa que deveríamos ter aprendido pela história dos últimos 25 anos, é que as redes digitais, computadores e códigos não são soluções para o problema da humanidade. A cada dia que passa, o oposto parece ser mais fácil de ser a verdade. A pressão exercida pela Internet quebrou algumas fissuras sociais que existiam há um tempo. Ao invés de ganhar o acesso a biblioteca de conhecimento da humanidade, nós acabamos como os membros da “Biblioteca de Babel” de Jorge Luis Borges - aquele infinito pesadelo bíblico que acabou com as possíveis interações de rabiscos com livros reais escritos em línguas reais. Ao invés de nos levar a verdade, a Internet deu a todos a oportunidade ímpar de cada pessoa construir o seu próprio universo de conhecimento, catalisando uma separação abrangente da sociedade que provavelmente levou a ascensão de Trump e de uma virada global à propaganda do autoritarismo. Eu respeito o idealismo dos desenvolvedores de blockchain

a month ago

Grupo Bitcoin Banco amplia fiscalização da origem do dinheiro para garantir transações lícitas e transparentes com criptomoedas

Por: Livecoins O Grupo Bitcoin Banco está investindo na ampliação de sua Diretoria de Compliance e acaba de contratar o ex-delegado da Polícia Federal Jorge Luis Fayad Nazário, advogado e professor universitário, com ampla experiência no combate a crimes contra o sistema financeiro e a fazenda nacional. A equipe de Nazário, recém aposentado após 20 anos na PF, conta ainda com um gerente e três funcionários. Sua missão é garantir que as empresas do grupo - principalmente as exchanges que fazem trade de criptomoedas e as duas agências físicas que oferecem produtos para investimento - estejam protegidas de erros e de tentativas de fraude, corrupção, lavagem de dinheiro e outros crimes. Aos 51 anos de idade, o ex-delegado tem uma longa trajetória de combate a crimes financeiros, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, fraude de financiamento, gestão temerária e tráfico de drogas. A experiência e conhecimento sobre o modus operandi de pessoas e quadrilhas nessa área serão agora empregadas na proteção das operações com criptomoedas. Segundo o ranking internacional Exchangewar, a NegocieCoins, uma das principais empresas do grupo, é hoje a 52ª do mundo e a primeira do Brasil, com um volume negociado de 229,23 Bitcoins a cada 24 horas. “Como ainda não há regulamentação no Brasil para as criptomoedas, há uma grande preocupação por parte do Grupo de que elas sejam usadas para fins lícitos e transparentes. Nosso objetivo é empregar o conhecimento que temos sobre investigação criminal para reconhecer os indícios de operações ilegais e garantir a origem legal do dinheiro. Por meio de análise de cadastro e de quantias depositadas, estamos atentos a movimentações de valores altos por pessoas que não têm patrimônio condizente. E vamos buscar sempre a origem do dinheiro usado para comprar bitcoins e investir em nossos produtos”, explica. Com pouco mais de um ano de operação, o Grupo Bitcoin Banco mantém desde o início um diretor de Compliance e uma Diretoria Jurídica, responsáveis pela criação de um ambiente e de uma cultura de cumprimento de marcos regulatórios e normas relacionadas a princípios e valores. As duas diretorias zelam pela observância da conduta de todas as empresas e funcionários e da implantação de regras internas como o código de ética e o guia de compliance. “Cortaremos na própria carne se identificarmos ações ilícitas dentro da empresa”, observa Nazário. O zelo pela reputação nasceu junto com a empresa. Apesar de não pertencer ao Sistema Financeiro Nacional, o grupo segue o ordenamento da Resolução 4595 de 25/08/2017, do Conselho Monetário Nacional, que orienta as instituições financeiras. “Quando vier a regulamentação, estaremos ajustados à lei. Utilizamos todos os meios previstos por ela para diminuir os riscos e garantir a credibilidade das empresas do Grupo”, diz Heloísa Ceni, vice-presidente do Grupo Bitcoin Banco, que tem sede em Curitiba e uma agência física em São Paulo do Bitcoin Banco. Sobre o Grupo Bitcoin Banco Com sede em Curitiba, o Grupo Bitcoin Banco é um dos primeiros da América Latina a atuar com investimentos e negócios relacionados às criptomoedas. O grupo é composto pelo Bitcoin Banco, primeira empresa brasileira não integrante do SFN especializada em negócios com moedas virtuais, com uma unidade física localizada em Curitiba e outra em São Paulo; pelas exchanges NegocieCoins, que tem um dos maiores volumes de negociação entre as corretoras nacionais, e Zater Capital, que opera em uma das mais avançadas plataformas de trade do Brasil; pela Imobiliária Tagmob (que aceita bitcoins em seus negócios); pela Opencoin (empresa destinada a desenvolver um token de utilidades)e pela Fork Content, primeira agência de publicidade brasileira a utilizar a blockchain. Também é filiado ao Icoinomia, Instituto Nacional de Defesa dos Operadores de Câmbio de Criptomoedas, cujo objetivo é defender o livre exercício da atividade econômica das organizações que operam com moeda virtual. O artigo Grupo Bitcoin Banco amplia fiscalização da origem do dinheiro para garantir transações lícitas e transparentes com criptomoedas apareceu primeiro em Livecoins.

a month ago

Elastos (ELA) Releases First SPV Mobile Wallet for Android

The team at Elastos (ELA) posted the following Tweet on their feed announcing some significant progress: “The first Elastos SPV mobile wallet for Android has been officially released on GitHub. The wallet has support for DID Sidechain tokens and provides users the ability to create a multi-signature wallet! According to the weekly update blog, the “Android SPV wallet has been released to the public and is currently in the process of being released on the Android App Store. Elastos is gearing towards its beta release with full momentum.” (JF)

a month ago

The first Elastos SPV mobile wallet for Android has been off...

The first Elastos SPV mobile wallet for Android has been officially released on GitHub. The wallet has support for… https://t.co/yAobM8uyrd

a month ago

The Elastos (ELA) Network Now Has 680,000 Carrier Nodes

The team at Elastos (ELA) recently posted the following announcement on their Twitter feed to update the community on the adoption rate of the Elastos carrier TV boxes: “As of Nov. 30th, sales of the Shijiu TV Box with Elastos Carrier have reached 680k units! Sales of the box have continued to increase each month since August.” Elastos is taking a unique approach to expanding their network as each TV box acts as a node in the Elastos system, helping to create a secure, decentralized global network. The team has a goal of 1,000,000 operational carrier boxes by the end of 2019. (JF)

a month ago

As of Nov. 30th, sales of the Shijiu TV Box with Elastos Car...

As of Nov. 30th, sales of the Shijiu TV Box with Elastos Carrier have reached 680k units! Sales of the box have con… https://t.co/f2mqMNC2OU

a month ago

Dificuldade de mineração do Bitcoin diminuiu. E daí?

Por: Livecoins Como muitas mineradoras de Bitcoin desligaram suas máquinas nos últimos dias, a dificuldade na mineração registrou sua segunda maior queda da história, -15% no dia 3 de dezembro. Isso ajudou a aumentar a rentabilidade daqueles que ainda administram plataformas de mineração, mas fortaleceu temores de centralização. A dificuldade de mineração do Bitcoin é ajustada a cada duas semanas para manter o tempo de geração de blocos em 10 minutos. Isto significa que se houver muitos mineradores competindo entre si e propagando blocos em menos de dez minutos, a dificuldade do próximo “quebra-cabeça” será aumentada. Se houverem poucos mineradores e demorar muito mais tempo para encontrar uma solução, a dificuldade é diminuída - ambas as vezes apenas o suficiente para manter os tempos de geração de blocos em torno de 10 minutos. De acordo com estimativas do maior grupo de mineração, BTC.com, a dificuldade pode cair mais 16% nas próximas duas semanas, nesse caso, quase alcançaria a taxa de maio e junho. De acordo com notícias de novembro, aproximadamente 600.000 e 800.000 mineradoras de Bitcoin desligaram suas operações na segunda quinzena de novembro. A empresa de análise de mercado Autonomous Research estima que pelo menos 100 mil mineradoras individuais fecharam, e a consultoria Fundstrat Global Advisors acrescenta que desde o início de setembro, cerca de 1,4 milhão de servidores foram desligados. Esta saída de mineradores levou a taxa de hash do Bitcoin (ou poder de computação) junto, uma vez que ela está 36% menor que seu recorde em setembro. Conforme já informado pelo Livecoins, as mineradoras estão sob pressão, já que o preço do bitcoin caiu 80% desde sua maior alta de todos os tempos em dezembro de 2017. Em novembro o bitcoin perdeu 37% de seu valor, caindo abaixo de US $ 4.000. O CEO da pool de mineração F2Pool disse em setembro que o ponto de equilíbrio para a mineração Bitcoin estava entre US $ 3.891 e US $ 11.581, dependendo do equipamento usado. Naquela época, cada BTC era negociado por cerca de US $ 6.400. No entanto, o economista e investidor de Bitcoin, Tuur Demeester, disse que não valia mais a pena minerar Bitcoin pois o custo de mineração era igual ou menor que o valor da moeda digital: “Bitcoin Mining breakeven cost” is confusing as a general concept, because it implies a static BTC revenue per hash. However hashrate rewards adjust dynamically, via biweekly difficulty adjustment and the fee market. — Tuur Demeester (@TuurDemeester) December 4, 2018 Com a dificuldade de mineração menor, os mineradores restantes terão um trabalho mais fácil. No entanto, Malachi Salcido, chefe da Wenatchee , uma das maiores mineradoras da América do Norte, disse à Bloomberg que apenas alguns poucos podem se manter no jogo: Mineradores com muitos equipamentos, modelos de negócios específicos com custos de eletricidade extremamente baixos. Algumas pessoas temem um ataque de 51% caso algumas das mineradoras restantes decidam se unir. A comunidade é mais otimista: Ela lembra que a maior queda de poder computacional (-18%) em 2011 trouxe um aumento de preço de 150% para o Bitcoin - de US $ 2 para US $ 5 em cerca de 60 dias. Muitos dizem que os padrões do passado não são garantia para o futuro - “Só porque isso aconteceu antes, não significa que acontecerá de novo”, diz o Redditor u/Red5point1 - nem todos concordam com esse sentimento. O usuário u/Mowglio aponta: “Claro, dados históricos não garantem resultados futuros, mas é literalmente o que toda análise científica é baseada. Jogá-lo ao vento como se não importasse é uma das coisas mais idiotas que você pode fazer.” Veja Andreas M. Antonopoulos, discutindo se mudanças súbitas no poder de hash da mineração poderiam destruir o Bitcoin: E você, acha que a queda de hash do Bitcoin pode deixa-lo vunerável a um ataque 51%? As informações são do CryptoNews O artigo Dificuldade de mineração do Bitcoin diminuiu. E daí? apareceu primeiro em Livecoins.

a month ago

Novidades da Dash Dinheiro Digital

Por: Livecoins A DASH é uma das criptomoedas consideradas privadas em suas transações, visto que possui opção para o envio nessa modalidade, e atualmente é um dos projetos no TOP 20 do mercado cripto. Ela vem sendo uma das criptomoedas mais utilizadas na crise humatária que atinge a Venezuela, visto que a população do país não está utilizando a Petro conforme o governo Maduro prega. Como a DASH é uma criptomoeda descentralizada, a mesma é incensurável por governos e empresas, logo é uma opção segura para que as pessoas utilizem como Dinheiro no cotidiano. Os preços do ativo, como o mercado todo, passaram por maus bocados em 2018 com uma queda brusca em seus valores de mercado, mas a tecnologia continua a ser implementada de maneira eficiente. A DASH está na luta para se tornar a moeda oficial de meio de pagamento do mundo, e para isso, aprimorou a sua tecnologia de Instant Send, permitindo mais agilidade e menos taxas nas transações. A atualização será a v0.13.0, que foi atualizada também no GitHub do projeto para que todos possam acompanhar as novas mudanças. De acordo com estudos preliminares da equipe de desenvolvimento, as mudanças farão com que as novas medidas passem a ser utilizadas por mais de 90% das transações realidas na rede DASH. Além disso, de acordo com a nota oficial foram implementadas uma série de melhorias nas transações privadas, que faz um Mix nas transações. Agora haverá a possibilidade de mixagem com 0.001 Dash, e além disso as mesmas serão mais rápidas. Com o anúncio, todos os envolvidos com a rede devem atualizar o cliente para a nova versão, que pode ser encontrado mais detalhes de como relizar os procedimentos no site oficial. No último dia 03 de dezembro, o CEO do Bitcoin Cash Roger Ver, falou bem da DASH em um programa de YouTube, e destacou o Instant Send. No momento da escrita desta, a DASH estava com a cotação de U$ 86.50, ocupando a posição 14 do CoinMarketCap. O artigo Novidades da Dash Dinheiro Digital apareceu primeiro em Livecoins.

a month ago

As 5 principais previsões de preço para o Bitcoin no final do ano

Por: Livecoins Com a última queda do mercado de criptomoedas em novembro, parece que 2018 não vai ter uma reviravolta de preço semelhante à alta de dezembro de 2017. O Bitcoin atualmente está abaixo de 80% do seu valor mais alto, a moeda digital já experimentou explosões de alta antes, então, uma corrida de touros até o final do ano ainda é uma possíbilidade, pelo menos é o que acredita os analistas conhecidos no mercado: Tom Lee: US $ 15.000 (2018) O analista da Fundstrat, Tom Lee, é conhecido por sua postura altamente otimista em relação ao Bitcoin. Sua previsão de que o Bitcoin vai terminar o ano valendo US $ 15.000 parece muito estranha se levarmos em conta o fato de que ela foi feita quando o Bitcoin estava sendo negociado em torno de US $ 4.400. Embora não pareça muito provável que o Bitcoin aumente de preço três vezes em menos de um mês, coisas estranhas podem acontecer. Adam Back: $ 250.000 - $ 500.000 (longo prazo) Adam Back é o co-fundador e CEO da Blockstream, e um dos principais desenvolvedores do Bitcoin e blockchain. Na opinião de Back, uma avaliação entre US $ 250.000 e US $ 500.000 é plausível para o Bitcoin no longo prazo. Back diz que o Bitcoin pode se tornar um concorrente real do ouro como reserva de valor e servir como “dinheiro digital nativo da internet”. That’s the real flippening @bobbyclee! personally I consider $250k-$500k/BTC plausible in the years ahead, from the digital gold, censor-resistent competitor to physical gold, and internet native digital money. https://t.co/hSq2aHvg8z — Adam Back (@adam3us) November 20, 2018 Zhao Dong: US $ 50.000 (2021) Zhao Dong, um trader de criptomoedas chinês e cripto-influenciador, prevê o Bitcoin atingindo US $ 50.000 até 2021. Via Weibo, uma das plataformas de mídia social mais populares da China, Zhao enviou uma mensagem para seus seguidores informando que agora é a hora de ser otimista. De acordo com Zhao, o preço do Bitcoin chegará a US $ 50.000 até 2021. Mesmo que isso represente um aumento de dez vezes o preço atual do bitcoin, a previsão ainda é um pouco conservadora em comparação com previsões do bitcoin de longo prazo feitas por alguns cripto entusiastas notáveis do mundo. Por exemplo, John McAffe afirmou que o Bitcoin vai valer 1 milhão de dólares até 2020. Bob Loukas: US $ 200.000 (2021) Bob Loukas, um mentor da Bitcoin Live com mais de 25 anos de experiência em negociação, analisou o histórico de preços do Bitcoin em termos de ciclos de quatro anos e disse que a moeda poderia terminar seu próximo ciclo de quatro anos (2019-2022) a US $ 200.000 ou mais. Bob Loukas: US $ 200.000 (2021) Sonny Singh: US $ 15.000 - US $ 20.000 (2019) Sonny Singh, diretor comercial da BitPay, prevê que o bitcoin atinja entre US $ 15 mil e US $ 20 mil em 2019. Sua previsão vem com uma advertência, no entanto, ele diz que o envolvimento institucional de empresas tradicionais e a aprovação de um ETF Bitcoin, são necessários para o bitcoin caminhar de volta a US $ 20.000. E você acha que o Bitcoin termina o Ano valendo quanto? O artigo As 5 principais previsões de preço para o Bitcoin no final do ano apareceu primeiro em Livecoins.

a month ago

The Elastos technical team is planning to upgrade the mainne...

The Elastos technical team is planning to upgrade the mainnet nodes from 2-4am UTC on Dec 4th 2018. To avoid any ne… https://t.co/ZVO6tHAOHE

a month ago

Blockchain pode substituir o atual sistema de pontuação de crédito?

Por: Livecoins (John Blakely) - O sistema de pontuação de crédito não é novidade. Durante anos nos disseram para observar como gastamos, para gastar apenas o que temos e para monitorar o uso do cartão de crédito. Sabemos que a dívida - seja empréstimos escolares, empréstimos para carros ou dívidas médicas - pode ser usada contra nós. Com o atual sistema de pontuação de crédito, isso pode significar problemas quando queremos pedir dinheiro emprestado ou alugar um apartamento. Então, e se esse sistema sofresse uma reviravolta? E se a blockchain puder tornar isso possível? O que é a tecnologia Blockchain? Se você não está familiarizado com a blockchain, fique sabendo que ela é a criação de Satoshi Nakamoto, que pode ser um pseudônimo para uma pessoa ou um grupo de pessoas que estão trabalhando juntos sob um único nome. A Blockchain permite que as informações digitais sejam facilmente distribuídas sem disponibilizá-las para serem hackeadas ou copiadas. Como um livro digital, novas informações podem ser adicionadas, mas, por causa de como elas são armazenadas, os dados antigos não podem ser facilmente alterados ou excluídos. A tecnologia Blockchain começou com a criação da Bitcoin, uma moeda digital. Desde então, evoluiu para algo muito mais significativo. A Blockchain criou essencialmente uma nova base para melhorar a infraestrutura da Internet. Existe potencial na blockchain para continuar evoluindo até que nosso atual sistema de pontuação de crédito esteja obsoleto? É uma possibilidade. Você não precisa necessariamente saber como a Blockchain funciona para aproveitá-la. Se você está curioso, aqui estão os princípios básicos. Como o Blockchain funciona? Se você está familiarizado com os computadores e os dados que eles hospedam, você sabe que geralmente há um local centralizado que armazena informações. Essa informação é suscetível a hackers, e o que está armazenado lá pode rapidamente se corrompido. Blockchain altera a maneira como essa infraestrutura de dados funciona. Em vez de um local central onde os dados são armazenados, os dados são duplicados e mantidos em vários locais. Regularmente atualizada, as informações não estão mais disponíveis para hackers invadirem ou corromperem. A Blockchain cria uma plataforma realmente compartilhada. A informação é acessível a qualquer pessoa a qualquer momento na internet. Nosso entendimento original da internet e da documentação é limitado. Pense no Google docs como um exemplo. À medida que as pessoas começam a gravitar em direção a plataformas compartilhadas, nos tornamos mais eficientes com nosso tempo e espaço de armazenamento. Da mesma forma, nossa compreensão de como melhor usar e armazenar dados na internet também está evoluindo. Blockchain permite uma manutenção mais sofisticada de informações e registros. Não haverá dúvidas se você tem ou não a versão mais recente ou se alguma informação foi perdida. Quais são os benefícios da Blockchain? Embora haja muitos benefícios em usar um sistema baseado em blockchain, há dois importantes que vale a pena mencionar. O primeiro benefício é que não há um único lugar onde a informação é armazenada. Isso também significa que não tem um único ponto de falha. Algo teria que acontecer com os milhões de computadores que têm acesso às informações para serem perdidos. É altamente improvável que isso aconteça. A segunda é que nenhuma entidade ou pessoa tem controle sobre a entrada ou manutenção da informação. As informações contidas nos parâmetros blockchain não podem ser alteradas ou corrompidas facilmente. Esta é, em essência, uma plataforma pública, onde as informações podem ser compartilhadas e acessadas. O que tudo isso significa para o nosso atual sistema de pontuação de crédito? Nós não precisamos ficar muito presos nos meandros do sistema blockchain. Por enquanto, vamos ver como essa tecnologia pode mudar a forma como abordamos as pontuações de crédito. Considere que o sistema centralizado atual (desatualizado) nesta instância é o banco. O banco tem todas as suas informações. Se você quiser acessar qualquer parte, você tem que ir através de seu banco para recuperá-lo. Este é o caso se você precisa de informações para uma casa, um carro novo ou empréstimos educacionais. Uma vez que essa informação é obtida, você vai em frente e passa para a parte em questão. Esse tipo de sistema significa que dados confidenciais passam por muitas mãos diferentes. Nessa situação, há vários momentos de vulnerabilidade para as informações que mantêm sua identidade - e sua pontuação de crédito - protegidas. Outro problema com este método atual é que as alterações no seu histórico de crédito são muitas vezes lentas para aparecer. Mudanças positivas podem ter ocorrido que devem ser refletidas em sua pontuação de crédito. Mas isso nem sempre é capturado rapidamente nas informações que podem ser obtidas pelo banco. Estes sistemas são mantidos e transmitidos pelos seres humanos. Você precisa se preocupar com a segurança das redes de computadores

2 months ago

Blockchain: Entenda como funciona

Por: Livecoins Quando o bitcoin atingiu quase US$20.000 no ano passado, ele empurrou as criptomoedas e a tecnologia por trás delas, blockchain, para o mainstream. A tecnologia blockchain não é o conceito mais fácil de se entender. E quando uma simples pesquisa no Google sobre “o que é blockchain” traz quase 63 milhões de resultados, pode ser difícil saber por onde começar. Aqui está um guia direto para a tecnologia blockchain e o que você precisa saber sobre isso. O que é blockchain? A blockchain funciona como um banco de dados descentralizado, isso significa que ao invés das transações serem armazenadas em um ponto central, milhões de computadores, chamados de “nós”, atuam como servidores para as informações registradas nela. Como a blockchain funciona? Todas as operações são reunidas em blocos (por isso o nome blockchain ou cadeia de blocos) e então são verificadas pelos nós conectados à rede. Assim que um computador se associa à rede como um nó, ele ganha uma cópia do programa, que atuará como um registro de qualquer transação realizada. Dessa forma, toda e qualquer informação armazenada na rede é transparente e passa a ser pública. Por sua natureza descentralizada, nenhuma informação após registrada, pode ser alterada ou corrompida. Ainda assim, isso não significa que você possa ver quem é o responsável pela transação. Com o bitcoin, por exemplo, é possível que o público saiba que está acontecendo uma transação, mas não é possível saber quem está fazendo isso. Além disso, é quase impossível ser hackeado ou corrompido pois não existe um sistema centralizado. Ao invés disso, as informações são hospedadas pelos nós em diversos locais espalhados pelo mundo. Quem criou a tecnologia blockchain? A Blockchain foi criada em outubro de 2008 como a tecnologia por trás do bitcoin de Satoshi Nakamoto. Ele publicou o white paper inicial sobre o bitcoin. Nakamoto foi ativo no desenvolvimento do bitcoin até dezembro de 2010. Para o que a blockchain é usado? Existem centenas de usos diferentes para a blockchain. Por exemplo, a startup Everledger usa a tecnologia blockchain para verificar diamantes. A empresa construiu um livro digital global para rastrear e proteger os diamantes. Ela rastreia a procedência da pedra, bem como suas características e história para garantir a autenticidade do ativo. Verificar a proveniência de um diamante é garantir o comércio ético na indústria. Desde que foi lançado em 2015, o Everledger carregou dados sobre mais de um milhão de diamantes. A empresa sediada em Nova York, R3, garantiu US $ 107 milhões em investimentos no ano passado para desenvolver tecnologia de blockchain para 43 instituições financeiras. Também pode mudar a forma como o setor de energia funciona. Uma empresa do Brooklyn, chamada Brooklyn Microgrid, permite que os vizinhos vendam uns aos outros o excesso de energia solar, alimentado pela blockchain. A plataforma, construída pela Lo3 Energy e pela Consensys Systems, provou ser um sucesso tão grande que a Siemens está envolvida no financiamento do projeto. O artigo Blockchain: Entenda como funciona apareceu primeiro em Livecoins.

2 months ago

Cuidado: Grande liquidação de Ethereum por projetos de ICO

Por: Livecoins 2018 provou ser o pior ano para o Ethereum, a moeda estava sendo negociada por US $ 1.400 no início do ano e perdeu cerca de 92% agora em dezembro, sendo negociada por pouco mais de US $ 100. A principal razão para a queda da Ethereum em relação a outras criptomoedas é a grande venda da moeda por projetos de ICOs, que antes mantinham saldos em ethereum e atuavam como holders. Vendas de Ethereum por ICOs em novembro Novembro foi o pior mês do ano para todo o mercado de criptomoedas, derrubando o bitcoin de US $ 6500 para cerca de US $ 3500. O preço do Ethereum no início do mês era de cerca de US $ 200, que caiu para cerca de US $ 104 em novembro deste ano. Não apenas o preço do Ethereum caiu, mas também a capitalização de mercado da moeda, ela perdeu a segunda posição de criptomoeda com maior capitalização para XRP, da Ripple. Cerca de 170.000 ETH foram retirados de carteiras de projetos de ICO no mês de novembro, o que equivale a quase US $ 20 milhões de dólares de vendas da Ethereum (de acordo com o preço atual do Ethereum). A “líquidação” é motivada pelo pânico criado no mercado devido ao medo criado entre os detentores de ICO de que o preço pode cair ainda mais abaixo da faixa de US $ 100. De acordo com relatórios, o ponto mais importante a ser observado é que apenas cerca de 20% das ICOs venderam suas participações em Ethereum, o que indica que 80% dos projetos ainda detêm Ethereum, que devem fazer parte da próxima grande liquidação que pode trazer a preço para dois dígitos. As ICOs que arrecadaram cerca de US $ 100 milhões em ETH em janeiro deste ano ficaram com apenas US $ 8 milhões em ETH. O que você acha? O artigo Cuidado: Grande liquidação de Ethereum por projetos de ICO apareceu primeiro em Livecoins.

2 months ago

O que a atual queda do Bitcoin revela sobre o mercado das criptomoedas

Por: Livecoins Por Samuel Maurer - O valor do Bitcoin caiu 82% desde o seu maior pico de alta, em dezembro do ano passado, e está abaixo dos US$ 4 mil dólares nos últimos dias. A queda assusta alguns observadores do mercado, que questionam a capacidade do Bitcoin de se manter estável e continuar atraente como forma de investimento. Mas será que essa desconfiança é cabível? A resposta é não, e há vários motivos para essa certeza: 1- O Bitcoin é uma moeda com estrutura consolidada. 2- Oscilações são comuns a qualquer moeda ou ativo do mercado financeiro. 3- Essa queda é semelhante a movimentos anteriores, que foram seguidos de rápida recuperação. Para entender esse cenário, vale a pena considerar algumas questões sobre o mundo das criptos. Para começar, as retomadas na cotação do Bitcoin são muito mais comuns do que as das ações no mercado financeiro tradicional. Papéis de grandes empresas também estão sujeitos a quedas bruscas por fatores imprevisíveis, como escândalos de corrupção, fraudes, crimes, prejuízos financeiros ou o descumprimento de metas e objetivos. Lembremos da Petrobrás, da Friboi e das antigas empresas de Eike Batista, por exemplo. Nesses casos, as empresas podem levar anos para recuperar os patamares anteriores à crise. Já as criptomoedas apresentam fortes oscilações em curtos períodos, mas também se recuperam de maneira muito mais rápida. Entre o fim de 2013 e o começo de 2015, o Bitcoin, ainda com valor abaixo de US$ 1 mil, tinha curva decrescente. Em janeiro de 2015, sofreu uma queda brusca de 44% que foi recuperada em apenas 14 dias. Após essa retomada, o valor da criptomoeda retomou o seu ritmo de crescimento gradualmente. Nessa época o Bitcoin ainda não era conhecido do grande público, o que veio a acontecer apenas em 2017, quando uma grande curva de crescimento o levou a quase US$ 20 mil. Antes desse boom ocorrido em dezembro passado, também houve uma queda de 30% em novembro que foi recuperada em apenas quatro dias. O comportamento atual do Bitcoin mostra que, desde o início de 2017, quando a moeda valia cerca de US$ 600, o crescimento superou os 460%. No mercado financeiro tradicional, um período de menos de dois anos é considerado curto e um crescimento como esse seria motivo para grande celebração. Já no mundo das criptomoedas, os investidores buscam retornos cada vez mais rápidos e não têm a mesma paciência. E calma vale ouro mesmo no mundo das cripto. Vender todos os criptoativos a cada nova queda é uma estratégia desesperada que traz apenas prejuízos. A queda na cotação é na verdade uma oportunidade de compra para diminuir o ticket médio das operações. Por exemplo, se um cliente comprou o Bitcoin a US$ 10 mil, o melhor a fazer é comprar novamente nesse momento. Com a cripto a US$ 4 mil, o ticket médio será de US$ 7 mil. Quando a moeda chegar ao patamar de US$ 7,5 mil, isso já representará lucro para o investidor. Por que caiu e por que vai subir? Um histórico de más notícias ao longo do ano e o chamado hard fork (divisão) do BBitcoin Cash entre duas novas moedas, o Bitcoin Cash ABC e o Bitcoin Cash SV, foram os responsáveis pela queda. Investidores desfizeram-se de uma pequena parte de suas reservas de Bitcoin para comprar e vender as novas criptomoedas. A euforia com as novas moedas tende a se dissipar a médio prazo. Foi o que ocorreu no ano passado com o hard fork do Bitcoin, que deu origem ao Bitcoin Cash, visto então como a nova moeda do momento, capaz de ultrapassar o Bitcoin. Mas a primeira das criptomoedas, surgida em 2009, não tem o que temer: ela possui uma rede de blockchain confiável para a realização de transações, além de um planejamento concreto sobre sua produção. Otimismo e sangue frio As próximas semanas devem trazer estabilização para o Bitcoin, seguida de tendência de alta, movimento potencializado por algumas notícias positivas. Uma delas é o lançamento da corretora Bakkt, pela Bolsa de Nova York (NYSE), previsto para 24 de janeiro. O lançamento deve atrair mais compradores e estimular a Bolsa a adquirir Bitcoins para utilizar em negociações com os investidores, o que fará o preço subir. Outro fato positivo é a aproximação do halving do Bitcoin em 2020, momento em que a “remuneração” em Bitcoins para os mineradores cai pela metade. Hoje, são produzidos diariamente 1800 Bitcoins e ao final desse período serão apenas 900. Isso acontece por conta da aproximação com o limite máximo de produção da cripto, que deve ser de 21 milhões. A cada redução na produção de Bitcoins, a tendência é haver uma valorização cada vez maior da moeda. O fato é que o Bitcoin é digno de muita confiança e já conquistou seu espaço no mercado financeiro. As oscilações devem ser vistas como mais uma oportunidade de lucrar e de realizar investimentos. Mesmo com a velocidade desse mercado, é preciso olhar o cenário com calma e aproveitar as oportunidades para obter melhores rendimentos. Vale a regra comum a qualquer investimento: estudar, analisar o mercado e manter o sangue frio a cada

2 months ago

“Bitcoin foi o melhor ativo da década”, diz Anthony Pompliano

Por: Livecoins Anthony Pompliano, notável investidor em criptomoedas, apresentador do popular podcast “Off The Chain” e sócio da Morgan Creek Digital Assets, entrou em uma grande campanha pró Bitcoin. Em 26 de novembro, Pompliano foi destaque em uma entrevista no Squawk Box da CNBC, onde ele falou sobre a queda do Bitcoin e destacou seu desempenho inegável nos últimos 10 anos. Ele também explicou a importância do Bitcoin, falou sobre o mercado em baixa, o investimento institucional, e o que o futuro reserva para o Bitcoin. Apesar do atual mercado de baixa e recente queda no preço do Bitcoin, Pompliano apresentou uma perspectiva positiva sobre a moeda digital: ________ Primeiro, Bitcoin é a camada de liquidação de transação mais segura do mundo, então tem que valer alguma coisa. É a classe de ativos com melhor desempenho nos últimos dez anos - superou a S&P, a DOW, a NASDAQ, etc., durante a mais longa corrida de touros. Ela sofreu duas quedas de 85% durante esse período, mas ainda sobiu mais de 400% nos últimos dois anos. Bitcoin is fighting back, struggling to stay above $4,000. This crypto expert believes bitcoin will end down at 85% of previous highs. https://t.co/3ZTzmfOEP1 pic.twitter.com/mpTyeh3ZKe — CNBC (@CNBC) November 26, 2018 Ele também acrescentou que os investidores de varejo conduziram os preços do Bitcoin nos últimos 10 anos, causando uma alta de quase US $ 20 mil sem a ajuda de instituições. Ele então observou que, em 2019, os investidores institucionais entrarão no espaço, com menções a Fidelity e Bakkt, duas das empresas de investimento institucionais mais esperadas no mercado. De acordo com Pompliano, o atual mercado em baixa é devido à natureza altamente especulativa das criptomoedas e o “wash-out” que estamos experimentando é um padrão natural de investidor de varejo visto nesses tipos de mercados. O que não vemos é o envolvimento institucional que está ocorrendo por meio de negociações de balcão (OTC) menos transparentes, que não afetam imediatamente o mercado. Para encerrar a entrevista com um sentimento otimista e dizer sua última declaração, Pompliano observou que sua empresa de investimento em criptomoedas, Morgan Creek Digital Assets, ficaria extasiada em comprar Bitcoin por US $ 3.000. Ele também disse que continuará comprando nesses níveis pelo máximo de tempo possível. O artigo “Bitcoin foi o melhor ativo da década”, diz Anthony Pompliano apareceu primeiro em Livecoins.

2 months ago

Essas 24 ICOs arrecadaram 2,8 bilhões de dólares e agora têm quase 0 volume de negociação

Por: Livecoins O mercado de ICOs cresceu em 2017. O número total de startups que surgiu no ano é difícil de definir, mas a maioria das fontes concorda que mais de quinhentas foram lançadas em 2017. De fato, no ano passado, pelo menos um projeto foi lançado por dia, mais de US $ 5 bilhões foram arrecadados. Este ano a tendência continuou e, no meio do ano, o número de ICOs lançadas já era superior a 550, e o total de recursos captados era superior a US $ 12 bilhões. A indústria está crescendo, mas ela é tão boa quanto parece? Uma pesquisa mostra que as ICOS têm problemas econômicos significativos. Problemas na economia das ICOs Um dos maiores problemas é a má política econômica. Os criadores de criptomoedas não pensam no futuro de seus tokens adequadamente. Os tokens podem ser considerados como uma das principais bases econômicas da indústria de criptomoedas e têm algumas semelhanças com o dinheiro no mundo financeiro. A liquidez é um parâmetro significativo para qualquer ativo financeiro e mostra a rapidez com que o ativo pode ser convertido em dinheiro. Em outras palavras, representa a rapidez com que você pode comprar ou vender algum produto. Ações altamente líquidas (geralmente as ações das empresas líderes) podem ser compradas ou vendidas a qualquer momento e em praticamente qualquer quantidade. Muitas pessoas lidam com elas e o volume de negociação é enorme. Você não terá problemas para comprar ou vender essas ações. Ações com baixa liquidez são menos interessantes para os investidores. Para comprá-los ou vendê-los, você fará um esforço para encontrar um parceiro e fazer um acordo. Examinando o mercado de criptomoedas, você pode descobrir que a maioria dos tokens tem liquidez extremamente baixa. Para os propósitos deste artigo, veremos a liquidez dos tokens que arrecadaram pelo menos US $ 50 milhões em sua ICO. A primeira coisa que você notará é o baixo volume de negociações. Alguns tokens geralmente são mantidos em carteiras e dificilmente se movimentam no mercado. Por exemplo, no último mês, o volume diário de negociação do token TRAK era pouco superior a US $ 2.000. Houve alguns dias em que o volume foi de 0. De acordo com o CoinSchedule, essa ICO arrecadou US $ 50 milhões. O recente projeto Dragon arrecadou mais de US $ 420 milhões e se tornou o sexto maior da ICO da história. Se você observar os gráficos, descobrirá que os tokens possuem negociações de não mais que US $ 65.000 por dia. Outro projeto “incrível” é o Paragon. Em 2017, os fundadores atraíram mais de US $ 183 milhões em investimentos. Agora, o volume de negociação de seu token não excede US $ 100.000. Como resultado, a circulação simbólica é bastante baixa. A grande maioria dos tokens são mantidos em carteiras frias, na verdade, fora do mercado. Muitos tokens têm menos de 1% do total em circulação. Grandes transações são desastrosas para esses mercados. Se alguém quiser comprar ou vender uma quantidade significativa de tokens, o negócio pode abalar o mercado. Nessas circunstâncias, a pessoa pode realmente se tornar um monopolista e a pessoa é capaz de alterar o preço. O proprietário de uma grande quantidade de tokens pode gerenciar o mercado e influenciar o projeto. Obviamente, isso é inaceitável para os mercados financeiros. Esses projetos não são os únicos, mas apenas exemplos brilhantes. Mais informações sobre esses projetos e outros são fornecidas abaixo. Imagem: cointelligence.com * Listagem em exchage ajuda? Muitas ICOs estão listadas em diferentes corretoras e possuem diferentes pares de negociação. Como regra geral, a listagem requer uma grande quantia de dinheiro. Notícias sobre novas listagens aumentam os preços e estimulam as pessoas a negociar. Mas as listagens são tão eficazes? O Token PAY (o projeto TenX) está listado em 22 corretoras e possui 36 pares de negociação. No entanto, a corretora Bithumb tem quase 32% das transações com o token sozinho. Apenas um par - PAY / KRW (o won coreano) - listado na Bithumb e Cashierest representa 93,67% da negociação. O volume dos outros é inferior a 10%. Oito pares têm 0 volume de negociação. Isso não se aplica apenas a ICOs com um grande número de corretoras listadas. O U.CASH está listado em quatro exchanges e tem onze pares de negociação. Existem apenas três pares efetivos localizados em apenas uma corretora, Saques representando 94,36% de todas as transações. O conceito “quanto mais, melhor” não funciona muito bem aqui. Além disso, algumas corretoras têm um parágrafo especial nos termos de uso. Diz que a administração pode remover o token. Assim, é muito mais eficiente para os fundadores da ICO escolherem algumas corretoras e um pequeno número de pares de negociação. Tais problemas de liquidez têm um efeito negativo severo na comunidade. As pessoas começam a desconfiar das ICOs. A certa altura, alguém pode querer recuperar seu dinheiro, mas é difícil vender os ativos. O tempo passou e o lucro é perdido. Ele cai e o interesse de investir na indústria também. Acontece que é um c

2 months ago

Ripple entra em contradição sobre criação do XRP

Por: Livecoins XRP atualmente é a segunda maior criptomoeda do mercado com uma capitalização de US $ 14,2 bilhões. Como resultado, sua proveniência e desenvolvimento estão sendo observados de perto por aqueles que estão dentro e fora do ecossistema de moedas digitais. Durante a atual crise nos preços do mercado de criptomoedas, a XRP tem sido a moeda com melhor desempenho entre as 10 primeiras, com um percentual de perda de 42% em 6 meses. Outras altcoins acumulam perdas de até 81%. Perdas XRP A narrativa da Ripple, a empresa que está intimamente associada ao XRP, evoluiu significativamente ao longo dos anos. Em 2013, a Ripple afirmou que “a Ripple Labs criou 100 bilhões de XRP dentro da rede da Ripple, e esse valor nunca aumentará”. Além disso, a versão de 2013 do site da Ripple relata que um grupo de programadores da Ripple Labs “inventou” a Ripple e lançou a versão beta do software em 2013, que foi feita com código aberto. Arquivo da internet, Ripple Em 2018, no entanto, a Ripple afirmou que “100 bilhões de XRP foram criados antes da empresa ser formada.” Ou seja, a Ripple afirma que eles não criaram o XRP. Ripple dz que não criou o XRP. Imagem: Site Ripple Ambas as afirmações não podem ser verdadeiras. E a verdade das respectivas declarações tem grandes implicações para a empresa Ripple e o XRP em 2018. Recentemente, a SEC tomou medidas contra criptomoedas por uma série de razões, com a principal preocupação de ser “títulos não registrados”. Stephen Palley disse que as recentes ações da SEC implicam que “tokens são valores mobiliários”. Em uma série de tweets nos últimos dias, o CEO da The Block, Mike Dudas, analisou a relação entre o XRP e a Ripple. Ele investigou a mudança na narrativa sobre a criação do XRP ao longo dos anos. Dudas apresentou as afirmações firmes da gerência da Ripple em 2018 de que eles não criaram o XRP. Você pode ler o tópico completo clicando no tweet abaixo. @Ripple & $XRP 2013: “Ripple Labs created 100 billion XRP within the Ripple network, and that amount will never increase.” https://t.co/kGUjfNE6i2 2018: “Ripple the company didn’t create XRP; 100 billion XRP was created before the company was formed” https://t.co/VSwcXjmj8t pic.twitter.com/KbgpOQsLwy — Mike Dudas (@mdudas) November 23, 2018 XRP é valor imobiliário? Mudança de narrativa revelam Ripple tentando se proteger da SEC O fato da Ripple ter mudado suas principais afirmações sobre o XRP levantam uma questão: a empresa está fazendo isso para se manter segura contra a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, Securities and Exchanges Commission)? De acordo com Dudas, se a Ripple Labs criou e tem controlado a oferta de XRP, isso levanta a questão de saber se ela pode ser considerada como um commoditie de segurança não registrado pela SEC. Isso torna o caso pior porque a Ripple Labs registrou o XRP em 2013 e a sede da empresa está nos Estados Unidos (San Francisco), que está sob a jurisdição da SEC. As informações são do theblockcrypto.com O artigo Ripple entra em contradição sobre criação do XRP apareceu primeiro em Livecoins.

2 months ago

Huobi Big Data Report: Blockchain Voting for U.S. Military, Switzerland Launches World’s First Crypto ETP

Huobi published its report for the week running from Nov. 11th to Nov. 18th and it is marked by a decrease in digital asset prices. The report also focused on several other issues including the industrial application of blockchain technology, the use of cryptocurrencies by risky personalities, the possibility of paying taxes using cryptocurrencies, and the use of blockchain technology in elections. The 25-page report also touched on how the crypto community interacted on social media. Market and Technical Statistics The majority of digital assets registered price decreases. The market capitalization of the top 100 projects tumbled by 13.98 percent during the specified week to $175.8 billion. HC registered the largest decrease of 36.69 percent and was relegated to the 100th position. Nine projects entered the top 100 list with FCT increasing by 86.75 percent and claiming the 71st spot. Other newcomers include SRN, ODE, DGTX, ELA, BOS, PAY, INB, and THETA. As of Nov. 18th, Bitcoin was trading at $5,563.68, 13.16 percent less than its last week price. Ethereum suffered the same fate as it dropped by 19.15 percent in the same period to trade at $170.80. Due to its price drop, Ethereum was overtaken by Ripple’s XRP as the world’s second largest cryptocurrency by market capitalization. The top 10 cryptocurrencies which accounted for nearly 86 percent of the entire market cap, dropped by 13.39 percent from the previous week to $157.06 billion. Bitcoin’s dominance on the market cap increased by 0.7 percent from the previous week to reach 52.94 percent. The Bitcoin hashrate increased while that of Ethereum decreased. The difficulty of Bitcoin mining remained relatively stable from the previous week and that of Ethereum increased by 0.66 percent. The top 5 Bitcoin mining pools - BTC.com, Slushpool, AntPool, F2Pool, and, ViaBTC - accounted for 60.8 percent of all Bitcoins mined in the week. Bitcoin, Ripple, and Ethereum, the top 3 cryptocurrencies by market capitalization were the most popular digital assets on Facebook and Twitter. Weekly Blockchain News The State of West Virginia reported that the first instance of blockchain voting for military personnel stationed overseas in 24 countries in the U.S midterms elections was a success. Mac Warner, the Secretary of State of the U.S. state of West Virginia was quoted as saying: “This is a first-in-the-nation project that allowed uniformed services members and overseas citizens to use a mobile application to cast a ballot secured by blockchain technology.” Still, with elections, the Democratic Party, the main opposition party in Thailand became the world’s first major political party in the world to “carry out primary elections entirely on the blockchain.” The Canadian House Finance Committee discussed cryptocurrency regulation in a bid to curb money laundering. Cryptocurrencies are anonymous and difficult to trace making them a favorite choice for some criminal actors. According to iPolitics, cryptocurrencies “have a history of being used by risky personalities such as Edward Snowden and Julian Assange.” The Monetary Authority of Singapore, Bank of England, and Bank of Canada released a joint report that “singled out central bank digital currencies as being one of the solutions that can be implemented in order to solve the challenges encountered when making cross-border payments.” Amid the nosedive in the prices of digital assets, Switzerland became the first country in the world to launch an exchange-traded product (ETP) that tracks multiple cryptocurrencies. The Internal Revenue Service Advisory Council believes that taxpayers should be allowed to pay their taxes in cryptocurrencies and this could help the “agency strengthen its collection enforcement.” Huobi Big Data Report: Blockchain Voting for U.S. Military, Switzerland Launches World’s First Crypto ETP was originally found on [blokt] - Blockchain, Bitcoin & Cryptocurrency News.

2 months ago

Mercado de criptomoedas vale menos que o McDonald’s

Por: Livecoins Desde 23 de novembro, o McDonald’s está avaliado em US $ 140 bilhões. O mercado de criptomoedas, por outro lado, caiu para US $ 123 bilhões, bem menos que sua maior alta de US $ 819 bilhões no início do ano. Em outras palavras, o mercado de criptomoedas caiu 85% desde janeiro. Embora a comparação entre o mercado de criptomoedas e o McDonald’s seja irônica, ela destaca a diferença entre o hype e a realidade. Estima-se que existam mais de mil tokens em execução na rede do Ethereum. Apesar disso, dados indicam que há menos de 15.000 usuários ativos diariamente para todos os aplicativos Ethereum juntos. Em comparação, o Uber tem 75 milhões de usuários ativos mensais por mês, ou cerca de 2,5 milhões de usuários por dia. O Instagram atraiu 500 milhões de usuários ativos diariamente em setembro de 2017. Relatórios sugerem que 68 milhões de pessoas comem no McDonald’s todos os dias. De acordo com a The Net Web, para todas as visões de grandeza da descentralização, transparência e segurança em uma economia totalmente tokenizada, Bitcoin e Ethereum são indiscutivelmente as duas únicas criptomoedas com qualquer apelo e adoção mainstream legítimos. Bitcoin responde por mais da metade de todo o mercado, com um valor de mercado de mais de US $ 75 bilhões. Em comparação, o XRP da Ripple é o segundo colocado com “apenas” US $ 16,5 bilhões, seguido pela Ethereum com US $ 12,7 bilhões. A volatilidade que geralmente caracteriza o mercado de criptomoedas significa que elas podem se recuperar a qualquer momento. Mas as correções de preço, mesmo as grandes, não são necessariamente ruins. Elas apresentam oportunidades de compra, trazendo uma nova onda de investidores que acabará incentivando os preços a se consolidarem. Além disso, um mercado fraco expõe empresas que possuem procedimentos operacionais mais fracos ou são potencialmente mais vulneráveis. Como na natureza, os mais aptos tendem a sobreviver. O mercado é conhecido por flutuar descontroladamente. De fato, o mercado de criptomoedas pode ultrapassar o valor de mercado da McDonald’s daqui a 10 minutos. Isso é absolutamente possível. Mas você sabe o que não é possível fazer em 10 minutos? Criar uma rede global capaz de atender a milhões de pessoas todos os dias! So total cryptocoin market cap just hit $0.5T today. But have we *earned* it? — Vitalik Non-giver of Ether (@VitalikButerin) December 13, 2017 O artigo Mercado de criptomoedas vale menos que o McDonald’s apareceu primeiro em Livecoins.

2 months ago

The Elastos technology team plans to upgrade the blockchain ...

The Elastos technology team plans to upgrade the blockchain browser from 1:00 to 2:00 (UTC time) on November 23, 20… https://t.co/SiajonvSHL

2 months ago

Elastos hosted a compliance meetup with industry experts. Fi...

Elastos hosted a compliance meetup with industry experts. Find out why compliance is becoming a key issue in the in… https://t.co/qdwKiNmfkF

2 months ago

Elastos DPoS Supernode! We want your feedback for our first ...

Elastos DPoS Supernode! We want your feedback for our first DPoS election. Read the link and send us your thoughts… https://t.co/UUuZBHpD2i

2 months ago

Elastos new website is live! Our new blog is now the officia...

Elastos new website is live! Our new blog is now the official platform for all Elastos news. Head over to Elastos h… https://t.co/Sbu5CjO8kC

2 months ago

Algumas verdades sobre a Black Friday do Bitcoin

Por: Livecoins As quedas nos preços do Bitcoin, na mesma semana em que ocorre a Black Friday nos EUA e em outros países como o Brasil, fez com que algumas verdades viessem a tona, confira os pontos de atenção do caso. De acordo com levantamento realizado pelo Livecoins, alguns rumores apontam para manipulação do preço do mercado de criptomoedas. Para a CCN, outro motivo para a queda dos preços é que investidores que compraram o Bitcoin abaixo de U$ 1.000 estão a vender no mercado os seus ativos digitais a fim de realizar os seus lucros. De acordo com a matéria, Michael Moro que é CEO de uma operação de trades de criptos, os investidores que compraram até no primeiro trimestre de 2017 começaram a ver suas margens de lucros serem muito reduzidas, e por isso estariam a vender. Para a analista do mercado Meltem Demirors, em uma publicação extensa no Medium da CoinShares, “Os investidores - em sua essência - buscam maximizar os retornos e minimizar os riscos”. Na visão da autora, vários fatores comprometem o crescimento do mercado que no momento possui o preço como medida de crescimento. Para muitos essa medida é insuficiente, e de acordo com a mesma existem uma série de fatores que estão a atrapalhar o mercado, como volume baixo, cenário macroeconômico, poucos endereços ativos nas últimas 24 horas, e muito mais. A visão positiva na opinião de Demirors não ajuda, e a mesma se considera deprimente, visto que é tudo “desgraça e melancolia”. Diz ainda que “A tecnologia que muda indústrias e mercados não é construída da noite para o dia. Existem ajustes, inícios e falhas. E o valor nem sempre flui para os lugares em que acreditamos”. Apesar do tom negativo da sa análise, a perspectiva de longo prazo é promissora e ela continuará acompanhando o mercado. No momento da escrita desta, o Bitcoin estava com o preço por volta de U$ 4.800, com uma leve recuperada nas compras e com mais de 53% de dominância de mercado. Mesmo com todo o cenário negativo no ar, há quem acredite que o Bitcoin chegará no valor de R$ 350.000 em cinco anos, para quem já estiver consciente do mercado e tiver interesse em comprar sua primeira fração este poderia ser um bom momento, ou ainda a Black Friday do Bitcoin. Para quem acredita na tecnologia das criptomoedas e blockchain, e não está nessa puramente por especulação, as quedas não tem sido tão dolorosas. Muitos estão desligando o coinmarketcap, afinal para quem faz o hold é apenas uma fase o que o Bitcoin está passando. Disclaimer: Nós não fazemos recomendações de compra e venda de ativos digitais, faça seus estudos e caso se sinta confortável invista o que pode perder. O artigo Algumas verdades sobre a Black Friday do Bitcoin apareceu primeiro em Livecoins.

2 months ago

Bitcoin: Crash ou Oportunidade? Análise do TradingView

Por: Livecoins O fim do Bitcoin? Confira o que os Analistas do TradingView estão pensando sobre o momento das Criptomoedas. Bitcoin / Dólar Americano O BTC no gráfico semanal confirmou a “quebra descendente” do canal descendente de 9 meses um padrão de triângulo de continuação de baixa e também fechou abaixo da EMA100 que vinha atuando como suporte desde 06/2018 e o mais importante, as EMA’s 50 e 100 bloquearam e eliminaram as possíveis tendências de alta. O RSI de 38 está sinalizando uma possível continuação de queda mais profunda. Portanto, o BTC corre o risco de cair abaixo do suporte de US$5.000 no curto prazo e o próximo suporte é visto diretamente em torno de US$4.100 LT que liga as baixas de 01/2015 e 04/2017. todos sabem das qualidades dessa tecnologia e sabe que queda no seu valor não é necessariamente ruim (exceto para quem comprou em 19k), um ativo monetário decentralizado, limitado e único é tudo que precisamos para a economia atual em nível global. O grafico Bitcoin teve a capacidade de descer um andar de seu nível de demanda, dos 6000 para o suporte em 4400~4500, esse é o momento mais esperado pelo Warren Buffet. Sem’ muito blablabla eu possuo uma análise do BTC no semanal onde o suiporte de 4400 é confluente com a retração de 78%, veja: E se agora que voltamos para a linha do crescimento normal? Talvez o bitcoin nunca devesse ter sido inflado até 20 mil dólares, veja LTA’ primária. Muitos estão buscando ponto de onde o BTC USD vai pegar o caminho de volta para alta. Não houve interesse suficiente dos compradores nesse momento. Após perder o importante suporte da região de 6,000 o BTC USD confirmou a continuidade da queda. A esperança de ser um rompimento falso ficou para trás pela distância que o movimento já fez. Temos agora um canal de baixa e até reverter essa situação pode muito provavelmente não ser em 2018. Logo abaixo temos a LTA de Abril de 2017 na região de 4,100. A reação do BTC USD mediante a essa LTA é que definirá se teremos muita queda ou não. Se romper a LTA temos o primeiro alvo na região de 2,975. Acredito que o mercado (grandes players) tomaram uma posição e ela não é baixista, a baixa faz parte e é essencial para aqueles que querem comprar Bitcoin. O BTC consolidou (trocou de mão) por muito tempo mais de 8 meses essa seria a primeira entrada deles, com a oferta escassa fica fácil para grupos menores de players movimentarem o ‘mercado de curto prazo’ e jogarem o preço para baixo melhorando assim “seu preço médio de compra”. O mercado é de baixa sim, podemos ter agora um pânico que aos olhos dos compradores é o sonho e nessa fase a ideia do mercado é eliminar as pequenos jogadores gerando um apocalipse financeiro em suas planilhas de Excel! Eles querem comprar e para isso acontecer você tem que vender, não vamos ter uma alta enquanto não houver um equilíbrio, e até lá espero que você esteja surfando na tendência correta, ou tenha estômago para aguentar choros e ranger de dentes. No gráfico de 4h forte queda do BTCUSDque dispara venda pelo HiloActivator. Além disso também disparou venda pelo cruzamento de médias (MME5 cruzando MME20 de cima para baixo). Perdeu suporte, região de fundo anterior na faixa dos 6,384. Disclaimer: Análises aqui são apenas estudos. Não são recomendações de investimento, nem de compra nem de venda. Tampouco refletem a opinião do veículo de mídia no qual estão sendo vinculadas. São estudos direcionados a pessoas com conhecimento e experiência no mercado. Se você não tem experiência, não opere. E se tiver experiência, não opere também. Nossos Autores: Coinder Trade - É DayTrader de criptomoedas. Acompanhe suas análises no TradingView. Gabriel Fauth - Especulador de mercados internacionais, estudante de análise técnica pelo http://forex360.com.br. Veja o gráfico dinâmico. Alexandre Rocha - Analista focado em Criptomoedas. Acompanhe suas análises no TradingView. Humberto Alves - É especulador focado em Criptomoedas. Acompanhe suas análises no TradingView. O artigo Bitcoin: Crash ou Oportunidade? Análise do TradingView apareceu primeiro em Livecoins.

2 months ago

Por que “a institucionalização das criptomoedas” é um paradoxo?

Por: Livecoins Por Jackson Palmer @ Diar - Se você ficar em dia com as notícias sobre criptomoedas, pôde perceber uma tendência recente que é a empolgação generalizada com a perspectiva de grandes instituições financeiras tradicionais entrarem na indústria. Vimos uma onda de notícias institucionais ultimamente, desde a Bakkt, afiliada à NYSE, lançando infra-estrutura de custódia e negociação, até ETFs bitcoin de grandes prestadores de serviços de plano de aposentadoria, como a Fidelity, abrindo espaço para criptomoedas. Em paralelo, as startups nascidas da geração de criptomoedas, como a Coinbase, estão cada vez mais direcionando seus negócios para investidores institucionais, na esperança de poder competir com esses gigantes de Wall Street. Enquanto muitos entusiastas das criptomoedas expressam entusiasmo cego com a noção de impacto positivo de preço associado a esse dinheiro, é importante dar um passo para trás e analisar o que essa fase do ciclo de vida das criptomoedas realmente representa. Para analisar o cenário das criptomoedas, podemos associar o estado atual a três benefícios amplos que as moedas digitais descentralizadas originalmente tinham como objetivo fornecer: 1. Resistência à censura 2. Transações confiáveis 3. Histórico verificável A descentralização continua a ser um espectro, e os projetos podem ocasionalmente evitar alguma descentralização em nome da eficiência e, ao mesmo tempo, fornecer um subconjunto desses atributos. Mas uma criptomoeda de sucesso precisa garantir que todos os três princípios fundamentais sejam mantidos. Se você observar o que está acontecendo com a Bakkts, Fidelitys e Coinbase através das lentes desses princípios, surge uma tendência preocupante. RESISTÊNCIA À CENSURA A resistência à censura implica que a capacidade de um usuário de interagir com a moeda nunca deve depender de um possível ponto único de falha. No Bitcoin, os nós públicos podem diminuir, mas existem muitos para preencher rapidamente o seu lugar. Graças ao consenso descentralizado via Prova de Trabalho (PoW), também não existe uma única entidade que possa censurar suas transações. A mudança para a dependência de uma única corporação (essencialmente um banco) como sua janela para uma rede de criptomoedas introduz um ponto único de falha. Se a Coinbase.com ficar off-line, um usuário que confia nesse provedor perde essencialmente o acesso à rede Bitcoin descentralizada. Além disso, se a Coinbase ou qualquer provedor de serviços centralizado simplesmente encontrar uma conta “suspeita” por seus padrões, eles podem bloquear ou limitar severamente o acesso de um usuário à sua conta ou censurar transações de serem transmitidas. TRANSAÇÕES CONFIÁVEIS Para que uma moeda digital seja “confiavel” por natureza, não se deve exigir que um usuário confie em um custodiante, facilitador ou até mesmo outro usuário para realizar transações de forma segura e confiável. Em um sistema como o Bitcoin, se um usuário estiver segurando suas chaves privadas, ele terá total propriedade e autoridade sobre seus fundos. Um tema comum entre Bakkt, Fidelity e Coinbase, no entanto, é o seu impulso para oferecer “serviços de custódia” para os usuários que armazenam criptomoedas com eles - uma prática antitética à premissa de transações financeiras sem confiança. Ao oferecer serviços de custódia, essas empresas buscam controlar e administrar as carteiras contendo Bitcoin, Ethereum, etc. de seus grandes clientes institucionais e de varejo, ocultando a noção de chaves privadas em nome da conveniência. Quando os usuários estão realizando transações com a rede Bitcoin por meio de um ETF ou plano Fidelity respaldado em criptomoeda, eles possuem a cripto puramente no papel e não na realidade, pois o provedor está simplesmente movimentando os saldos em um banco de dados centralizado. De um modo geral, se você não está segurando suas chaves privadas, você não está segurando criptomoedas. Além disso, como vimos com o desastre da MT.Gox, grandes somas de cryptomoedas centralizadas podem ser um alvo atraente para os hackers. HISTÓRICO VERIFICÁVEL Muito do sucesso original do Bitcoin foi alimentado por uma reação às práticas supostamente corruptas que resultaram na crise financeira de 2008. A promessa da blockchain era que, através de um livro público verificável, os usuários teriam confiança na emissão e no fluxo da oferta de moeda, e que os bancos não poderiam destruir secretamente essa nova economia a portas fechadas. Com o Bitcoin, um usuário pôde, a qualquer momento, verificar com segurança todo o histórico de transações que levaram ao estado atual dos saldos no ledger. Mas, à medida que imensas somas do suprimento monetário digital começam a se alojar nos cofres dos provedores de serviços institucionais, as transações crescem cada vez mais fora de uma blockchain pública e são, ao invés disso, processadas “off-chain” usando bancos de dados privados. Embora muitas empresas comercializem essa abordagem como oferecendo velocidades mais rápid

2 months ago

KPMG: Transações com Bitcoin vão se tornar padrão no mundo

Por: Livecoins A “Big four” KPMG que é uma das maiores empresas especializadas em auditoria e consultoria do mundo disse que ativos como o Bitcoin ainda “não são moedas de verdade“, mas que “um novo mundo das finanças está crescendo, no qual transações com criptomoedas podem se tornar procedimentos padrão”. Para direcionar o mercado para esse novo mundo, eles acreditam que a institucionalização é necessária para “construir confiança, facilitar a escalabilidade, aumentar a acessibilidade e impulsionar o crescimento”. O artigo intitulado de Institucionalização das criptomoedas, aborda os desafios que o setor de criptoeconomia enfrenta, pois busca a adoção pelas maiores instituições financeiras do mundo. Eles definem a institucionalização como a participação em escala no mercado de criptomoedas os bancos, corretoras, bolsas de valores, provedores de pagamento, empresas de tecnologia financeira e outras entidades no ecossistema de serviços financeiros globais. ______ “Novos tokens e ativos são uma coisa, mas novos modelos de negócios e participantes do mercado podem redefinir o espaço significativamente nos próximos anos”, KPMG. Para que o Bitcoin e outros ativos “realmente se tornem uma moeda”, a KPMG acredita que haverá três critérios a serem atendidos: Ser usado como uma unidade de conta, uma reserva de valor e uma unidade de troca. Embora o Bitcoin possa atender ao requisito de uma “unidade de conta” até certo ponto, a economista-chefe da KPMG, Constance Hunter, acredita que os ativos são instáveis ​​demais para serem considerados uma reserva de valor. “Considere por um momento um empréstimo em uma criptomoeda. O valor é muito instável no momento para garantir o reembolso. Nessas condições, nem os credores nem os tomadores de empréstimo estariam dispostos a assumir o risco de transacionar em criptomoedas”, explica ela. Quanto à qualificação final - unidade de troca -, Hunter acrescenta: “Para ser um meio de troca, uma criptomoeda deve ser uma reserva de valor. Para ser uma reserva de valor, a natureza especulativa dela deve acabar. Até que uma criptomoeda atenda a todos os três critérios, ela não pode ser considerada moeda”. Mas uma vez que as criptomoedas atenderem a todos esses três critérios, o mundo financeiro como o conhecemos pode mudar. _______ “Se uma criptomoeda pudesse alcançar uma estabilidade de valor suficiente para ser usada para esse propósito, ela poderia eliminar a necessidade de ter contas bancárias em vários países e permitir que indivíduos transferissem dinheiro para qualquer pessoa sem pagar taxas de transferência. Se uma criptomoeda de valor estável se tornar mais fácil e mais barata de realizar transações do que uma moeda fiduciária emitida pelo governo, ela pode ser uma inovação que se torna onipresente no sistema global de serviços financeiros ”, acredita Hunter. No entanto, até agora, as empresas que buscaram a institucionalização muitas vezes enfrentaram reações imediatas da comunidade. Um exemplo é a negociação de criptomoedas na plataforma peer-to-peer Shapeshift, que anunciou KYC obrigatória (conheça o seu cliente) a ser implementada muito em breve - para o descontentamento dos maximalistas Bitcoin, que acreditavam que esta plataforma era uma das poucas restantes que funcionava segundo “A visão de Satoshi. O artigo KPMG: Transações com Bitcoin vão se tornar padrão no mundo apareceu primeiro em Livecoins.

2 months ago

Bitcoin pode valer R$ 350.000 em cinco anos?

Por: Livecoins Recentemente dois analistas da consultoria SCO Group, previram que os preços do bitcoin atingirão US $ 96 mil (R$359.577) em cinco anos. Ao fazer essa previsão, Sherwin Dowlat, chefe de pesquisa, e Michael Hodapp, analista de pesquisa, fizeram um análise fundamental. “Atualmente a grande maioria do total da capitalização de mercado de criptomoedas é mantida em mercados tradicionais, com depósitos no exterior representando quase 40% do total”, afirmaram no relatório. No futuro, o crescimento dessa capitalização virá “principalmente da maior reserva de caso de uso de valor”, afirmaram os analistas. Além disso, previram que, à medida que as soluções de custódia “entrem em operação”, a “entrada” de dinheiro no mercado aumentará “drasticamente”. Os analistas previram que o mercado de moedas digitais desfrutaria de um crescimento robusto, alcançando um valor total de US $ 3,6 trilhões em 2028, cerca de 1.700% maior do que seu valor atual de aproximadamente US $ 200 bilhões no CoinMarketCap. Opiniões Mistas de outros Analistas Quando perguntados, outros analistas deram respostas contraditórias à previsão do relatório de que o preço do bitcoin poderia chegar a US $ 96.000 até 2023. Alguns criticaram a previsão como excessivamente otimista, enquanto outros enfatizaram a dificuldade de prever com precisão qual será o preço de uma moeda digital daqui a cinco anos. “O preço do Bitcoin pode estar em qualquer lugar em 5 anos, de US $ 10.000 a US $ 100.000”, afirmou Joe DiPasquale, CEO do fundo de criptomoedas dos fundos de hedge BitBull Capital. “É difícil ter uma previsão exata, porque há vários fundamentos que provavelmente mudarão entre agora e 2023.” Ele acrescentou que: “As moedas e os ativos digitais são o futuro das transações e armazenamento de valor, e o Bitcoin está liderando essa revolução. Mas isso não torna fácil garantir um preço específico daqui a cinco anos. ” Uma previsão de preços ‘ambiciosa’ Marouane Garcon, diretor-gerente da plataforma de derivativos crypto-crypto Amulet, afirmou que a previsão de preço de US $ 96.000 “pode ​​ser um pouco ambiciosa”. “Não acho que chegaremos a 96 mil dólares até 2023”, afirmou. Yazan Barghuthi, CEO da Jibrel Network, também jogou água fria na previsão, afirmando que: “Acredito que o Bitcoin tenha um caso de uso convincente como reserva de valor, particularmente em países com hiperinflação (Irã, Turquia, Venezuela), mas presumindo que ela irá capturar considerável participação de mercado de bancos privados em mercados como os EUA, Suíça, Cingapura, Alemanha, Holanda, etc. nos próximos 5 anos, é extremamente otimista ”. Previsões ‘inteiramente possíveis’ Embora os analistas mencionados acima parecessem céticos, outros observadores do mercado afirmaram que o bitcoin poderia muito bem atingir US $ 96.000 até 2023. Eric Ervin, CEO da Blockforce Capital, afirmou que “uma avaliação de US $ 100.000 por moeda para o bitcoin é totalmente possível”. “O atual valor de mercado de 112 bilhões de dólares do Bitcoin representa apenas 0,1% de toda a oferta monetária global, atualmente avaliada em aproximadamente 90,4 trilhões de dólares”, acrescentou. Marius Rupsys, um investidor em moeda digital, ofereceu uma opinião semelhante sobre o assunto. “Alcançar o preço de US $ 96.000 parece factível, considerando os mercados de alta do passado”, afirmou. Rupsys adicionou o seguinte: Por exemplo, o bitcoin passou de menos de US $ 1.000 por moeda para mais de US $ 16.000 por moeda somente em 2017. Qual é mais do que o aumento de 16x em 1 ano. O Bitcoin está sendo negociado a US $ 6.450 hoje, o que significa que ele precisa aumentar 15 vezes nos próximos 5 anos para atingir US $ 96.000. Supondo que o bitcoin sobreviva a este tempo e que a volatilidade mantenha níveis similares, deve ser bastante realista fazê-lo durante a próxima corrida de bitcoin. Ativos digitais ‘ estão aqui para ficar’ Oliver Isaacs, investidor, conselheiro e influenciador de blockchain, também forneceu uma entrada otimista nos mercados de moeda digital. “Os ativos digitais estão aqui para ficar”, disse ele. Isaacs enfatizou que, enquanto a capitalização de mercado das criptomoedas é de aproximadamente US $ 200 bilhões, “a demanda por dinheiro é de cerca de US $ 200 trilhões”. “Se as criptomoedas estão realmente resolvendo os problemas de papel e moedas fiduciárias que, acredito, vamos ver que 200 bilhões começam a subir para 200 trilhões e essa lacuna é próxima (isso é um ganho de 100.000%)”. Como resultado, os preços do bitcoin podem chegar a US $ 96.000 durante um “uma forte corrida de touros que levará ao Bitcoin ‘Halving’ em 2020”, afirmou. O artigo Bitcoin pode valer R$ 350.000 em cinco anos? apareceu primeiro em Livecoins.

2 months ago

Initiative Q: A saga continua

Por: Livecoins A Initiative Q sequer foi lançada, mas já tem uma reputação. Supostamente fundada pelo ex-PayPal, gigante dos pagamentos online, funcionário (e fundador da Fraud Sciences Corp. Adquirida pelo PayPal em 2008), a startup está convidando pessoas a se inscreverem antecipadamente em sua rede de pagamentos e incentivando-os a convidar amigos. Apesar de anunciar que dois milhões de pessoas de mais de 180 países já se inscreveram para usar a rede assim que for lançada, o sistema da Initiative Q não está oferecendo uma nova criptomoeda ou blockchain. Apesar de afirmar claramente isso em seu site, a Moeda Q foi chamada de “o próximo Bitcoin” por certos sites de notícias. A Initiative Q trouxe pelo menos duas lições importantes. Em primeiro lugar, seus métodos proativos de marketing são, sem dúvida, algo que as criptomoedas devem tentar imitar e desenvolver. E em segundo lugar, a suposição equivocada de que a Initiative Q pode ser um ‘novo Bitcoin’ revela que as criptomoedas ainda são dolorosamente mal entendidas, e que precisa trabalhar mais para comunicar ao público em geral que é mais do que um esquema para ‘ficar rico rápido’. Almoço grátis e Scam O fundador da Initiative Q, Saar Wilf contou ao site Cryptonews.com que a pré-criação de uma base de usuários para a Initiative Q - mesmo antes de ter um produto - é, na verdade, um componente-chave de seu sistema de pagamento. Por mais interessante que pareça, essa estratégia de negócios - que também é caracterizada pelo acesso “grátis” de usuários que se cadastrem para receber a moeda Q ainda a ser lançada - resultou em afirmações de que o sistema é uma fraude, um golpe. Por exemplo, uma pesquisa extremamente informal realizada no Twitter descobriu que 55% dos fãs de criptomoeda acreditam que o Initiative Q é uma farsa. Is “Initiative Q” a scam or not? #initiativeQ #finance #ScamAlert #bitcoin #ethereum #ripple — Crypto Cards (@PlayCryptoCards) November 6, 2018 Enquanto isso, reportagens de importantes jornais como Financial Times e o Mashable descreveram o sistema como um esquema de pirâmide, dado que ele é baseado em pessoas selecionadas sendo convidadas a participar e sendo a elas oferecido dinheiro, tudo na esperança de ganhar mais dinheiro convidando outras pessoas. A Initiative Q no entanto, nega todas as alegações de que é uma fraude. No início deste mês, ela disse ao Mashable que não se tratava de um esquema de pirâmide: “O principal diferencial é que os potenciais ganhos futuros são o resultado da moeda se tornar amplamente adotada, e não dos outros usuários que terão que pagar para entrar”. Ainda, falando ao site Cryptonews.com, o fundador Saar Wilf explicou que sua abordagem para o recrutamento de usuários está direcionada a resolver um problema fundamental que afeta novas redes de pagamento. “A capacidade da Initiative Q de recrutar uma massa crítica de compradores e vendedores para adotar um novo sistema de pagamento, nos permite atualizar simultaneamente toda a infraestrutura de ponta a ponta - algo que ninguém foi capaz de alcançar até agora”, diz ele. “Isso tornará os pagamentos muito mais simples, mais rápidos e mais baratos”. Initiative Q não é criptomoeda A Initiative Q não é uma criptomoeda, como confirma Wilf. “O principal atributo de uma criptomoeda é o fato de que elas são descentralizadas e “se autogovernam”. A Moeda Q, por outro lado, será administrada centralmente por um comitê monetário independente democraticamente eleito, separado da companhia Q.” Dada essa diferença, torna-se curioso saber por que o público e partes da mídia confundiram a Initiative Q com uma criptomoeda, embora o próprio Wilf tenha uma explicação: _______ “Como o valor do Bitcoin e outras criptomoedas aumentaram significativamente e rapidamente cerca de 12-18 meses atrás, elas receberam muita atenção do público e, consequentemente, eu acho que os termos criptomoeda e moeda digital se tornaram sinonimos. Como a Q está oferecendo umA nova rede de pagamento e moeda digital, e muitos esperam que um dia possa ter um valor significativo, essa comparação entre os leigos é esperada “. Por mais que essa explicação faça sentido, é preocupante para a indústria de criptomoedas e a comunidade. Se o público considera “criptomoeda” simplesmente como “dinheiro eletrônico”, então a criptomoeda claramente fracassou em distinguir suas virtudes distintas - descentralização e imutabilidade - fora da indústria. E é exatamente por isso que toda a saga da Initiative Q deve ser uma lição para a comunidade de criptomoedas, não por suspeitas de que a moeda Q é um esquema de pirâmide, mas porque o episódio revela quanto trabalho resta para que as criptomoedas obtenham uma adoção generalizada. Fonte: cryptonews.com O artigo Initiative Q: A saga continua apareceu primeiro em Livecoins.

2 months ago

Read Rong Chen’s latest piece on the global need for Elastos...

Read Rong Chen’s latest piece on the global need for Elastos, “Your data is “for sale” - And this is how you get it… https://t.co/oBwce741N6

2 months ago

Is the Bitcoin Cash Fork Having a Negative Impact on the Crypto Space?

Bitcoin cash - often referred to as bitcoin’s “bastard son” or the baby brother of bitcoin - is set to undergo a hard fork on Thursday, November 15, 2018, which some allege is bearing down on the cryptocurrency space. Bitcoin cash was itself the result of a bitcoin hard fork in August of 2017. At just over a year old, the currency is the youngest of the world’s top five cryptocurrencies but has already developed a solid legion of fans including Roger Ver, who went from being a bitcoin evangelist to one of bitcoin cash’s biggest supporters. The currency has undergone hard forks in the past, and while the others were relatively unchallenged, this one is alleged to be having negative results on the crypto market. For one thing, bitcoin cash is trading for less than $390 at the time of writing. This is a significant drop from the $500+ position it was enjoying just a few weeks earlier. In addition, it appears the entire market is in a massive slump. Bitcoin, for example, is at its lowest price in roughly one year, and is trading for approximately $5,500 at press time. Some analysts are blaming the bitcoin cash fork for the price trouble. Marcus Swanepoel - the co-founder and CEO of cryptocurrency trading wallet Luno - recently stated: “This drop in the price is more than likely due to the upcoming hard fork scheduled by bitcoin cash. The bitcoin cash blockchain has been undergoing scheduled hard forks every six months to upgrade and improve the protocol. In most cases, these hard forks are uncontested with the whole community supporting them. In this case, however, consensus couldn’t be reached with two factions emerging, and proposing different solutions for the upgrade.” In addition, the hard fork is pitting some of the biggest names in the crypto industry against each other. Craig Wright and Roger Ver, for example, have been going at it for over a week on YouTube and several neighboring websites. Ver is against the fork and would like to see bitcoin cash remain as it is, which he claims is closer to the vision of bitcoin’s creator Satoshi Nakamoto. He says that bitcoin cash is bitcoin as Nakamoto designed it. This is ironic, as Wright is eager to see something a little different. Wright sparked controversy roughly two years ago when he made unproven claims that he was, in fact, Satoshi Nakamoto. Donald Bullers of the decentralized software company Elastos explains: “It’s safe to say that bitcoin cash’s upcoming hard fork was stirring uncertainty amongst crypto investors, and forecasters across crypto and traditional markets alike have predicted a prolonged bear market heading into 2019.” Bitcoin Cash Charts by TradingView Image courtesy of Wikipedia The post Is the Bitcoin Cash Fork Having a Negative Impact on the Crypto Space? appeared first on NullTX.

2 months ago

Bitcoin Price Watch: Currency Falls to Its Lowest Point in A Year

Boy, oh boy... Where do we even begin? The father of cryptocurrency is in a terrible state. After falling to $6,200 from its recent “high” of $6,500, bitcoin’s price has taken a major turn for the worse. At the time of writing, the currency has dropped down to approximately $5,500 - its lowest point since October and November of 2017. This is roughly $1,000 down from the $6,500 price it was boasting just a few weeks ago, and that was a slump from the currency’s late September price. While there are several reasons given regarding the price drop, two specific ones stand out. The first is that very little new money is entering the marketplace. This suggests that bitcoin and cryptocurrencies have somehow lost their steam; that new investors are either uninterested or too afraid to enter the arena, and thus the trading that’s occurring is only between established investors that are likely in too deep to leave. Nick Cawley, a market analyst at Daily FX, comments: “The speed with which cryptos crashed Wednesday indicate that there is very little fresh money or buying interest in the market, and that stops were limited in size.” The second reason, however, brings bitcoin’s “baby brother” into the equation. At just over a year old, bitcoin cash emerged from a bitcoin fork that occurred in August of last year. Now, the new coin is set to undergo its own fork, which some claim is taking a nasty toll on bitcoin and the general market. Marcus Swanepoel, co-founder and CEO of the cryptocurrency trading wallet Luno, recently stated: “This drop in the bitcoin price is more than likely due to the upcoming hard fork scheduled by bitcoin cash. The bitcoin cash blockchain has been undergoing scheduled hard forks every six months to upgrade and improve the protocol. In most cases, these hard forks are uncontested with the whole community supporting them. In this case, however, consensus couldn’t be reached with two factions emerging and proposing different solutions for the upgrade.” The upcoming hard fork has allegedly placed two of the industry’s biggest names - Craig Wright and Roger Ver - in a personal war. Ver is eager to see bitcoin cash remain as it is, while Wright wants to see the fork happen. Both have consistently traded blows on YouTube and neighboring sites. Donald Bullers - North American rep for the decentralized software company Elastos - states: “It’s safe to say that bitcoin cash’s upcoming hard fork was stirring uncertainty amongst crypto investors, and forecasters across crypto and traditional markets alike have predicted a prolonged bear market heading into 2019.” Bitcoin Charts by TradingView The post Bitcoin Price Watch: Currency Falls to Its Lowest Point in A Year appeared first on NullTX.

2 months ago

How Low Can It Go? Bitcoin Settles Below $5,600 as Altcoins Continue to Drop

Following yesterday’s widespread and significant drop across the entire cryptocurrency markets, Bitcoin has settled below $5,600, the lowest price it has seen this year, and many altcoins have continued dropping. At the time of writing, Bitcoin is trading down over 8% at its current price of $5,560, recovering slightly from its low point of $5,350, which as of now is BTC’s lowest price of the year. Bitcoin’s massive drop over the past couple of days has caused its market cap to fall below $100 billion to its current levels of nearly $97 million. Following the drop, trading volume has continued rising, likely signaling that further volatility could be on the way. Prior to dropping yesterday, Bitcoin’s trading volume was stable around $4.4 billion, but it has since nearly doubled to its current levels of approximately $8.7 billion. Altcoins Continue Falling Bitcoin’s drop has led to significant declines amongst the altcoin markets, with many coins trading down nearly 20% yesterday. At the time of writing, XRP is one of today’s best performing altcoins, currently trading up nearly 1% over a 24-hour trading period, with its current price showing relative stability at nearly $0.47. The recent drop has led XRP to lows of $0.43, from which it has recovered. XRP’s good performance despite the drop has allowed it to claim the coveted number two spot in the crypto markets from Ethereum (ETH), which is currently behind XRP’s market cap by approximately $300 million. Bitcoin Cash (BCH), is currently trading down over 5% at its current price of $430 despite today’s hard fork event. Clearly, investors are not that interested in the units resulting from this hard fork, as its price has been crashing ever since it reached highs of $635 in early-November. Donald Bullers, the North American representative for Elastos, a blockchain-based security service, explained that BCH’s hard fork event may be partially to blame for the crypto markets poor performance, saying to MarketWatch that: “Price volatility is not unusual in the crypto landscape—however, [Wednesday’s] dip is significant enough to prompt industry players to stop and take stock of the reasons why. It’s safe to say that Bitcoin Cash’s upcoming hard fork was stirring uncertainty amongst crypto investors, and forecasters across crypto and traditional markets alike have predicted a prolonged bear market heading into 2019.” Brian Kelly, cryptocurrency enthusiast and analyst, expressed a similar sentiment while speaking on CNBC’s Fast Money, saying: “When you do a software upgrade, everybody usually agrees. But in this particular case, everybody is not agreeing. So, we’ve got ourselves a crypto civil war.” Kelly further added that downward spirals tend to perpetuate themselves. “People started selling. That triggered stops. Everybody got concerned. And that’s what happened today — the entire market sell-down,” he said. It is likely that the recent market carnage has significantly hampered the chances of an end-of-year rally, and the persisting bear market may continue well into 2019. Related Reading: Tumultuous Crypto Market: Bitcoin Market Cap Finds YTD Low Under $100 Billion Featured image from Shutterstock. The post How Low Can It Go? Bitcoin Settles Below $5,600 as Altcoins Continue to Drop appeared first on NewsBTC.

2 months ago

Conta oficial do Google no Twitter foi hackeada e promoveu falso sorteio de Bitcoin

Por: Livecoins Uma conta oficial da gigante Google no Twitter foi hackeada por golpistas que tentaram enganar pessoas promovendo uma falsa promoção relacionada a criptomoedas. Na tarde desta terça-feira (13), um tweet da conta do G Suite compartilhou informações sobre a “maior promoção de criptomoedas do mundo”, onde os seguidores podiam participar de um sorteio enviando primeiro uma pequena quantia de bitcoin. O tweet foi descoberto por usuários do Twitter que conseguiram capturar imagens da postagem antes de serem excluídas. Contas verificadas no Twitter estão sendo muito utilizadas para este tipo de golpe. Esta semana os hackers conseguiram fazer isso em uma conta da Target e na semana passada fizeram um Twitte falso em uma conta falsa de Elon Musk. Essas contas hackeadas compartilham tweets que promovem uma falsa promoção de criptomoedas e tentam enganar os usuários do Twitter para que enviem bitcoins para os golpistas. Algumas postagens, como no caso do tweet do G Suite, foram “promovidas” com sucesso por meio do serviço de anúncios do Twitter para aparecerem com destaque nos feeds dos seguidores. ______ “Esta manhã, um tweet promocional não autorizado foi compartilhado a partir da conta do G Suite, Nós removemos o tweet e estamos investigando.” Um porta-voz do Twitter disse ao jornal Business Insider que a conta do G Suite foi bloqueada quando a equipe descobriu que ela estava sendo “acessada de forma inadequada” e que a plataforma continuaria “monitorando de perto” a situação. O Twitter está ciente dos frequentes golpes envolvendo criptomoedas. Mas os golpistas descobriram maneiras de driblar os esforços do Twitter e ganharam acesso a contas verificada. O artigo Conta oficial do Google no Twitter foi hackeada e promoveu falso sorteio de Bitcoin apareceu primeiro em Livecoins.

2 months ago


News courtesy of berminal.com
Enjoying our data? We have spent over 4000 hours on Platform Development and Coin Research. Donations are welcome!
Trading and investing in digital assets is highly speculative and comes with many risks. The analysis / stats on CoinCheckup.com are for informational purposes and should not be considered investment advice. Statements and financial information on CoinCheckup.com should not be construed as an endorsement or recommendation to buy, sell or hold. Please do your own research on all of your investments carefully. Scores are based on common sense Formulas that we personally use to analyse crypto coins & tokens. We'll open source these formulas soon. Past performance is not necessarily indicative of future results. Read the full disclaimer here.
Dark Theme   Light Theme
1